Arquivo de Agosto 2010

Têxtil FMAC despede mais de 100

A administração da FMAC, fábrica de Esposende, pediu a insolvência da empresa no Tribunal desta cidade e pretende ficar a trabalhar apenas com 43 dos actuais 151 trabalhadores. Os mais de 100 trabalhadores agora despedidos, que estavam de férias e com salários em atraso, receberam cartas de despedimento, por “extinção de postos de trabalho”. Segundo um dirigente sindical do Minho, “podemos estar a falar de mais uma dezena de fábricas com 10 a 30 trabalhadores, que não vão reabrir em Setembro”. Prossegue, assim, a destruição de postos de trabalho em Portugal que, segundo dados do INE, terá sido, só no segundo trimestre de 2010, de cerca de 17 mil.



CIA: jogo sujo para neutralizar Wikileaks

Os serviços secretos dos EUA têm no seu activo uma longa lista de malfeitorias: assassinatos, desestabilizações, golpes de estado, etc. Julian Assange, criador do site Wikileaks, divulgou recentemente milhares de documentos secretos sobre os crimes norte-americanos na guerra do Afeganistão e afirmou que iria divulgar mais. Como Assange não se dispusesse a denunciar as fontes e a retirar essas informações do site, foi ameaçado pelo governo dos EUA. Assim, recorrendo à sua prática de guerra suja, a CIA terá conseguido (a que preço?) alguém para acusar Assange de abuso sexual, tentando neutralizá-lo. Será que a justiça sueca vai colaborar?



Desemprego e demagogia patronal

São mais de 700 mil os desempregados efectivos

Pedro Goulart

desempregoiefp.jpgEm 17 de Agosto foram divulgados os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) relativos ao desemprego existente no segundo trimestre deste ano: são 590 mil desempregados, correspondendo a 10,6% da população activa. Com uma situação agravante – tem crescido fortemente o número de desempregados de longa duração (os que estão sem trabalho há mais de um ano), representando actualmente mais de metade do total dos desempregados. Mas, se a estes números oficiais adicionarmos os inactivos disponíveis (mais de 70 mil) e o sub-emprego visível (60 mil), obteremos 730 mil desempregados efectivos, que correspondem a cerca de 13% da população activa. Ler o resto do artigo »



Soldado israelita posa com as suas vítimas

À semelhança do que fizeram os torturadores americanos de Abu Ghraib, também a ex-soldado israelita Eden Aberjil publicou fotos suas com prisioneiros palestinianos atados e com os olhos vendados. Éden acha que não fez nada de mal e que é uma soldado exemplar. As imagens foram recentemente publicadas no Facebook, num álbum intitulado “O exército: os melhores dias da minha vida”. Segundo Yishai Menuchim, do Comité Israelita Contra a Tortura, este caso mostra uma atitude que se converteu em norma em Israel e que consiste em tratar os palestinianos como objectos e não como seres humanos.



Inspecções faz-de-conta

Há cada vez mais falsos recibos verdes e a fiscalização das condições de trabalho é ineficaz, denuncia o sindicato dos inspectores de trabalho. Na última década, foram descobertos quinhentos e poucos falsos recibos verdes por ano, uma gota de água no oceano dos trabalhadores precários. O mesmo se passa com a inspecção dos serviços de saúde, que veio à baila com a descoberta de uma clínica oftalmológica privada há anos a funcionar ilegalmente no Algarve, responsável por cegar quatro pessoas. Outra coisa não seria de esperar, dadas as prioridades do governo. Dos 2120 inspectores do País aqueles dois serviços têm apenas 450, enquanto o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras dispõe de 800.



Um estranho silêncio

O sentido político da revisão constitucional avançada pelo PSD

Manuel Raposo

manif25a74.jpgA proposta de revisão constitucional avançada pelo PSD há escassas semanas atrás caiu de súbito no esquecimento, parecendo este apagamento dar razão aos que classificavam a iniciativa de inoportuna. O caso merece contudo uma análise mais detalhada, uma vez que, a nosso ver, o assunto vai voltar de novo para cima da mesa – e nessa altura será a natureza política da proposta, os seus objectivos de base, que importará abordar.
As críticas que choveram sobre o anúncio da revisão avançada por Passos Coelho incidiram sobretudo na desadequação do assunto ao calendário político (“as preocupações dos portugueses e do país estão na resolução da crise”…), criticaram a precipitação da proposta, disseram que o documento foi feito sobre o joelho e que, por junto, resultou num tiro no pé. Tudo isto pode ser verdade, mas a questão política de fundo é outra. Ler o resto do artigo »



O caso Freeport: uma polémica de superfície

Carlos Completo

justica.jpgO demorado e controverso caso Freeport, tal como diversos outros casos que podem atingir os políticos, têm dado origem a intensa polémica. Televisões, rádios, jornais e blogues têm-lhes reservado amplo espaço. Mas, apesar de poucos acreditarem nesta justiça, a polémica gerada, mesmo a provocada por alguma gente de esquerda, geralmente não tem passado da superfície dos problemas. Raramente alguém ousa aflorar a questão da justiça de classe. Ler o resto do artigo »



Falar verdade sobre o Afeganistão sai caro

Como o presidente alemão foi forçado a demitir-se

John Catalinotto, Workers World / MV

horst-kohler.jpgUm político imperialista foi obrigado a demitir-se no dia 31 de Maio, não devido a nenhum escândalo nem mesmo por ter sido apanhado a mentir publicamente. Desta vez o presidente alemão Horst Köhler, do Partido Democrata Cristão (CDU), foi obrigado a resignar por dizer a verdade sobre o papel da Alemanha na guerra do Afeganistão. Ler o resto do artigo »



Guerra e contra-informação

Valentina Marcelino prossegue no DN a sua saga a favor do estado policial. Em artigo de 8 de Agosto escreve: “A polícia quer ‘blindar’ o Parque das Nações durante a realização da Cimeira da NATO, agendada para os dias 19 e 20 de Novembro”. Depois prossegue descrevendo e justificando um conjunto de medidas a adoptar (leis de excepção para proibir manifestações e expulsar desordeiros) e de meios que vão ser mobilizados (polícias, carros blindados) para fazer face àquilo que ela refere como de previsível violência urbana. O artigo é um notável exemplo de propaganda a favor dos fautores de guerra (NATO) e de tentativa de atemorização dos opositores à guerra.



Um Verão em França

Sarkozy insiste na tecla que lhe garantiu a eleição: a segurança

François Pechereau

sarkozy.jpgA expulsão violenta dos «ocupas» de Courneuve, que está disponível em vídeo na internet (http://www.youtube.com/watch?v=9WxAYLNEQ3Y), é sintomática do que se passa neste momento em França. O vídeo mostra as famílias a serem retiradas, pela polícia, dos passeios onde se tinham instalado em protesto por terem sido expulsas das suas habitações situadas na Cité des 4000, em Courneuve. Estas imagens tornaram-se quase banais em França de há uns anos a esta parte, mas verifica-se uma “subida de tom” na acção do governo face a esta população e às questões que coloca. Ler o resto do artigo »



Estágios profissionais imunes ao PEC

O presidente do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), Francisco Madelino, afirmou que as candidaturas aos estágios profissionais (suspensas desde 30 de Junho) serão retomadas a 15 de Agosto, não havendo qualquer dificuldade orçamental para manter o programa. “O objectivo é envolver mais pessoas com o mesmo dinheiro”, acrescentou Madelino. Segundo estas afirmações, a contenção orçamental do PEC não terá chegado aos estágios e, assim, espera-se (?) que a diminuição de 25% no tempo dos estágios (previstos 45000 estágios em 2010) se traduza realmente num aumento de 25% no número dos beneficiados. Vamos a ver como se torturam os números no IEFP!



O propósito da revisão constitucional do PSD

Proceder à total destruição das conquistas e direitos dos trabalhadores

Pedro Goulart

passosperdidos.jpgA recente apresentação do anteprojecto de revisão constitucional do PSD tem sido muito badalada – objecto de debate e de grande polémica – apesar da forte previsibilidade do seu conteúdo. Entre as numerosas alterações propostas, o anteprojecto procura retirar da Constituição as expressões “tendencialmente gratuito” no que respeita ao Serviço Nacional de Saúde e “sem justa causa” na proibição dos despedimentos, sendo, sem dúvida, estas as duas questões que, entre as classes trabalhadoras e os pobres, têm provocado maior repúdio. Ler o resto do artigo »