200 mil trabalhadores na rua contra o novo código laboral e as políticas anti-sociais do governo Sócrates

Manuel Monteiro - Domingo, 8 Junho, 2008

manif5junho_72dpi.jpgConvocada pela CGTP, realizou-se no dia 5 deste mês uma grande manifestação em Lisboa. Com palavras de ordem contra o novo Código de Trabalho e contra as políticas sociais do governo Sócrates, a manifestação arrancou do Marquês de Pombal com os trabalhadores nela integrados a gritar contra o desemprego, contra as reformas de miséria, contra a precariedade no trabalho.

Esta manifestação, pela sua dimensão, só foi igualada pela de 18 de Outubro passada, contra o desemprego. Outro dado importante é o facto de ter havido uma junção de trabalhadores do sector público e do privado e de se notar que um número significativo de trabalhadores se situava numa posição reivindicativa e política mais avançada do que a dos próprios dirigentes da CGTP.

Com efeito, na sua intervenção final Manuel Carvalho da Silva salientou que se tem verificado um crescendo de participação dos trabalhadores nestas manifestações e anunciou uma jornada de luta a nível nacional, no dia 28 deste mês, com manifestações e concentrações por todo o país. No entanto, na SIC, à noite, Carvalho da Silva disse: «Houve alguns grupos desgarrados de pessoas que gritaram “Governo para a rua” ou “Sócrates para a rua”, mas nós não subscrevemos essas palavras de ordem, nós exigimos novas políticas a este governo. Mas eram grupos desgarrados, não podemos controlar tudo».

Também os membros do PS na direcção da CGTP (que dizem prezar a autonomia dos trabalhadores) reuniram na sede do partido, “muito indignados”, pelo facto de muitos trabalhadores terem gritado na manifestação a favor da demissão do governo de José Sócrates.






Deixe o seu Comentário