Arquivo de Agosto 2012

A dança dos tachos

Pedro Goulart

Raros são os dias em que não observamos uma dança especial, um certo tipo de movimento mercenário em direcção aos tachos no aparelho do Estado, nas chamadas empresas públicas ou até nas empresas que o actual governo vai privatizando (favores com favores se pagam!). Durante as últimas décadas, com governos do PS, PSD e CDS (isolados ou em sociedade partidária), este tipo de movimento foi particularmente visível nos períodos anteriores às eleições legislativas e à tomada de posse de novos governos. Ou, então, logo a seguir a estes tomarem posse, quando pertenciam a partidos políticos diferentes dos integrantes do governo anterior. E, ao longo do tempo, fomos assistindo a uma contínua movimentação (claramente promíscua) de gestores e governantes entre o aparelho de Estado e os negócios privados. Ler o resto do artigo »



Homenagem a Zeca Afonso e Adriano Correia de Oliveira

Dia 2 de Setembro, no Porto, nos Jardins do Palácio de Cristal, às 18h, é prestada homenagem a Zeca Afonso e Adriano Correia de Oliveira, num espectáculo gratuito. A CulturePrint promove o Concerto e  apresenta o livro “Provas de Contacto”, com testemunhos sobre os dois Amigos Maiores que o Pensamento, compilando textos de Manuel Alegre, Alípio de Freitas, Francisco Duarte Mangas, João Pedro Mésseder, José Duarte, Regina Guimarães, Júlio Cardoso e Manuel Freire. No concerto participam: Coro dos Amigos Maiores, Frei Fado del Rei, Maestro António Victorino de Almeida, Miguel Leite e Os Contracorrente.



O sr. Jonathan Winer e os donos do mundo

Uma queixa-crime e algumas notas sobre a questão de George Wright

Carlos Completo

Joana Lopes e Diana Andringa, indignadas com as declarações ao Expresso de um ex-vice-secretário de Estado adjunto do tempo de Bill Clinton, Jonathan Winer (*), a propósito da decisão judicial de não extradição por Portugal de George Wright, apresentaram no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa uma queixa-crime contra este ex-dirigente norte-americano.
As razões desta queixa estão na exposição ao Procurador Geral da República onde, entre outras coisas, se pode ler: Ler o resto do artigo »



Passos Coelho, chefe de um governo burguês, rasca e autoritário

Que fazer?

Pedro Goulart

Não nos cabe escolher entre os diversos governos que a burguesia impõe aos trabalhadores. Mas a análise das debilidades desses governos e a denúncia paciente e sistemática das suas malfeitorias são úteis ao desenvolvimento das lutas de classe do proletariado. E é da natureza destes governos – mais ou menos “dialogantes”, mais inteligentes ou mais rascas – todos procurarem encontrar a cada momento uma forma eficaz dos capitalistas extorquirem a mais valia aos trabalhadores. Por isso, as trapalhadas, as afirmações ridículas, a ignorância e a boçalidade evidenciadas por vários ministros e secretários de estado de Passos Coelho não nos devem distrair dos objectivos centrais deste governo – a intensificação da exploração das classes trabalhadoras (recorrendo a todos os meios) para que sejam estas a pagar uma ultrapassagem provisória da crise capitalista. Ler o resto do artigo »



EUA e UE sabotam planos de paz para a Síria

Manuel Raposo

Tal como fizeram na Líbia, os EUA e a União Europeia pretendem derrubar o regime sírio de Bachar al-Assad e colocar no poder um governo a seu gosto. A grande dificuldade para pôr em prática este plano tem sido a oposição da Rússia e da China. Ambas recusam aprovar na ONU sanções e medidas militares contra a Síria, e percebe-se porquê. Primeiro, pelo que sucedeu na Líbia: o aval que deram, na ONU, à criação de uma zona de exclusão aérea foi transformada de imediato numa acção militar ofensiva pelas forças da NATO. Segundo, porque um avanço ocidental sobre a Síria, com consequências sobre o Líbano e o Irão, significaria uma consolidação da NATO no Médio Oriente e um passo mais em direcção às fronteiras da Rússia e da Ásia Oriental. Ler o resto do artigo »