Brasil

Polícia Militar ataca os sem-tecto de Manaus

MV / MTST - Quinta-feira, 3 Abril, 2008

Na noite de 27 de Março, cerca de 500 famílias de sem-tecto, organizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Tecto (MTST), ocuparam um terreno de 403.000 m2 no Parque Rio Negro em Manaus, propriedade do governo do estado do Amazonas, que estava abandonado há décadas.

Na madrugada de 28 de Março, 6 viaturas da Polícia Militar (um corpo de polícia militarizado, semelhante à Guarda Republicana e actuando nas cidades) lançaram bombas de gás lacrimogéneo contra os sem-tecto e dispararam balas de borracha.

Na tarde desse mesmo dia ocorreu outra operação, com mais de 120 membros da Polícia Militar, acompanhados de cães. Tentaram de novo retomar o terreno ocupado, mas sem êxito, pois as famílias resistiram corajosamente, apesar de os polícias terem usado recursos legais e ilegais para “limpar” o terreno.

A Polícia Militar tem aplicado sistematicamente o terror nos bairros mais pobres de Manaus, impondo o recolher obrigatório e prendendo e reprimindo violentamente os activistas do MTST. Vários dos militantes agredidos ficaram feridos – um deles gravemente, atingido numa perna por balas de borracha – e um foi preso. Diversas outras pessoas sofreram agressões menos graves.

Está prevista para hoje, 3 de Abril, uma manifestação dos acampados junto aos trabalhadores dos correios, que iniciam nesse dia uma greve.

O MTST pede a todos os lutadores dos sindicatos e dos partidos e movimentos de esquerda que se solidarizem com os companheiros e companheiras em luta e solicita o envio de mensagens de solidariedade para o endereço electrónico: mtst@riseup.net
Podem ser obtidas mais informações no site www.mtst.info






Deixe o seu Comentário