Crimes na Saúde

Quinta-feira, 7 Fevereiro, 2013

O resultado de um inquérito ao Hospital de Stafford foi de tal modo grave que obrigou a um pedido de perdão público do primeiro-ministro britânico, David Cameron, na Câmara dos Comuns, com palavras que caracterizam razoavelmente a situação: “Centenas de pessoas sofreram uma terrível negligência e maus-tratos… A muitos foi-lhes administrada a medicação errada. Muitos permaneceram deitados em cima da própria urina, por falta de ajuda. Os familiares eram ignorados ou repreendidos quando chamavam a atenção para a falta de cuidados mais elementares, quando tentavam salvar os seus entes queridos de um sofrimento terrível e mesmo da morte”. E em vários outros hospitais britânicos terão acontecido casos idênticos, que vão agora ser averiguados. Esperemos que os maus-tratos e as mortes, da responsabilidade do SNS britânico e dos governantes ingleses, resultantes da forte contenção de custos no sistema público e da colocação de interesses privados acima do interesse dos doentes, não se venham também a tornar no dia a dia dos utentes do nosso SNS. Os enormes cortes que têm vindo a ser efectuados no SNS português, verificados particularmente a partir do ministro Correia de Campos e fortemente acentuados com o ministro Paulo Macedo, criando grandes dificuldades às classes trabalhadoras e ao povo no acesso aos Serviços de Saúde, podem conduzir a uma situação semelhante. E os maus-tratos e as mortes não se compensam com eventuais pedidos de perdão dos governantes.






Deixe o seu Comentário