NATO não!

Dois terços do gastos militares mundiais são dos países da NATO

Pedro Goulart - Sábado, 20 Novembro, 2010

natogastos.png
Segundo dados divulgados em Junho deste ano pelo Instituto Internacional de Pesquisas para a Paz de Estocolmo (SIPRI), só em 2009 os gastos militares em todo o mundo atingiram 1,5 biliões (milhão de milhões) de dólares. O valor representa um aumento de 5,9% em relação aos gastos de 2008.
E a perspectiva de gastos é de mais crescimento para 2010. “O governo britânico investiu um total de 15 mil milhões de dólares em operações militares no Afeganistão até Março de 2010. E, para 2010-2011, estão destinados mais 4 mil milhões”, refere Sam Perlo-Freeman, director de um projecto sobre gastos militares do SIPRI.

Comparados com qualquer outro país do mundo, os Estados Unidos crescem mais rapidamente em gastos com o sector militar. Segundo Freeman, um relatório do Serviço de Pesquisa do Congresso norte-americano revelou que só o actual governo destinou 330 mil milhões de dólares à guerra do Afeganistão no ano fiscal de 2010. Em 2009, Washington já havia aprovado um estímulo de 800 mil milhões de dólares exclusivamente para o Departamento de Defesa, destinados a outras despesas, que não incluíam armas e serviços militares.

As guerras recentes dos Estados Unidos

As guerras no Afeganistão e no Iraque juntas custaram aos EUA, desde 2001 até o fim do ano fiscal de 2010, mais de 1 bilião (milhão de milhões) de dólares, destinados directamente ao sector militar, revelou Freeman. Esses valores referem-se à contratação de serviços e aquisição de equipamentos, como veículos blindados, aeronaves de carga e helicópteros, entre outros. Mas não incluem gastos extra, como os custos com soldados feridos e com a saúde de veteranos de guerra.

EUA: campeão mundial dos gastos militares

A maiores despesas militares são, de longe, as efectuadas pelos EUA que a seu cargo têm, actualmente, cerca de 45% dos gastos mundiais.
Os valores respeitantes ao ano de 2009 estabelecem o seguinte alinhamento (em milhares de milhões de dólares) para os dez países mais gastadores:
EUA 661; China 100; França 63,9; Reino Unido 58,3; Rússia 53,3; Japão 51,8; Alemanha 45,6; Arábia Saudita 41,3; Índia 36,3; Itália 35,8.

Também os maiores crescimentos se verificam nos gastos dos EUA que em 2010 atingirão 719 mil milhões e no ano que vem 750 mil milhões.

NATO: um bilião por ano

Os 28 países da NATO, com os EUA à cabeça, cuja população total apenas representa uma pequena parte da população mundial (menos de 15%), despendem, só por si, dois terços de todos os orçamentos militares mundiais, cerca de um bilião (um milhão de milhões) de dólares.
Bastaria metade do conjunto destes orçamentos de guerra para acabar com a fome no mundo, erradicar várias doenças e resolver muitas das necessidades básicas das populações do planeta.
Para além das despesas em si mesmas, os EUA e a NATO são os principais responsáveis pela corrida mundial aos armamentos.
Tudo isto boas razões para exigir a dissolução da NATO






Deixe o seu Comentário