País Basco: sindicatos de classe contra a repressão

Quinta-feira, 22 Janeiro, 2015

Vários sindicatos de Espanha divulgaram, em 13 de Janeiro, um abaixo assinado repudiando a detenção de 16 pessoas, entre as quais se encontram vários advogados, assim como a busca a sedes como a do sindicato LAB (*), que se verificaram no País Basco. Afirmam os subscritores: “todas estas actuações pretendem criar um clima de medo e de insegurança e criminalizar pessoas e organizações bascas, como o sindicato LAB, num momento de grande mobilização do povo basco”. E, acrescentam, “não foi por acaso que a operação tenha tido lugar um dia depois da manifestação massiva que se realizou para exigir o respeito pelos direitos humanos dos presos e presas e para a resolução do conflito pela via democrática e do diálogo”.
Subscrevem o documento: CGT, CNT, Confederación Intersindical, CSI-Asturies, CUT Galiza, CUT Aragón, ESK Euskal Herria, FSOC Canarias, Intersindical Alternativa de Catalunya, Intersindical Aragón, Intersindical Canaria, Intersindical-CSC Catalunya, Intersindical Valenciana, SAT, Solidaridad Obrera.
(*) LAB é um sindicato nacionalista basco, integrado na esquerda abertzale, e considerado parte do Movimento de Libertação Nacional Basco.






Deixe o seu Comentário