Como Correia de Campos desmantela o Serviço Nacional de Saúde

Ismael Pires (*) - Domingo, 27 Janeiro, 2008

urgenciahospital_72dpi.jpgO ministro da Saúde Correia de Campos é uma das mais sinistras personagens que têm passado pelos governos de Portugal. Isto pela forma cega e insensível como aplica as ordens do seu chefe. Poupar dinheiro e desmantelar o Serviço Nacional de Saúde são os objectivos políticos, a agenda secreta da quadrilha que nos governa. Alguns dos seus correligionários, desfazem-se agora em indignação bradando contra aquilo que designam de «aproveitamento político da morte de duas crianças».

Independentemente do que levou à morte das duas crianças, o que é indigno são as circunstâncias em que ambas faleceram. O bebé de Anadia foi assistido e morreu na rua, em frente de um hospital onde não deu sequer entrada. Porque a urgência tinha sido encerrada quinze dias antes.

O bebé de Viseu foi enviado de um Centro de Saúde para o Hospital por ter uma situação grave. No entanto a ambulância que o transportou não levou nem médico nem enfermeiro. O transporte de doentes graves requer sempre um acompanhamento por um técnico de saúde. Este bebé seguiu sozinho com a mãe e o tripulante da ambulância. E morreu. Isto não acontece em países desenvolvidos.

Uma idosa esperou quatro horas na urgência hospitalar de Aveiro e morreu sem ser vista por um médico. Isto é indigno num país da Europa. Situações como estas, que nos deviam envergonhar a todos enquanto habitantes da Europa, têm-se sucedido desde que Correia de Campos começou a sua sinistra actuação. Decorrem dessa sua actuação que se tem pautado pelo encerramento cego de serviços.

Espero que agora o confrontem no Parlamento com todas estas desgraças. Eu preferiria vê-lo sentado no banco dos réus, acusado da prática reiterada de homicídios por negligência. Num país civilizado seria aí que ele iria responder.

(*) Ver no blogue http://sol.sapo.pt/blogs/contramestre artigos sobre Falhas dos serviços de emergência, Nascimentos de crianças em ambulâncias estrada fora e O desmantelamento do Serviço Nacional de Saúde.






Um Comentário a “Como Correia de Campos desmantela o Serviço Nacional de Saúde”

  1. José Almeida disse:

    A saúde é a que mais dá nas vistas porque toda a comunicação social as comenta. Mas não podemos esquecer todos os ataques que este governo tem feito não só aos funcionários publicos como a toda a sociedade. Quase que liberaliza os despedimentos, e depois mete as pessoas a fazer provas de vida nos centro de emprego, e a demonstrarem, quer por cartas, quer na net, que andam a procurar emprego, se não o fizerem perdem o direito ao mesmo. Penso que há um desejo muito grande de todo o nosso poder político de privatizar e desmantelar os serviços públicos.

Deixe o seu Comentário