Cardeal apolítico

Segunda-feira, 9 Maio, 2011

Depois de ser eleito presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, o cardeal patriarca de Lisboa, José Policarpo, declarava aos jornalistas que defende a linha de manter a Igreja afastada da intervenção política. Palavras não era ditas, comentou o assassinato de Bin Laden para discordar “da forma” como “a morte” foi noticiada. E sugeriu mesmo uma forma alternativa de dar a notícia: “tentámos prender o senhor, houve resposta de tiroteio e num tiroteio o senhor morreu”. Sobre o assassinato em si mesmo, nem uma palavra. Um exemplo prático (em versão farisaica) de como fazer política sem parecer que se faz política.






Deixe o seu Comentário