Os filhos ideológicos de Franco e Salazar manifestam-se

Carlos Completo - Sexta-feira, 1 Novembro, 2013

InesRioEm Madrid, milhares de pessoas protestaram contra a decisão do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem de mandar libertar a antiga militante da ETA Inés del Rio Prada, detida há 26 anos. Esta decisão do Tribunal evidencia que “o que está suspenso no Estado espanhol são os direitos fundamentais, os direitos humanos, e isso foi dito pelo Tribunal de Estrasburgo de forma clara”, declararam fontes afectas aos presos políticos bascos.

Os manifestantes de Madrid (manifestação promovida pela chamada Associação de Vitimas do Terrorismo), dizem recear que o Tribunal decida igualmente ordenar a libertação de pelo menos mais 50 ex-elementos da ETA presos em condições semelhantes, em relação aos quais são claramente desrespeitados direitos humanos fundamentais. Nós sabemos: o que estes manifestantes pedem é sempre mais repressão.

Também em Portugal, após a condenação pelo tribunal de Loures de um elemento da GNR a nove anos de cadeia, por ter disparado contra um carro em fuga (que tinha sido usado num assalto), acabando por matar um jovem de 13 anos, filho de um assaltante, foi criada uma página no Facebook dinamizada pelos colegas deste militar, onde foi lançada uma petição que reuniu milhares de assinaturas em apoio e solidariedade com ele, procurando desresponsabilizá-lo. Para estes agentes da repressão e seus apoiantes vale mais a eficácia repressiva das polícias do que a salvaguarda das vidas humanas.

Uma coisa é clara: os opressores de várias matizes, os agentes da repressão e os seus apoiantes, os filhos ideológicos do fascismo, aqueles para quem os direitos humanos deviam ser só para eles, manifestam-se em defesa dos seus interesses de classe ou de quem os comanda!






Deixe o seu Comentário