Roubo, também nas pensões

Quinta-feira, 17 Janeiro, 2008

As alterações introduzidas na Segurança Social pelo governo de Sócrates estão a ser aplicadas, no conjunto, desde Janeiro. Sobretudo os reformados que auferiam salários mais baixos são fortemente atingidos pelas novas medidas. O economista Eugénio Rosa apresenta o caso concreto de uma trabalhadora do sector têxtil que, se se tivesse reformado em 2006, receberia 461 euros de pensão; mas, reformada em 2007, só recebe 388 euros. Pensões mais baixas e tempo de trabalho obrigatório mais alongado são os resultados das medidas governamentais. À sombra da “modernização” e da “sustentabilidade” da segurança social, são canalizadas para o capital, também por esta via, massas consideráveis de riqueza.






Deixe o seu Comentário