Camionistas de longo curso morrem em acidentes à razão de um por mês

Segunda-feira, 29 Outubro, 2007

camionistas1.jpgA Festru (federação sindical dos transportes) iniciou, em conjunto com as Comisiones Obreras espanholas, uma acção de denúncia das condições desumanas em que trabalham os camionistas de longo curso. Depois de ter tido lugar um bloqueio do tráfego na ponte do Guadiana, que noticiámos, as organizações sindicais procedem à distribuição de folhetos, nas fronteiras de Vilar Formoso e do Guadiana, em que relatam as situações penosas de trabalho dos camionistas: horários prolongados, baixos salários, emprego precário. Afirmando que “A fadiga mata”, referem a elevada sinistralidade entre aqueles profissionais, resultante sobretudo de muitas horas de trabalho seguidas, sem descanso, decorrentes dos ritmos que os patrões do sector impõem. As mortes por acidente são à razão de uma por mês.






Deixe o seu Comentário