Chef Avillez colabora

Domingo, 20 Novembro, 2016

A fachada do restaurante Cantinho do Avillez, no Porto, foi pintada de vermelho por causa da participação do chef José Avillez num festival gastronómico em Israel. Na fachada podia ler-se: “Liberdade para a Palestina”, “Avillez colabora com a ocupação sionista” e “Entrada: uma dose de fósforo branco”.
O chef José Avillez participou no festival gastronómico Round Tables, em Israel. Trata-se de um festival que decorre até final de Novembro e que conta com a participação de vários chefs internacionais de renome. Mas a visita de Avillez a Tel Aviv gerou críticas, nomeadamente por parte do movimento pró-palestiniano Boicote, Desinvestimento e Sanções, ou BDS — um movimento criado em 2005 para exigir a imediata descolonização israelita e o derrube do muro da Cisjordânia.
O blogue Palestina Vence informa que vários activistas contra o regime israelita de ocupação e apartheid lançaram um apelo (por carta) a José Avillez, para que este cancelasse a sua participação no evento. O apelo faz parte de um protesto internacional “que juntou mais de 140 organizações de direitos humanos contra a participação no evento de restaurantes gourmet, entre os quais L’Ami Jean em Paris e o Musket Room em Nova Iorque”.
Subscreveram o apelo a José Avillez a Associação Abril, o Colectivo Mumia Abu Jamal, o Comité de Solidariedade com a Palestina, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, o Grupo Acção Palestina, o MPPM – Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente, o Panteras Rosa – Frente de Combate à Lesbigaytransfobia e o SOS Racismo.






Deixe o seu Comentário