Arquivo de Abril 2018

Vão os EUA abandonar a lógica de guerra?

Manuel Raposo

A forma amistosa como parece ter decorrido a cimeira entre os chefes de estado coreanos, e a antecipação deste encontro em relação à prevista reunião de Donald Trump com Kim Jong-Un, mostram a intenção dos líderes coreanos de dizerem: quem decide o destino das Coreias são os coreanos. Mas não é certamente esse o pensamento do imperialismo norte-americano, que tudo fará para não perder o domínio que exerce há décadas sobre a Coreia do Sul e toda aquela parte do Pacífico. Ler o resto do artigo »



“Soldado Milhões” — o filme e a lenda

António Louçã

O filme de Gonçalo Galvão Teles e Jorge Paixão da Costa que agora estreou será, para o público escassamente informado sobre a Primeira Grande Guerra, uma reconstituição estimulante de ambientes e de personagens. À primeira vista, as entorses ao rigor histórico serão desculpáveis com o formato de “ficção histórica” que é o do filme. Ler o resto do artigo »



A Catalunha e o cárcere europeu

Pedro Goulart

Nos últimos dias, vimos nos média que as procuradorias espanhola e alemã estão a colaborar estreitamente na negociação de uma eventual extradição de Carles Puigdemont para Espanha. Recordamos que Puigdemont foi detido pela polícia alemã, em colaboração com a polícia espanhola, quando o dirigente político independentista catalão regressava à Bélgica, vindo da Dinamarca. Ler o resto do artigo »



Criminosos e cúmplices no ataque à Síria

Manuel Raposo

O bombardeamento da Síria por parte dos EUA, Reino Unido e França, na noite de 13 para 14, não espanta ninguém. Ele foi o segundo acto da fantochada iniciada pelo governo britânico com o caso Skripal. De facto, a representante dos EUA na ONU (o robô Nikki Haley), quando falou sobre o suposto envenenamento do ex-espião, enunciou logo os alvos em toda a sua extensão: Síria, Rússia, Irão. Ler o resto do artigo »



Exército israelita mata a sangue frio

Nesta sexta-feira 30, uma manifestação pacífica de mulheres, homens e crianças palestinianos reclamava, dentro das fronteiras de Gaza, o direito de retorno às casas de onde foram expulsas em 1948 as suas famílias. O espírito que levou a população de Gaza a aproximar-se da fronteira imposta por Israel é bem ilustrado por esta afirmação de um dos manifestantes, reproduzida pelo enviado especial do Le Monde: “Queremos enviar uma mensagem ao ocupante. Estamos de pé, existimos”. Ler o resto do artigo »



O síndrome das Lajes

Urbano de Campos

A forma empenhada e mesmo entusiástica como a comunicação social alinhou pelos EUA e Reino Unido no caso Skripal mostra que as críticas às “loucuras” de Trump (ou do seu émulo britânico Boris Johnson, ministro dos Negócios Estrangeiros) não são para levar a sério. Toda a direita, mas não só, repetiu à letra os argumentos da imprensa e dos fazedores de opinião norte-americanos e britânicos. Como Barroso e Portas que, na cimeira das Lajes em 2003, “viram” todas as provas de que Saddam Hussein era um perigo para o Planeta. Ler o resto do artigo »