Banditismo no mar alto

As novas prisões secretas dos EUA

Guardian / VoltaireNet / MV - Terça-feira, 10 Junho, 2008

guantanamo1.jpgOs Estados Unidos da América preparam-se afanosamente para esvaziar a prisão de Guantánamo com vistas ao seu próximo encerramento. Nesse sentido, o Pentágono e a CIA já organizaram um vasto sistema de centros de tortura e de prisões secretas, em condições ainda piores.
Este facto é revelado pela associação de juristas britânicos Reprieve, a mesma a quem se deve a recente denúncia pormenorizada acerca dos voos secretos da CIA.

Segundo este documento, agora divulgado pelo jornal britânico The Guardian, Washington terá tomado a decisão, para escapar a qualquer sanção judicial, de instalar as suas prisões secretas em porões de navios de guerra a navegar em águas internacionais. Foram identificadas 17 dessas novas prisões, incluindo os navios USS Ashland, USS Bataan e USS Peleliu. Trata-se, em geral, de navios de desembarque ou de assalto que têm a particularidade de possuir porões fáceis de adaptar, onde os prisioneiros são fechados em gaiolas alinhadas. Calcula-se que são já cerca de 26 mil os detidos nestes “estabelecimentos”.

Ao todo, desde 2001, terão já transitado 80 mil pessoas pelas prisões secretas dos Estados Unidos. Além disso, a Reprieve identificou mais de 200 novos casos de “transferência extraordinária”, isto é, de raptos e prisões ilegais, desde que foi publicado pelo Conselho da Europa o relatório de Dick Marty e desde as promessas de George Bush de que os EUA abandonariam essas práticas.






Um Comentário a “Banditismo no mar alto”

  1. Karina Meireles disse:

    Um mundo de aparências, onde quem é “temido” dita as regras, é um mundo sem ideal, liberdade e vida!

Deixe o seu Comentário