O arcebispo Tutu pronuncia-se acerca da situação em Gaza

The Independent / MV - Quarta-feira, 4 Junho, 2008

O arcebispo Desmond Tutu, que foi uma das vozes significativas na luta contra o apartheid na África do Sul, sabia do que falava quando, em 29 de Maio, denunciou «o silêncio e a cumplicidade» da comunidade internacional relativamente ao bloqueio «abominável» imposto por Israel em Gaza.

O arcebispo deslocara-se a Gaza integrado numa missão das Nações Unidas com o objectivo de investigar o massacre de 21 civis palestinianos por tanques israelitas ocorrido há 18 meses. «Apesar de tudo o que já tínhamos ouvido acerca das condições em Gaza − as privações, o sentimento de desespero, a falta de actividade económica − não estávamos preparados para enfrentar esta realidade crua», declarou Tutu. «Toda esta situação é abominável. Estou convencido de que os cidadãos israelitas comuns não apoiariam este bloqueio se soubessem o que ele realmente significa para pessoas comuns como eles».

O arcebispo Tutu declarou ainda que insistira junto a Ismail Haniyeh, o primeiro-ministro de Gaza, para que pusesse fim aos tiros de rocket contra Israel, que classificou como uma «violação grosseira dos direitos humanos». No entanto, quando Tutu pretendeu falar com as vítimas israelitas dos rockets, as autoridades do Estado de Israel recusaram-lhe, bem como aos outros membros da missão das Nações Unidas, vistos de entrada.






Deixe o seu Comentário