Tópico: Aos Leitores

MV, mudança gráfica

25 Junho 2020

Este site apresenta-se a partir de hoje com novo arranjo gráfico. Ao fim de quase treze anos de publicação, mostrava-se necessária uma reformulação que tornasse a consulta e a leitura mais fáceis.

As principais mudanças estão à vista e serão percebidas pelos leitores à medida que visitem a página. Todos os títulos surgem agora com o mesmo relevo, independentemente do tamanho dos textos. Para uma mais fácil leitura, o tipo de letra dos artigos foi alterado e o corpo foi ampliado.


Termina a edição em papel do MV

9 Janeiro 2018

O colectivo do Mudar de Vida decidiu acabar com a edição do jornal em papel, iniciada há 10 anos. O n.º 59, correspondente a Setembro-Outubro do ano findo, foi, portanto, o último a ser publicado — tendo ficado assegurado que todos os assinantes receberam os exemplares correspondentes.
Esta decisão vem na sequência do balanço que fizemos e divulgámos em Outubro passado, quando o MV completou uma década. O custo e o esforço que a edição em papel implicava, e a noção de uma certa inutilidade (uma vez que toda a gente hoje usa a internet) levou-nos a optar por concentrar forças no meio que é mais eficaz: a página electrónica.


Encontro MV em Guimarães

10 Dezembro 2008

Conforme anunciado no número anterior, realizou-se no dia 8 de Novembro, em Guimarães, um encontro/convívio de apoiantes e amigos do Mudar de Vida. Foi uma animada jornada de confraternização, com a participação de mais de 20 companheiros, que durou todo o dia.


Criada plataforma de trabalho artístico-político

29 Setembro 2008

Realizou-se no dia 19 de Setembro um encontro promovido pela associação Khapaz, na sua sede no bairro da Arrentela (Seixal), entre activistas e artistas da música e do trabalho comunitário. A iniciativa intitula-se “Sociedade Khapaz”. Entre outros, estiveram presentes: Chullage e LBC, rappers e activistas do movimento hip-hop, o músico José Mário Branco (do jornal MV), Guterres (associações Freestylaz e GAF) e Preto.


Convívio do MV será no São Martinho

14 Setembro 2008

Por dificuldades de última hora, fomos forçados a alterar a data do convívio do Mudar de Vida, previsto para 20 de Setembro.
Assim, a realização do encontro foi adiada para 8 de Novembro, sábado – primeiro dia do fim-de-semana que antecede o São Martinho, com o seu esperado Verão, que certamente não vai faltar.

Local
O sítio continuará a ser Guimarães. Numa próxima comunicação enviaremos a localização exacta e o modo de lá chegar.

Programa
Entretanto, podemos adiantar que o programa, embora sujeito a ajustes, será o seguinte:
– durante a manhã, visita em grupo ao Centro Histórico de Guimarães
– cerca das 13h00, almoço
– a partir das 15h00, debate (em torno do primeiro ano de existência do MV e das perspectivas futuras)
– pelas 20h00, jantar
– às 22h00 terá início um convívio cultural, com música e poesia (participantes a indicar em breve).

Custos
Naturalmente, haverá um preço a pagar por pessoa, em função das despesas (comes e bebes, organização). O montante será comunicado também o mais cedo possível.

Dormidas
Para as pessoas idas de regiões mais distantes, assegura-se dormida do dia 8 para dia 9. Já existem ofertas de camas em Guimarães, no Porto e em Braga. Quem necessitar deste apoio deverá dizê-lo quando fizer a sua inscrição, indicando, claro, o número de pessoas.

Inscrições
Como foi dito na notícia dada sobre o assunto no MV10 (papel) e nesta página, os assinantes estão convidados desde já, e para eles seguirá um correio personalizado. Aos outros leitores e amigos pedimos que façam, quanto antes, a sua inscrição para podermos avaliar todas as necessidades.

Contacto
maugustomonteiro@hotmail.com

Fique atento
O MVnet vai publicando, nesta página, novas informações sobre o convívio.


Convívio do primeiro aniversário do MV

Cristina Meneses — 4 Setembro 2008

Na segunda quinzena de Setembro, apoiantes e amigos do MV vão encontrar-se para celebrar o primeiro ano da publicação regular do MV.
O número “zero” do jornal foi lançado em Abril do ano passado, na ocasião dos desfiles do 25 de Abril/1.º de Maio, mas a saída regular só se iniciou em Outubro. Desde então, estivemos em várias sessões de apresentação do jornal, nas manifestações e desfiles, nas lutas que nos foi possível acompanhar – a mais recente, a da Multivending, de que damos conta na página 5 – e estaremos onde nos chamarem.


Traga um novo assinante ao MV, precisamos do seu apoio

Cristina Meneses —

A última assinatura do «MV» chegou por SMS, dos Açores. Um companheiro, tendo recebido de volta a correspondência que nos tinha endereçado, contactou–nos por telemóvel. Dois dias depois enviou uma mensagem que dizia: “Acabei de arranjar mais um assinante” e indicava o nome e direcção do interessado. Precisamos de mais mensagens de apoio e de mais assinantes!


Próxima edição: Setembro

29 Junho 2008

Por motivo do período de férias de verão que se aproxima, a edição n.º 10 do MV (versão em papel) sairá nos primeiros dias de Setembro. Porém, o MV digital continuará a ser editado regularmente, mantendo-se assim activo e actualizado. Os leitores podem pois continuar a enviar-nos as suas opiniões e comentários, divulgação de iniciativas, reportagens, imagens… Não deixe de visitar o nosso site e dê-nos notícias.


O MV só pode existir com uma forte adesão de assinantes

Cristina Meneses —

Milite no «MV» através da angariação de novas assinaturas de familiares, colegas de trabalho, amigos, vizinhos. Estamos no limiar de ultrapassar as duas centenas de assinaturas mas precisamos de muitas mais.
O processo de assinatura é fácil mas fazemos um apelo aos assinantes que ainda não liquidaram o pagamento: não suspendemos qualquer envio ainda que a produção em tipografia e os encargos de expedição sejam elevados. Contamos com a sua célere regularização.
Os pedidos de assinatura podem ser feitos neste site, secção Assinaturas.


Ardinas MV

Cristina Meneses —

mvardina_72dpi.jpgEntre aqueles que já conhecem o jornal, e querem ver o número mais recente, e aqueles que são surpreendidos pela sua existência, a simpatia e a receptividade são bastante boas e vêm melhorando. Os números estão aí para o provar; em exemplares distribuídos e em contributos recebidos. Mas ninguém fica sem o seu exemplar se não tiver a moeda a jeito.


Página 1 de 2 Mais antigos >