O democrata

Sexta-feira, 14 Dezembro, 2007

Interpelado ontem, dia 13, no final da cerimónia de assinatura do Tratado Europeu, sobre a forma como o documento deve ser ratificado – no parlamento ou em referendo – Mário Soares afirmou à RTP que “o referendo é dispensável” e acrescentou mesmo que “querer o referendo é bombardear o tratado”. Este medo de que o referendo seja uma “bomba” apenas confirma que o acordo cozinhado entre as cúpulas europeias não merece a confiança dos povos.






2 Comentários a “O democrata”

  1. Ricardo Ramalho disse:

    Certo. Eu, pessoalmente, acho que o tratado deveria ser referendado. Mas há uma coisa que ninguém vai conseguir fazer que é a seguinte: sintetizar todo o tratado numa pergunta, e conseguir fazer uma campanha sem entrar em demagogias, de parte a parte, como aconteceu com os outros referendos…

    É que o tratado é complexo q.b. para ser sintetizado numa pergunta… Nem numa página…

  2. jose azevedo disse:

    O tratado é simples, cria um estado federal e não uma união de Nações livres, logo um enfeudamento aos interesses do grande capital e às nações mais ricas e populosas.

Deixe o seu Comentário