Greve na British Petroleum: um «dia triste»?

A primeira paralisação de uma refinaria britânica em mais de 70 anos

João Bernardo - Quarta-feira, 30 Abril, 2008

Em protesto contra as alterações introduzidas no sistema de reformas, cerca de 1.200 trabalhadores da única refinaria de petróleo da Escócia iniciaram a 27 de Abril uma greve de 48 horas, que obrigou a British Petroleum (BP) a fechar o oleoduto por onde passa 30% da produção diária de petróleo no Mar do Norte. Tratou-se da primeira paralisação de uma refinaria britânica em mais de 70 anos.

Os proprietários de algumas bombas de gasolina declararam que a Escócia estava a ficar sem combustível, enquanto outros introduziram medidas de racionamento ou aumentaram os preços. Entretanto, fornecimentos suplementares começaram a ser enviados da Europa continental. Segundo o principal órgão da indústria, Oil and Gas UK, esta greve de dois dias poderá custar ao Reino Unido 100 milhões de libras.

Note-se que o porta-voz do sindicato confirmou a disposição de reatar as discussões com a administração e tanto a administração como os dirigentes sindicais concordaram que se tinha tratado de «um dia triste» para a refinaria.






Um Comentário a “Greve na British Petroleum: um «dia triste»?”

  1. Paulo Marques disse:

    E ainda há quem diga que não existe mais luta de classes! Pois ela está aí de volta!

Deixe o seu Comentário