Os números do desemprego falam contra Sócrates

Aumenta o recurso das empresas ao despedimento colectivo

Quinta-feira, 6 Setembro, 2007

Despedimentos colectivos aumentamNo primeiro semestre deste ano, a Segurança Social autorizou perto de 90 mil pedidos de subsídio de desemprego, mais 17% que em igual período de 2006. Entre 2005 e 2006 a tendência foi inversa, com o número de novos subsídios atribuídos a cair 6% em 2005 e 27% em 2006.
Os dados avançados pelo Instituto de Informática do Ministério do Trabalho contrariam desta forma as leituras de redução significativa do desemprego feitas a partir do número de inscritos nos centros de empregos.

Também os despedimentos colectivos dispararam neste primeiro semestre, subindo 90 por cento face ao mesmo período de 2006. 123 empresas recorreram à lei dos despedimentos colectivos para rescindirem cerca de 1400 contratos de trabalho.
Os picos foram atingidos em Janeiro (745 despedimentos) e em Maio (528 despedimentos), segundo dados do Boletim Estatístico da Gabinete de Estratégia e Planeamento.
Por seu turno, foram iniciados 22 processos de despedimento colectivo em Maio, abrangendo um total de 1.481 trabalhadores, 408 dos quais com vista ao despedimento.

No ano passado foram concluídos 116 processos de despedimento colectivo e 53 de «lay-off». A conclusão dos processos de despedimento colectivo resultou no despedimento de 1.931 trabalhadores. Destes, 273 aceitaram revogação por acordo e a 70 foram aplicadas outras medidas. Os processos de «lay-off» abrangeram 2.525 trabalhadores.

José Sócrates, em entrevista à SIC, afirmou, sem se rir: “ O desemprego tem vindo a diminuir ao mesmo tempo que as ofertas de emprego estão a aumentar”. Nota-se!






Deixe o seu Comentário