Arquivo de Agosto 2009

Colômbia cede bases militares aos EUA

Obama realizou um acordo com Álvaro Uribe para a criação de 7 bases militares na Colômbia. Isto, a acrescentar às mais de 800 bases militares que os EUA detêm no estrangeiro. Aqui, a pretexto do narcotráfico e do terrorismo, os EUA visam impedir o desenvolvimento do processo bolivariano na Venezuela e em outros países da América central e do sul, de modo a controlarem as riquezas naturais destes países. Se a isto juntarmos a intensificação da guerra no Afeganistão, dispomos de elementos suficientes para concluir que Obama mais não faz que prosseguir, ainda que com métodos diferentes do seu antecessor, a velha e criminosa política imperialista dos EUA.



O fim anunciado do dólar

Urbano de Campos

dollar-a-arder_72dpi.jpgSe fosse algum economista suspeito de ser marxista a falar do fim do dólar como moeda internacional não faltaria quem o apelidasse de lunático. Mas agora é um prémio Nobel da Economia, o norte-americano Joseph Stiglitz, a dizer que “é preciso criar uma nova divisa mundial que substitua o dólar”.
Falando numa conferência na Tailândia, Stiglitz não deixou dúvidas: a moeda norte-americana tem hoje um valor “questionável” e investir em dólares é por isso um “grande risco”. Disse mais: “o actual sistema de reservas está em desgaste” e o dólar já “não é um bom refúgio de valor”. Ler o resto do artigo »



Boicote a Israel

A Amnistia Internacional anunciou na semana passada que vai retirar o apoio ao fundo criado pelo cantor Leonard Cohen com receitas do concerto dado em Israel. Esta decisão decorre da pressão de activistas BDS (Boicote, Desinvestimento, Sanções) em todo o mundo, incluindo Portugal, que acusam o fundo de Cohen de se destinar a lavar os crimes do apartheid israelita. Também o banco de investimentos britânico BlackRock anunciou que retirou o financiamento aos projectos de construção em colonatos israelitas. Esta decisão resulta da pressão de três bancos noruegueses que participam nos fundos do BlackRock. O banco era o segundo maior accionista da empresa de construção israelita África-Israel. (Comité Palestina)



O dilema afegão

Sondagens vindas não se sabe de onde, previam que o presidente afegão Karzai obteria 44% dos votos nas eleições de 20 de Agosto e o seu principal rival, Abdulah Abdulah, 26%. Ora isto obrigaria a uma segunda volta. O dilema discutido nos meios políticos e militares é este: se Karzai vence à primeira volta, dá ar de que o resultado foi fabricado; se há segunda volta, um provável aumento da abstenção (não esqueçamos que o país está em guerra!) evidenciaria a falta de legitimidade das eleições e de quem fosse eleito. Como os resultados definitivos só serão divulgados em meados de Setembro, há tempo para decidir pela melhor das vias.



Não esquecer Gaza

As Nações Unidas publicaram esta semana um relatório sobre o impacto humanitário do bloqueio israelita a Gaza que em Julho passado entrou no seu terceiro ano. Dados a destacar: desemprego acima dos 40%, mais de 75% das famílias dependentes de assistência alimentar, impossibilidade de reconstrução das mais de 6 mil estruturas destruídas ou danificadas durante a última ofensiva israelita, mais de 20 mil pessoas a viver em habitações precárias, 2-8 horas de cortes de electricidade diários, cerca de 10 mil pessoas sem acesso a água corrente, impossibilidade de tratamento médico fora de Gaza, salas de aulas superlotadas. (Comité Palestina)



Ler, escrever, contar

O governo veio ufanar-se de ter “reduzido para metade o insucesso e o abandono em todos os níveis de ensino”, procurando atribuir os resultados à bondade da política governamental. Mas é fácil ver que parte significativa deste “êxito” se deve a diminuição do grau de exigência na avaliação dos alunos. Não defendemos como critério o autoritarismo dos professores e a dificuldade das provas, como faz a direita. Dizemos é que aquela simplificação revela que o nível de formação dos alunos se vem degradando, por razões pedagógicas, materiais, organizativas. Pioradas estas, disfarça-se o mal afrouxando a avaliação. O regime precisa de pouca gente instruída e de muita gente instruída pelo mínimo.



Crise do capitalismo acentua a vaga migratória dos trabalhadores pobres

Manuel Vaz (*)

imigrantes_web.jpgA crise sistémica do capitalismo está a acentuar a vaga migratória dos trabalhadores pobres oriundos de todas as regiões do mundo onde a dominação colonial e neocolonial cavou um fosso profundo entre zonas de acumulação capitalista e zonas de espoliação, entre os centros de desenvolvimento industrial e as vastas zonas de pilhagem de matérias primas e expropriação do campesinato. Ler o resto do artigo »



Os EUA adiam a crise

O governo norte-americano evitou a morte de gigantes industriais e financeiros, mas não os salvou: comprou tempo

Carlos Simões

chinaeuadebtcartoon.jpgNo calor do Verão, as economias ocidentais regressaram ao crescimento, mas é um falso milagre. Com a economia norte-americana a registar crescimento e desaceleração no desemprego, os economistas dizem que a recessão acabou. A França e a Alemanha foram surpreendidas por igual sinal positivo nas suas estatísticas. Até Portugal cresceu um terço de um por cento no segundo trimestre do ano, e José Sócrates correu para reclamar o resultado como prova da sua liderança e genialidade. Ler o resto do artigo »



Desemprego “estabiliza”

Segundo o economista Eugénio Rosa, entre 1 de Janeiro e 30 de Junho de 2009 inscreveram-se nos Centros de Emprego 359.563 desempregados, que somados aos 416.005 existentes em 1 de Janeiro de 2009 dão 775.568. Durante os primeiros seis meses de 2009, os Centros de Emprego arranjaram trabalho para 28.921 desempregados. Se deduzirmos este número aos 775.568, obtém-se 746.647. Contudo, o IEFP veio dizer que havia apenas 489.820 desempregados e o seu presidente afirmou que o desemprego tinha “estabilizado”. É claro que este “milagre” foi conseguido através da eliminação de 256.827 desempregados dos ficheiros dos Centros de Emprego!



Lutas dos trabalhadores químicos

Segundo informação do SINQUIFA (Sindicato dos Trabalhadores da Química, Farmacêutica, Petróleo e Gás do Centro, Sul e Ilhas), foi posto termo ao lay-off na Sival (empresa de gessos especiais e de tubos de plástico, em Leiria). Para tal desfecho, afirma o sindicato, muito contribuiu a unidade e a mobilização dos trabalhadores e a acção do sindicato. O SINQUIFA dá ainda destaque à greve de 24h realizada pelos trabalhadores da Budelpack (empresa de produtos de higiene e limpeza, em Alverca) no dia 14 de Agosto. Tratou-se de um protesto contra uma imposição da administração em relação à flexibilidade de funções e horários dos trabalhadores da empresa.



Despedimentos na CM de Lisboa

O Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa (STML) denuncia, em nota de imprensa de 17 de Agosto, o despedimento (por cessação de contrato de trabalho) de 6 trabalhadoras da área de Acção Educativa. Tendo questionado a vereadora responsável, Rosalia Vargas, o STML obteve a promessa de que o assunto “iria ser revisto” antes de terminarem os contratos de trabalho em causa, em 14 de Agosto. A promessa não foi cumprida até à data. O STML mostra o contra-senso entre o despedimento e o facto de a CML ter lançado uma oferta pública de emprego para cerca de 40 vagas para funções equiparadas.



Hotelaria em luta no sul de Espanha

Trabalhadores paralisam trânsito em Marbella

Manolo García, Málaga / MV

monteros_1web.JPGOs trabalhadores do hotel Los Monteros, em Marbella, sul de Espanha, manifestaram-se no dia 12 de Agosto pela reabertura do hotel (encerrado ilegalmente pelo empresário) e pelo pagamento dos seus salários, por pagar desde Janeiro, vai portanto para oito meses. Não querendo saber das limitações impostas pelas autoridades, 2 mil manifestantes irromperam pelo centro da cidade e paralisaram o trânsito até à noite. Ler o resto do artigo »



Luta dos estivadores de Aveiro

Os estivadores do porto de Aveiro estão em greve desde o dia 3 de Agosto. Protestam contra o tratamento salarial discriminatório praticado pela Empresa de Trabalho Temporário em relação aos trabalhadores do contingente que gere, face aos profissionais da estiva integrados no quadro privativo de outras empresas. Protestam igualmente contra a falta de pagamento do subsídio de férias. A empresa tem vindo sucessivamente a adiar a solução do problema, recorrendo a uma guerra psicológica, tentando desgastar a determinação de luta dos trabalhadores. Entretanto, esta luta já recebeu a solidariedade dos estivadores de quase todos os portos nacionais.



O julgamento dos “25 de Caxias”

Uma imagem do sistema prisional português

Manuel Raposo (*)

25caxiaspresosemluta.jpgEm 16 de Julho, o Tribunal de Oeiras tornou pública a sentença que absolveu dos delitos de que eram acusados (motim, destruição e incêndio) todos os chamados “25 de Caxias”.
A falta de consistência do processo pode medir-se pelo facto de o Ministério Público só ter levado a julgamento 25 dos 180 detidos que participaram nos protestos ocorridos em 1996, e acabasse por pedir a condenação de apenas dois deles. Da parte da defesa, que pediu a absolvição de todos os réus, o acento foi colocado na denúncia das condições que se vivem nas prisões portuguesas. E esse é, de facto, o centro da questão. Ler o resto do artigo »



José Afonso

O músico, o resistente, o homem solidário

Pedro Goulart

zecaafonso_web.jpgNa passagem dos 80 anos do nascimento de José Afonso (2 de Agosto de 1929) queremos relembrar o músico – grande compositor e intérprete – que nos deixou obras tão belas, generosas e combativas, que hoje permanecem vivas como arte e símbolo da resistência ao fascismo. Das quais destacamos: Os Vampiros, Grândola Vila Morena, A Morte Saiu à Rua, Venham mais Cinco, Utopia, Coro dos Tribunais ou Galinhas do Mato. Mas queremos, sobretudo, salientar a acção do resistente e do homem solidário. Ler o resto do artigo »



Greve na TAP

Os cinco sindicatos que representam os trabalhadores de terra da TAP entregaram um pré-aviso de greve à administração da empresa para os dias 28 e 29 de Agosto (apenas às horas extraordinárias) e para 11 e 12 de Setembro (greve total). Manifestam-se contra dois anos consecutivos de salários congelados e uma previsível deslocalização do trabalho de manutenção para o Brasil. Salientamos que apesar da administração da empresa ter vindo repetidamente a afirmar que não há condições para um aumento salarial, os gestores foram aumentados 17% em 2008 e ainda recentemente foram comprados dezenas de automóveis novos para os directores da empresa. Mais uma vez – a crise não é para todos.



O regateio

A não nomeação de João Lobo Antunes para o Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida voltou a gerar polémica entre PS, PSD e “círculos da Presidência da República”, com o habitual destaque nos média do sistema. Tal como antes acontecera com a nomeação do novo Provedor de Justiça. Nada de fundo está em causa, como se tem visto pela convergência do PS, do PSD e do PR nas questões políticas essenciais para o regime. Trata-se apenas de uma disputa em torno da distribuição de poderes e de tachos entre a gente do bloco central. Um sinal antecipado do regateio que irá pautar a formação do próximo governo?



STOP à execução de mulheres iraquianas

Associação sueca de solidariedade com o Iraque lança campanha para salvar a vida de 9 iraquianas

Manuel Raposo

iraq_woman_son.jpgPor iniciativa da IrakSolidaritet (Associação Sueca de Solidariedade com o Iraque, sedeada em Estocolmo) foi lançada uma campanha de denúncia e um apelo à intervenção junto das autoridades iraquianas para impedir a execução de nove mulheres iraquianas. De acordo com a Amnistia Internacional, pelo menos nove mulheres estão em risco de ser executadas a todo o momento. Três outras foram executadas desde o início de Junho. Ler o resto do artigo »



Apartheid fora do futebol

Dia 6 de Agosto, das 18h às 21h, simpatizantes da causa palestiniana juntam-se frente ao estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, onde o Paços de Ferreira joga com a equipa israelita Bnei Yehuda. A iniciativa, do Comité de Solidariedade com a Palestina, visa denunciar a ocupação da Palestina e o regime israelita de apartheid. Respondendo a apelos de organizações palestinianas, estão em curso duas campanhas internacionais contra Israel: uma, de “Boicote, desinvestimento e sanções”, como aconteceu contra a África do Sul na era do apartheid; outra, designada “Chutem o apartheid para fora do futebol”, para que a FIFA aplique sanções às equipas israelitas, tal como fez à África do Sul.



Minas de Aljustrel continuam paradas

Em recente reunião de uma delegação do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira com dois responsáveis do Ministério da Economia, onde se tratou a situação no sector mineiro (em particular nas minas de Aljustrel), nada de substancial aconteceu. A não ser mais uma promessa: a de que as respostas às questões colocadas pelo Sindicato seriam dadas, por escrito, nos próximos dias. Na Pirites Alentejanas não tem havido admissão de pessoal nem a necessária formação. E já estão ultrapassados todos os prazos a que o governo de José Sócrates se havia comprometido. Razão têm os trabalhadores em duvidar das afirmadas intenções de retomar a actividade mineira.



Estatísticas marteladas

Agora foi a GNR a dizer (em relatório) que houve 3194 alertas de fogo feitos por esta instituição que não foram contabilizados nas estatísticas oficiais de 2008. Dada a polémica levantada, o Comando Geral da GNR veio esclarecer que foi apenas a “harmonização de processos” e não a pretensão de esconder alguma coisa. Tal como tinha acontecido há pouco tempo com umas dezenas de milhares de desempregados que, no IEFP, desapareceram dos registos de um dia para o outro, por “erro informático”! Por estas e por milhentas outras razões, aquele nariz de Pinóquio que aparece nas manifestações tem muita razão de ser no que se refere ao governo de Sócrates e aos seus apaniguados.



Uma dança de conselheiros

Pedro Goulart

cavaco_loureiro.jpgO Presidente da República, responsável pela designação de cinco elementos para o Conselho de Estado, anunciou ter escolhido o economista Vítor Bento para substituir Dias Loureiro naquele órgão. Fê-lo só após um grande escândalo, uma demorada e atribulada demissão deste seu ex-ministro.
Dias Loureiro, fortemente suspeito no caso SLN/BPN e actualmente arguido no respectivo processo, era, até há bem pouco tempo, homem da inteira confiança do PR. Mas, parece, não de muita confiança daqueles que, votando habitualmente Cavaco, tinham investido ou depositado dinheiro naquele complexo financeiro, onde se verificaram as graves irregularidades e fraudes, nem tão-pouco daqueles que conhecem os factos que hoje são do domínio público. Ler o resto do artigo »



Trabalhadores do Pingo Doce em luta

Os trabalhadores desta empresa do grupo Jerónimo Martins levaram a cabo no mês de Julho diversas iniciativas de luta. No dia 31, promoveram acções junto aos supermercados Pingo Doce, visando sensibilizar os consumidores para as razões dos seus protestos. Os trabalhadores queixam-se de uma grosseira violação dos seus direitos laborais, nomeadamente quanto a horários de trabalho e discriminações salariais (com actualizações salariais em dívida desde Janeiro de 2008). Caso a empresa não altere a sua teimosa posição, os trabalhadores podem recorrer a outras formas de luta já no mês de Setembro, nomeadamente à greve.



Jardim, demagogo e fascistóide

Alberto João Jardim, chefe do governo regional da Madeira e do PSD madeirense, assim como membro do Conselho de Estado, tem desempenhado com enorme prepotência o poder naquela região autónoma e atacado com forte insolência todos os que se lhe opõem. Conhecendo a colaboração de Jardim com o poder derrubado em 25 de Abril de 1974, a sua enorme ambição e as habituais chantagens e negócios com os dinheiros do Orçamento do Estado, tudo se pode esperar daquele ser. A sua actual campanha anticomunista faz parte desse jogo. Tal como Salazar não estava sozinho – tinha milhares que o apoiavam, o mesmo acontece hoje com Jardim. Há ainda muitos fascistóides neste país.