Patriota polaco

Sábado, 14 Junho, 2008

Perante o penálti que permitiu à Áustria empatar com a Polónia no último minuto do jogo, o primeiro-ministro da Polónia confessou publicamente que teve vontade de matar o árbitro. “Como primeiro-ministro tenho de ser ponderado e moderado mas ontem à noite eu queria matar”. Donald Tusk, homem da direita pura e dura a quem chamam o “Donald Rumsfeld polaco”, incondicional aliado de Bush, veio assim dar novo interesse, agora bélico, ao omnipresente Campeonato Europeu de Futebol. Com uma caução destas, o árbitro inglês não pára de receber ameaças de morte, mesmo sabendo-se, pelas imagens, que o penálti foi indiscutível. Estará Tusk a pensar nalguma guerra preventiva contra a Áustria, a Inglaterra ou mesmo a Suíça?






Deixe o seu Comentário