Anonimato, porquê?

Sexta-feira, 9 Maio, 2008

O contrato de exploração do Terminal de Contentores de Alcântara foi prorrogado por mais 27 anos e meio sem concurso público. Juristas contactados pelo Público afirmaram que a extensão do contrato “pode valer mais do que o contrato original” e que, assim, “nada permite nem justifica que não seja submetida à concorrência”. Sublinharam ainda que o Estado, ao perpetuar um concessionário na prestação de um serviço público, não admite “outras propostas com possíveis melhorias”. Estas afirmações foram proferidas sob anonimato. Depois de uma notícia do Jornal de Negócios, é a segunda vez que especialistas consultados pela imprensa pedem anonimato ao comentarem notícias relacionadas com a Mota-Engil desde que esta contratou Jorge Coelho como administrador.






Deixe o seu Comentário