Arquivo de Março 2009

Ataque ao MST

Um dos mais recentes ataques ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) surgiu de Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal do Brasil. Este veio acusar o Governo Federal de incorrer em “ilicitude” ao conceder verbas públicas a entidades que, como o MST, “cometem ilícitos”. Este “ataque legal” de Gilmar Mendes, fortemente apoiado pelos média e por alguns políticos brasileiros, contra o Governo de Lula, faz parte do papel de alguns magistrados ditos acima das classes e enquadra-se na continuada ofensiva dos latifundiários e gente do agronegócio contra os camponeses que lutam pelo direito à terra.



Lay-off nas Confecções Ladário

O patrão da Ladário, Fernando Queirós, que desde Janeiro não paga os salários devidos aos trabalhadores, enviou para casa 100 operárias no dia 24 de Março. E, alegando falta de acessórios para terminar uma encomenda, disse-lhes para só regressarem no dia 30. Além disso, despediu todas as trabalhadoras grávidas ou com licença de parto. Mais, sabe-se que Fernando Queirós pretende colocar todas as trabalhadoras em lay-off.



Qimonda Portugal declara falência

A Qimonda Portugal solicitou a declaração de insolvência. Lembramos que a fábrica de Vila do Conde, com quase 1 800 trabalhadores altamente qualificados, recebeu grandes apoios do Estado português. Diz a administração que o objectivo é reestruturar a fábrica e dar continuidade à produção. Mas tanto o exemplo de outros casos como juristas que se pronunciam sobre o assunto mostram que se trata do primeiro passo para a liquidação da empresa. Às loas do governo pela produção de “semicondutores de vanguarda” sucede o voto piedoso de Manuel Pinho de “tentar” recuperar o dinheiro dispendido “até ao último tostão”! Para já, quem começa a pagar são os trabalhadores cujos empregos correm sério risco.



“Minha pátria é o mundo inteiro”

Acaba de sair um livro de pesquisa histórica sobre o militante anarquista Neno Vasco. É da autoria do historiador brasileiro Alexandre Samis e trata-se de uma obra editada pela Livraria Letra Livre. Neno Vasco (1878-1920) foi um destacado militante e intelectual anarquista, com importante intervenção na imprensa sindicalista portuguesa e brasileira da época, sendo também autor de “A Concepção Anarquista do Sindicalismo”. Por ocasião do 90.º aniversário da CGT (Confederação Geral dos Trabalhadores) e do jornal A Batalha, esta é uma iniciativa que visa dar um contributo para o conhecimento da história do anarco-sindicalismo em Portugal.



Visteon despede e aplica lay-off

A Visteon, fábrica de componentes para o sector automóvel, em Palmela, decidiu um despedimento colectivo de 72 trabalhadores e a aplicação de lay-off a outros 35 (dos mais de 1300 trabalhadores da empresa), durante 6 meses. Mais de 70% dos despedimentos é de mulheres, que se consideram discriminadas, visto terem metido baixas devidas, sobretudo, a doenças contraídas na linha de montagem. Os operários, que se manifestaram no dia 10 de Março à entrada das instalações da Visteon, estão convencidos que a administração da empresa quer é livrar-se dos trabalhadores efectivos e, posteriormente, substituí-los por precários.



Sócrates – argumentos e instrumentalizações

Se os protestos dos trabalhadores forem mais contundentes, o governo acabará por ouvi-los

Pedro Goulart

manif13marco2009.JPGQuando Vieira da Silva desvalorizou a manifestação da CGTP do passado dia 13, dizendo que não havia alternativa às medidas do PS (“ investir mais e trabalhar com as empresas, para garantir emprego”) ou Pedro Adão e Silva afirmou que “ a manifestação de ontem é um exemplo de mobilização política do movimento sindical sem uma componente visível de conflitualidade laboral”, cumpriram o seu papel de batedores de Sócrates, preparando a opinião pública para aquilo que o chefe viria dizer a seguir sobre esta manifestação. Ler o resto do artigo »



Manifestação contra a Nato em Bruxelas

A polícia belga prendeu 450 pessoas que participavam, no dia 22 de Março, numa acção de desobediência civil contra a Nato. Os manifestantes, em número de 700, idos de vários países, foram acusados pela polícia de tentarem entrar na sede da Nato. Exigiam o fim da participação das tropas agressoras e ocupantes daquela aliança militar no Afeganistão e no Iraque, assim como a retirada imediata das armas nucleares da Bélgica. Esta acção em Bruxelas faz parte da preparação de uma iniciativa contra a Nato, a realizar em 3 e 4 de Abril, por ocasião dos 60 anos da organização militar imperialista.



Cavaco diz-se impotente

À porta da Câmara Municipal de Barcelos estavam várias dezenas de trabalhadores, que confrontaram Cavaco Silva com o problema do desemprego em Portugal. Entre eles, trabalhadores despedidos da Tor e da Carfer. Cavaco disse então: “deixo-vos a minha solidariedade…mas não tenho mais para dar”. Um ingénuo podia interrogar-se: para que serve um Presidente da República se é incapaz de contribuir para uma efectiva resolução deste grave problema? Mas um observador mais atento sabe que tanto Cavaco Silva como José Sócrates são co-responsáveis desta situação, dado o seu papel de gestores do actual sistema.



Leoni corta nos salários

A fábrica Leoni, de Viana do Castelo, produtora de componentes para automóveis e pertença do grupo alemão Leoni, cortou nos salários dos trabalhadores, em resultado de dois dias de paragem imposta pela própria administração no mês de Fevereiro. A empresa vai continuar a aplicar o lay-off, parando todas as sextas-feiras até finais de Julho. E o salário, que já não é alto, vai continuar a ressentir-se destas paragens. Mais uma empresa a justificar as paragens com a crise internacional e as quebras nas vendas. E é mais uma empresa a fazer chantagem e infundir medo entre os trabalhadores.



Iraque, ano 7

Colóquio em Lisboa, sábado dia 28, evoca a passagem dos seis anos da invasão do Iraque

invasao-do-iraque.jpgComo em anos anteriores, diversas organizações portuguesas evocam a data da invasão do Iraque e a situação geral no Médio Oriente, desta vez com destaque para a Palestina. Os seis anos da resistência iraquiana para libertar o país e os mais de sessenta anos de luta do povo palestiniano pelos seus direitos nacionais serão justamente destacados num colóquio a realizar em Lisboa, sábado dia 28 de Março, no auditório do Sindicato dos Professores da Grande Lisboa, Rua Fialho de Almeida, 3 (metro S. Sebastião). A iniciativa partiu do Tribunal-Iraque, CGTP e CPPC e conta com o apoio da Associação Abril, Movimento Democrático de Mulheres, Movimento pela Paz na Palestina (MPPM), Comité de Solidariedade com a Palestina, Associação José Afonso, Colectivo Múmia Abu-Jamal, Sindicato dos Professores da Grande Lisboa e FENPROF. Ler o resto do artigo »



Alegria no trabalho

Num recente debate promovido pelo PSD, o patrão da Sonae, Belmiro de Azevedo, afirmava: “Não basta estudar, é preciso estudar, começar às sete ou oito da manhã e terminar quando o trabalho estiver feito”. E a propósito da necessidade de formação dos trabalhadores, defendendo-a, diz, contudo, que “em alguns casos nem implica nada de mais: para certos empregos basta ser simpático e sorrir, não é preciso nenhum curso universitário”. Trabalhar muito, ganhar pouco e, ainda por cima, manter-se alegre, parecem ser as condições necessárias para se merecer um emprego, segundo Belmiro de Azevedo. Por que será que isto nos faz lembrar a salazarenta Alegria no Trabalho?



Tortura nas esquadras de polícia e nas prisões

Comité do Conselho da Europa denuncia situação em Portugal

Carlos Completo

prisao.jpgNão. Não é uma organização “esquerdista” ou “anarquista” a denunciar a situação. É do próprio Comité de Prevenção da Tortura e das Penas ou Tratamentos Desumanos ou Degradantes do Conselho da Europa, que esteve recentemente em Portugal, e que considera que desde há 6 anos, quando cá esteve pela última vez, nada mudou. Afirma que continuam os maus tratos nas cadeias portuguesas e a tortura nos interrogatórios policiais. Ler o resto do artigo »



EUA: salvar os trabalhadores, não os lucros

Workers World / MV

Só depois de décadas de ataques económicos às classes trabalhadoras é que o governo capitalista vem à pressa dar uma ajuda insignificante. Estes curativos nada têm de preocupação com os trabalhadores. Destinam-se a salvar o sistema de lucro. Ler o resto do artigo »



Greves e manifestações em França

Contra o desemprego, em defesa do poder de compra, pelo aumento dos investimentos em políticas públicas, cerca de três milhões de trabalhadores, numa das maiores manifestações de sempre, participaram no dia 19 em mais de duas centenas manifestações por toda a França. Houve paralisações significativas em numerosos locais, nomeadamente nos transportes aéreos e ferroviários. Segundo uma sondagem, 80% dos franceses estavam de acordo com os objectivos destas movimentações populares. E, desta vez, foi também importante a participação dos trabalhadores portugueses emigrados, nomeadamente da construção civil e da indústria automóvel.



Corrupção e capitalismo de mãos dadas

Pedro Goulart

bpn.jpgAo contrário do que alguns possam pensar, a corrupção não é um fenómeno desligado do sistema capitalista. Tal como a crise, a corrupção é inerente ao próprio sistema. E, também ela, contribui para a reprodução deste. Só que, em alturas de agudização da crise política e/ou económica, há acontecimentos que vêm mais à superfície, que assumem mais relevo do que habitualmente teriam. Ler o resto do artigo »



Cresce a dificuldade das famílias

A Deco (Defesa do Consumidor) deu a conhecer, no princípio de Março, que um número cada vez maior de famílias portuguesas não consegue pagar os serviços de água, gás e electricidade. A razão está no agravamento da sua situação económica em consequência da crise. Diz a Deco que em anos anteriores as famílias tinham dificuldade em pagar outros bens, mas não, como agora, os que são básicos.



A esquerda e o apoio à resistência anti-imperialista

Nadine Rosa-Rosso / MV

forumbeyrouth.jpgTeve lugar, em 17 de Janeiro deste ano, o Fórum Internacional de Beirute, dedicado à resistência, ao anti-imperialismo, à solidariedade dos povos e às alternativas que se lhes colocam. A militante comunista belga Nadine Rosa-Rosso proferiu uma importante intervenção de que apresentamos um resumo das principais passagens. Ler o resto do artigo »



Austeridade, diz o bispo do Porto

Segundo o bispo do Porto, que divulgava uma mensagem de Quaresma, “temos, como sociedade, de procurar uma vida mais austera”. Devemos, disse o bispo, gastar menos “de modo a que os bens cheguem para todos”. Ou seja: cada um, segundo as suas posses e disponibilidades, deve portanto contribuir como puder – os abonados esbanjando um pouco menos, os remediados cortando numa extravagância ou outra, os pobres resignando-se a partilhar cristãmente o pão. Deve ser nesta base que o senhor bispo concebe a “solidariedade activa” para com os que “não têm emprego” ou estão “em risco de o perder”.



Negócio de submarinos

Está a ser investigada a compra de dois submarinos feita quando Paulo Portas era Ministro da Defesa. Há a suspeita de que o CDS-PP tenha recebido comissões ilícitas num valor superior a 20 milhões de euros. Os indícios resultam de escutas de conversas entre Paulo Portas e Abel Pinheiro, no âmbito do caso Portucale (outro caso de corrupção). Assim, o Bloco Central alargado já tem vários casos para a troca: BPN, Freeport, Portucale e Submarinos. Estamos mesmo a ver qual o resultado total: tudo em águas de bacalhau.



Cúmplices e sem vergonha

Acumulam-se provas do envolvimento dos governos portugueses no tráfico de prisioneiros praticado pela CIA

Pedro Goulart

vooscia.JPGDocumentos entregues pelo Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, à organização não governamental britânica Reprieve, terão contribuído para libertar agora um preso de Guantánamo, o cidadão britânico de origem etíope Binyam Mohamed. Nesses documentos mostra-se como o preso passou duas vezes por Portugal (em 2002 e 2004), transportado por aviões da CIA, durante os governos de Durão Barroso e Santana Lopes. Ler o resto do artigo »



Colômbia ameaça países vizinhos

Juan Santos, ministro da Defesa do presidente colombiano Uribe e candidato à Presidência da República da Colômbia, afirmou recentemente o direito das forças armadas colombianas intervirem militarmente na Venezuela e no Equador. Isto, a pretexto de perseguir “grupos armados terroristas”, (FARC?) o que, segundo o ministro, seria “um acto de legítima defesa”. Esta doutrina defendida por Juan Santos, e que é seguida pelo imperialismo norte-americano, obteve o apoio das forças armadas colombianas, que contam hoje com mais de 400 mil militares. Na Venezuela e no Equador estas afirmações já provocaram uma justa indignação.



Presos em luta

No dia 5 de Março começou o julgamento do “Motim de Caxias”, 13 anos depois dos acontecimentos. A acusação tentou limitar toda a história ao 23 de Março de 1996. Estas acusações “isentas” esquecem-se da situação prisional então vivida pelos que agora estão a ser julgados. E, logicamente, das suas razões de revolta. Mas alguns dos acusados estão a “lembrá-las” ao tribunal. Numa concentração de solidariedade com os acusados, frente ao Tribunal de Oeiras, podia ler-se numa faixa: “se defender os direitos dentro e fora das prisões é um crime, então eu sou criminoso”.



A China é banca dos EUA

Carlos Simões

hillary-na-china72dpi.jpgEm Fevereiro, Hillary Clinton esteve na China na última paragem da sua viagem ao Oriente. No encontro com os líderes chineses, a secretária de estado norte-americana garantiu o financiamento do programa de retoma económica dos EUA e iniciou uma nova fase nas relações entre os EUA e esse país. Ler o resto do artigo »



Linha Saúde 24: protestos continuam

Dia 6 de Março, 20 enfermeiros fizeram uma paralisação de solidariedade e protesto à porta das instalações da Linha Saúde 24, pois a Linha de Cuidados de Saúde (LCS), gestora daquela, tem andado a manipular a opinião pública, dizendo que já readmitira os 7 enfermeiros despedidos por terem denunciado o funcionamento caótico (notícia por nós referida no MV 13) da Linha 24. Com esta paralisação os serviços foram seriamente afectados. Segundo Ramiro Mateus, arrogante e prepotente administrador da Linha, se os trabalhadores “fazem paralisação é porque não querem trabalhar”.



Como dantes

Na sua primeira visita a Israel, a secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton defendeu a criação de um Estado palestiniano como medida “inevitável” para acabar com o “conflito no Médio Oriente”. Reafirmou, ao mesmo tempo, o apoio “firme e duradouro” dos EUA a Israel. Como a origem do conflito no Médio Oriente é Israel, como as agressões aos países vizinhos têm sido apoiadas pelos EUA, como os EUA financiam e armam Israel – as palavras de Clinton não dizem nada de novo.



Bons e maus offshores

Pedro Goulart

madeira72dpi.jpgFalando na cimeira de Bruxelas, o ministro das Finanças Teixeira dos Santos referiu-se aos offshores reconhecendo que “a bem da transparência e da própria estabilidade dos mercados financeiros internacionais, estaríamos bem melhor se não tivéssemos essa realidade pela frente”. Mas, logo a seguir, o ministro considerou também que, “se não existisse a zona franca da Madeira, essa realidade ocorreria noutras praças ou noutros offshores, necessariamente não transparentes”. E, como que para nos sossegar o espírito, tentou dar a garantia de que “nós na Madeira ainda temos capacidade de supervisionar, ainda há regras, ainda há informação”. Ler o resto do artigo »



Greve geral vitoriosa em Guadalupe

Depois de 44 dias de greve geral, o LKP (União Contra a Exploração, agrupamento de 49 organizações, partidos e sindicatos) assinou um acordo com os representantes do Estado francês, terminando o movimento de protesto. As principais reivindicações foram vitoriosas: 200 euros de aumento para os salários mais baixos e uma baixa no preço dos bens e serviços essenciais. Guadalupe é um arquipélago das Caraíbas, com 450 mil habitantes e faz parte dos departamentos franceses na América. Também na Martinica, igualmente nas Caraíbas, uma greve geral por idênticas razões já dura há mais de um mês.



Editorial

A primeira medida

Uma operária com 54 anos, acabada de ser despedida, dizia à televisão em Fevereiro: “A empresa fecha, mas não fecha por minha culpa, que eu sempre dei mais do que podia”. É um resumo exacto da situação em todo o país: depois de ter sido sugada até ao tutano, a massa operária é atirada para o lado à medida que o capital se retira esperando a ocasião para novas aventuras lucrativas. Ler o resto do artigo »



Manifestação a 13 de Março

Hoje, 13 de Março, pelas 14h30, nos Restauradores, Lisboa. É uma manifestação organizada pela CGTP: pela defesa do emprego e dos direitos dos trabalhadores, assim como pelo aumento dos salários e pensões. Os trabalhadores da Administração Pública concentram-se nas Amoreiras e os do Privado nas Picoas. Numa altura em que o capital está na ofensiva, visando a sua indispensável reestruturação, e pretende fazê-lo à custa dos trabalhadores, é preciso resistir. A tua participação é importante.



Quando não há justiça social, cresce a caridade

Manuel Monteiro

caridade.jpgDiz-se que o capitalismo está em crise, mas os capitalistas não estão. As fabulosas fortunas continuam, no essencial, intactas. A crise do capitalismo abate-se, sobretudo, sobre os trabalhadores. O desemprego cresce em ondas avassaladoras. E isto só agora começou. As grandes multinacionais anunciam milhares e milhares de despedimentos para, escudados na crise, se reestruturarem e retomarem os seus lucros fabulosos. No curso da crise surgem novas fortunas, sobretudo fortunas feitas com base na especulação e na miséria de milhões de seres que perdem trabalho e casa. Ler o resto do artigo »



Sessão-debate sobre a Palestina

A Associação Abril convida todos os que se interessam pela situação na Palestina para ouvirem os testemunhos de Berta Macias e Amílcar Sequeira que, recentemente, visitaram a Palestina e Israel em representação do Tribunal Mundial sobre o Iraque – Audiência Portuguesa, integrados numa delegação de que faziam também parte membros do Conselho Português para a Paz e a Cooperação, da CGTP e do Movimento Democrático de Mulheres. Durante a visita, foram estabelecidos contactos com diversas organizações de resistência, tanto árabes como israelitas. A comunicação, seguida de debate, decorre hoje, 11 de Março, às 18.30h, na sede da Associação Abril (R. de S. Pedro de Alcântara, 63-1.ºdto, Lisboa).



Lucros máximos, salários mínimos

Lições da negociação salarial da EDP e REN

Urbano de Campos

cifrao.jpgEm meados de Fevereiro, a Fiequimetal (Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgica, Química, Farmacêutica, Eléctrica, Energias e Minas) acusou a EDP e a REN de quererem apressar a negociação da revisão salarial que estava em curso. A razão era fechar o acordo antes de serem conhecidos os lucros das empresas, que se imaginavam já de grande monta, evitando assim que os sindicatos ganhassem razão para maiores exigências. Os valores que estavam em causa na negociação eram bastante afastados: a comissão negociadora que representa os grupos EDP e REN propunha aumentos que iam de zero (para os escalões mais altos) a 1,6 por cento; enquanto os sindicatos exigiam 7 por cento. Ler o resto do artigo »



Encontro Nacional de Professores em Luta

Realiza-se a 14 de Março, a partir das 10h, em Leiria, no Teatro José Lúcio da Silva.
É promovido por diversos movimentos de professores (MEP, MUP, APEDE, PROMOVA e CDEP) que se têm oposto à política de ensino deste governo. Trata-se de um encontro de professores resistentes nas escolas e que visa discutir, reflectir e dar perspectiva à luta dos professores até ao fim deste ano lectivo.



Prisões privadas e acumulação

Na Pensilvânia, EUA, os juízes Ciavarella e Conahan, que estão a ser julgados por corrupção, num processo que ainda decorre, consideraram-se culpados por terem recebido 2,5 milhões de dólares dos proprietários de prisões privadas, em troca da condenação à prisão de cerca de 2 mil crianças que, muitas vezes, nem sequer tinham acesso a qualquer advogado. A privatização das prisões nos EUA nas últimas décadas transformou o que era encargo do Estado num chorudo negócio capitalista alimentado com dinheiros públicos. Pelos vistos, tanto aos proprietários das prisões, como aos juízes, não faltou a tal iniciativa privada tão necessária à acumulação de capital e de riqueza pessoal.



Professores fazem Cordão Humano, dia 7

No dia 7 de Março, pelas 15h, em Lisboa, a Fenprof organiza um Cordão Humano, que ligará o Ministério da Educação, a Assembleia da República e a residência oficial do primeiro-ministro. É uma manifestação enquadrada na luta dos professores contra o Modelo de Avaliação, assim como pela revisão do Estatuto da Carreira Docente. Há outras iniciativas dos professores em marcha.



Contra o apartheid israelita

John McDermott, professor de História canadiano, participa numa sessão pública contra o apartheid israelita a realizar na Faculdade de Ciências de Lisboa, hoje, 6 de Março, às 15 horas. Será projectado o filme Wadi Funkin, a aldeia cercada. A semana internacional contra o apartheid israelita foi iniciada há três anos na Universidade de Toronto, Canadá, alcançando enorme repercussão em universidades de todo o mundo. Um exemplo recente foi o cancelamento de um intercâmbio de estudantes entre as universidades de São Paulo, Brasil, e Tel-Aviv, Israel. O responsável internacional do PT brasileiro justificou a decisão pelo parentesco entre o apartheid israelita e o apartheid sul-africano.



A última encarnação de Gustave Courbet

Manuel Raposo

gustave-courbet.jpgA história da apreensão, pela PSP de Braga, de meia dúzia de livros com uma capa considerada pornográfica teve duas personagens, ambas ridículas, cada uma a seu modo. Uma é a dos moralistas simples, composta por polícias, padres, chefes de família devotos e por aí fora, para quem sexo e mulheres nuas são pornografia – e pornografia apreende-se, esconde-se, elimina-se. Outra é a dos moralistas “cultos”, aquela gente que se considera instruída, que toma conta dos jornais e televisões, e que argumenta que, sendo a pintura de Courbet “Arte”, então não pode ser pornografia.
Não vale muito a pena falar dos primeiros, porque a crítica que lhes foi dirigida pelos segundos se encarregou de mostrar a boçalidade e o reflexo pidesco da investida da PSP. Ler o resto do artigo »



A censura

A PSP de Braga apreendeu numa feira alguns exemplares de um livro por considerar que a capa, com uma obra do pintor francês Gustave Courbet, era pornográfica. Em Torres Vedras, pelo Carnaval, uma magistrada proibiu uma sátira ao computador Magalhães, considerada ofensiva por ter nus femininos no ecrã. Os dois casos metem pelo meio a velha e repugnante figura do bufo, que denuncia as “ofensas” às polícias. Isto é próprio de uma sociedade autoritária e faz lembrar as buscas da PIDE, quando a ignorância e a boçalidade de alguns agentes os levava ao ponto de apreender livros sobre Cimento Armado, por poderem indiciar a existência de perigosos terroristas.



Independentistas bascos votaram nulo

Depois de a “Justiça” do estado espanhol ter proibido todas as candidaturas independentistas do País Basco, grande parte do eleitorado destas correntes decidiu-se pelo voto nulo, seguindo a orientação dos independentistas de esquerda da proibida D3M e da ETA. O resultado está à vista. Para além de mais de 30% de abstenções, os votos nulos que, em 2005, foram apenas 4 mil, subiram agora para 100 mil! São, pelo menos, 100 mil bascos excluídos da participação política legal no seu país! Mas, entre nós, os médias do sistema preferem dar relevo ao decréscimo de votos no Partido Nacionalista Basco, ao aumento dos votos dos partidos espanholistas e esconder os votos nulos e o seu significado.



Jotex em risco de encerrar?

A Jotex, fábrica de malhas, em Espinho, corre o risco de encerrar, colocando 60 trabalhadores no desemprego. O receio dos trabalhadores radica no facto de a administração ter decidido suspender o trabalho até 16 de Março e de ter retirado 21 máquinas da fábrica, com o argumento de que iria dar curso a uma reestruturação da empresa. O Sindicato dos Têxteis de Aveiro estranha a “reestruturação” e diz manter-se vigilante. A pressão dos oerários à porta da fábrica obrigou os patrões a reporem as máquinas, mas, como dizia à rádio uma trabalhadora: “Eles, assim como as tiraram uma vez, podem tentar fazê-lo segunda vez”.



A crise e as medidas do governo PS

Pedro Goulart

cimpor.jpgRecentemente, e sob a capa da crise, o governo/CGD presentearam o capitalista e especulador Manuel Fino com, pelo menos, 60 milhões de euros. Para muitos, tal constituiu escândalo, mas acho que não têm razão. Tratou-se, antes, de um acto normal (só que este foi mais às escâncaras) de um governo cujo papel é a defesa e a gestão dos interesses do sistema capitalista. E, aqui, quem mais ordena é mesmo o grande capital. Ler o resto do artigo »



Obama, apoiante da pena de morte

António Louçã

pena-de-morte72di.jpgNo seu discurso de 25 de Fevereiro, Barack Obama distanciou-se enfaticamente da prática da tortura que a quadrilha Bush-Cheney-Rumsfeld vinha assumindo com toda a desfaçatez. O encerramento do centro de tortura de Guantánamo parece um sinal concebido para reforçar essas categóricas garantias verbais do novo presidente. Fica por observar o que fará Obama doutros centros de tortura, como o de Bagram, no Afeganistão, e até onde responsabilizará os torcionários e seus mandantes, que durante a administração anterior praticaram a tortura sem peias nem escrúpulos. Ler o resto do artigo »