Greve nos aeroportos

Domingo, 2 Setembro, 2007

A 18 e 19 de Agosto, os trabalhadores da Groundforce, empresa prestadora de serviços de assistência nos aeroportos às companhias aéreas (nomeadamente, bagageiros), levaram a cabo uma greve de 48 horas por aumentos salariais de 4,5% e por aumentos dos subsídios de turnos, que causou forte perturbação no movimento aéreo e prejuízos às empresas de aviação e agências de viagens. Como a Groundforce não queria ir além dos 2%, os trabalhadores convocaram nova greve para 31 de Agosto, 1 e 2 de Setembro. A empresa cedeu, avançando com uma proposta de aumento de 3% que mereceu a concordância do sindicato, tendo a segunda greve sido desconvocada.






Um Comentário a “Greve nos aeroportos”

  1. Filipe Fernandes disse:

    Correcções: a empresa não cedeu, o sindicato é que traiu (como de costume!!!). Os “3 %” só se aplicariam a trabalhadores de grau 2 – ou seja já com alguns anos de casa), sendo que mesmo esse “aumento” ainda não foi aplicado. Para todos os outros o aumento é o mesmo que até aqui, ou seja, zero! Excelente maneira de lançar trabalhadores contra trabalhadores.
    Todas as outras reinvindicações foram completamente ignoradas. Continua o florescimento do trabalho precário e exploração brutal, os horários desumanos e aumentos efectivamente congelados. 2007 já vai em Outubro e ainda não há aumentos relativos a este ano, sendo que os “3 %” negociados não prevêm retroactivos…
    A notícia dá a noção que foi uma vitória dos trabalhadores… é mentira. A “concordância” do sindicato faz o jogo do patronato que assim continuará a engordar com os lucros e a dar migalhas – o mais pequenas possível – aos trabalhadores. Business as usual…

Deixe o seu Comentário