Cavaco Silva “interventivo”

Carlos Completo - Quarta-feira, 19 Junho, 2013

À medida que a luta das classes trabalhadoras e a oposição da maioria do povo crescem contra as medidas do governo PSD/CDS, dificultando a política do executivo ao serviço do capital, e quando Cavaco Silva já vai no seu segundo mandato presidencial, mais clara surge a pseudo imparcialidade do actual PR. Isto, para quem ainda tivesse dúvidas!
Num recente seminário organizado pela Cáritas, o Presidente da República, embora embrulhando os verdadeiros objectivos da sua intervenção num conjunto de afirmações aparentemente pouco polémicas, criticou “o modelo social seguido na segunda metade do século XX, que duplicou a infra-estrutura de prestação de serviços, sendo que nem por isso se ganhou em eficiência ou poupança de recursos” e criticou, peremptoriamente: “criou-se uma cultura de proteccionismo social protagonizado pelo Estado”.

Tal como no claro apoio dado pelo PR ao governo na greve dos professores (ao contrário do geral silenciamento em relação às malfeitorias do governo), as declarações no seminário da Cáritas — no contexto em que foram proferidas (quando se falava das Misericórdias e de outras Instituições Particulares de Solidariedade Social) e quando o governo se prepara para um conjunto de cortes gravosos no rendimento da maioria dos portugueses, apelidando-os de reforma do Estado — são uma clara intervenção de Cavaco Silva a favor da política de rapina levada a cabo pelo executivo (e desta “reforma”), assim como um apoio aos defensores do assistencialismo e da caridadezinha.






Deixe o seu Comentário