Concerto de Natal em três andamentos

M. Raposo - Domingo, 23 Dezembro, 2007

A Ordem dos Médicos resiste a aplicar a lei sobre o aborto. Portas propõe a Cavaco medidas para incentivo da natalidade. O governo liquida os serviços sociais do Estado com o argumento de poupar dinheiro. Cavaco elogia a caridade privada e pede apoios (facilidades e dinheiro) do Estado para as instituições particulares ditas de “solidariedade social”.

Os patrões negam-se a actualizar o salário mínimo nacional se não puderem despedir mais gente e exigem a revisão da Constituição. O PSD e o CDS fazem coro com o patronato para a mudança da Constituição. A comissão do Livro Branco para a alteração das leis laborais, nomeada pelo governo, propõe a facilitação dos despedimentos e a remoção dos “obstáculos” constitucionais.

O PS e o PSD acordaram em mudar a lei das eleições autárquicas para ganharem facilmente maiorias e dividirem entre si as Câmaras e as Juntas de Freguesia. O PS e o PSD aprovaram legislação que elimina os pequenos partidos segundo a regra do mínimo de 5 mil militantes. Seguir-se-á, muito provavelmente, uma disposição legal que obrigue os pequenos partidos a demonstrar que têm mais de 5 mil militantes e a identificá-los um por um.






Um Comentário a “Concerto de Natal em três andamentos”

  1. aldina duarte disse:

    Festas Felizes
    Assim na Terra
    Como no Coração!

    Até sempre!

Deixe o seu Comentário