Matar impunemente

Sábado, 17 Novembro, 2007

No primeiro semestre deste ano, foram registadas no Brasil 694 execuções “extrajudiciais”, isto é, assassinatos cometidos pela polícia, disse em Brasília um relator da ONU encarregado do assunto. Philip Alston acusou a polícia de “matar impunemente em nome da segurança” e ainda de “entrar na corrupção e formar grupos de extermínio e milícias”. Em Junho, numa operação com 1300 polícias, foram mortas 19 pessoas numa favela do Rio de Janeiro.






Deixe o seu Comentário