Justiça de classe

Christine Lagarde culpada mas sem punição

Pedro Goulart - Sexta-feira, 23 Dezembro, 2016

Sarkozy-and-ChrisA Justiça francesa considerou agora a diretora-geral do FMI culpada por “negligência” num processo de pagamento estatal ao empresário Bernard Tapie, quando Christine Lagarde era ministra das Finanças do então presidente Nicolas Sarkozy. Os juízes responsáveis por este processo alegaram que o falhanço da ex-ministra das Finanças em contestar a indemnização de cerca de 404 milhões de euros atribuída ao empresário tinha sido negligente e levado à utilização indevida de fundos públicos. Mas, sem vergonha, o mesmo Tribunal de Justiça da República de França não aplicou qualquer punição a Christine Lagarde nem, tão-pouco, ficou registada qualquer condenação no seu cadastro criminal.

“O contexto da crise financeira global no qual a senhora Lagarde se encontrava deve ser tido em conta”, declarou Martine Ract Madoux, juíza presidente deste julgamento, ao explicar as fundamentações da sentença. E a magistrada referiu ainda a boa reputação de Lagarde, assim como a sua posição internacional, como motivos para o tribunal ter decidido não condenar a diretora-geral do FMI a uma pena. Hipócritas justificações. Face a um trabalhador, a um pobre, a um inimigo de classe, nenhum tribunal da burguesia teria comportamento semelhante!

E, na sequência de mais este escândalo da justiça francesa, o FMI não hesitou em reafirmar a confiança em Lagarde. Aqui, na verdade, tratou-se de um desvio de fundos públicos e tráfico de cumplicidades para o bolso do empresário Bernard Tapie, em aparente troca pelo apoio financeiro deste à campanha do seu amigo Nicolas Sarkozy nas eleições presidenciais francesas de 2007. Não será por acaso que o mesmo e odioso FMI, “muito rigoroso” a infernizar a vida dos países e dos povos, teve nos últimos anos ou ainda mantém à sua frente gente tão ignóbil como Rodrigo Rato, Strauss-Kahn ou Christine Lagarde.






Um Comentário a “Christine Lagarde culpada mas sem punição”

  1. António Alvão disse:

    Sabemos que os agentes do grande capital, nunca se portaram bem, nem nunca se irão portar! Por outro lado, “o crime do rico a lei o cobre”!!!
    Um abraço, Pedro ! Bom ano para vocês todos.

Deixe o seu Comentário