Cerâmica da Portela parada

Sábado, 23 Fevereiro, 2008

Com salários em atraso desde Novembro e fartos de promessas não cumpridas pela administração, 32 trabalhadores da Cerâmica da Portela, em Tomar, procederam à rescisão colectiva dos contratos de trabalho no passado dia 8. O sindicato do sector da cerâmica aponta o caso como um exemplo de “má gestão”. Na verdade, continuando a haver mercado para o produto, a laboração tem sido paralisada por falta de pagamento a fornecedores. Porém, outros indícios, como a venda recente de terrenos anexos à fábrica, mostram que pode estar em curso uma operação deliberada de liquidação da empresa a fim de deslocar capitais para outras aplicações.






Deixe o seu Comentário