Gandhi

Quinta-feira, 7 Fevereiro, 2008

Os 60 anos do assassinato de Gandhi, dirigente do movimento de libertação da Índia da colonização britânica, foram evocados, como de costume, com rasgada apologia dos métodos não violentos preconizados por Gandhi. Foi isso que o transformou, de resto, numa figura digna de todos os elogios por parte da velha Europa colonialista. O pacifismo de Gandhi não foi, no entanto, correspondido pelos que, no mundo ocidental, hoje apontam o seu exemplo: a libertação custou aos indianos milhares de mortos, chacinados pelas tropas britânicas que agradeciam a não violência dos seguidores do Mahatma (Grande Alma).






Deixe o seu Comentário