Coerência como esta não há

Quinta-feira, 28 Fevereiro, 2008

O deputado do PSD António Preto foi pronunciado pelos crimes de fraude fiscal, pelo Tribunal de Instrução de Lisboa. Vai ser julgado, juntamente com o ex-vereador do PS na Câmara da Amadora, Sobral de Sousa, por um caso de corrupção em escolas de condução no concelho de Tábua. Em escutas telefónicas feitas pela PJ, António Preto diz a Sobral de Sousa que tem uma mala cheia de dinheiro, com origem nas escolas de condução. O dinheiro terá servido para pagar quotas dos militantes do PSD de Lisboa, quando Preto concorria à respectiva distrital. A piada da estória é que este mesmo senhor deputado foi nomeado pelo parlamento para relator da comissão que vai fazer a transposição da directiva europeia de combate ao branqueamento de capitais. Coerentes até ao fim.






Deixe o seu Comentário