Despedimento colectivo redobra

Quinta-feira, 15 Novembro, 2007

Nos primeiros oito meses deste ano, 3 mil trabalhadores foram vítimas de despedimento colectivo em todo o país, o dobro do ano passado. O número de empresas que recorreu a este procedimento foi de 167. Sector mais atingido: o das componentes de automóveis, designadamente as empresas Yazaki Saltano, em Ovar, e a Alcoa, em Palmela. O facto contraria a ideia de que são os sectores de menor qualificação profissional ou de capitalismo atrasado (com menor produtividade) os mais atingidos pelo desemprego.






Deixe o seu Comentário