Guerra suja!

José Borralho - Sexta-feira, 30 Agosto, 2013

Sim, todos sabemos que o mundo actual se divide em interesses antagónicos que são provocados pela existência de classes que lutam entre si. Esta verdade geral contraria a tese de que a harmonia das classes vigoraria no mundo moderno, e aí está o recurso à guerra, uma vez mais, para nos lembrar que vivemos na época do imperialismo em crise, disposto a tudo para manter a sua hegemonia sobre os povos.
Dizia Clausewitz que “A guerra é pois um acto de violência destinado a forçar o adversário a submeter-se à nossa vontade.”

Assim é. Mas, a guerra pressupõe a utilização da inteligência e não apenas da violência, coisa que parece não acontecer com os EUA e seus capangas aliados, que se lançaram numa guerra suja no Iraque baseada na mentira, que ficou visível aos olhos de todo o mundo, e novamente vão repetir a mesma barbárie, lançando-se numa guerra contra a Síria baseada na mentira, passando por cima das conclusões sobre a existência real do facto que evocam para lançar a barbárie sobre o povo sírio.

Os EUA e seus capangas aliados — Nato, França, Grã Bretanha, Austrália e outros — não precisam de provas, não precisam do direito internacional, nem do apoio da ONU; cegos na sua arrogância, (que não inteligência), virarão uma vez mais os povos contra a sua crueldade brutal e gratuita.
Fazem-no não porque são loucos mas porque precisam de segurar o sistema capitalista e continuarem a mandar no mundo.
Porque precisam de controlar as matérias primas — o petróleo — que jorra daquela zona estratégica onde a Síria é um opositor tanto aos EUA como a Israel e um aliado da Rússia. Para enfraquecerem dessa forma o Irão, o Líbano, o Hezbolah, a Palestina.
Como vão reagir as massas Árabes? Como vão reagir os povos a mais esta invasão militar?

Este recurso sistemático à guerra para imporem o seu diktat imperialista está encaminhando rapidamente o mundo para uma nova guerra mundial. E esta constatação obriga-nos a considerar que o mundo sob o mando do capital é cada dia mais perigoso para a humanidade trabalhadora que precisa de combater sem tréguas a origem deste
Temos de dizer bem alto que a origem da guerra está no sistema capitalista explorador
Rejeitar a guerra é rejeitar o capitalismo!

As organizações sindicais, de solidariedade, e partidos que se reclamam de lutar pela paz e em defesa dos direitos dos povos, serão cúmplices se ficarem de braços cruzados.
Temos de sair à rua organizados para dizer bem alto: Não à guerra imperialista!






Deixe o seu Comentário