Tumultos

Terça-feira, 6 Setembro, 2011

Passos Coelho alertou que não se deve confundir o direito à manifestação e à greve com “aqueles que pensam que podem incendiar as ruas” e trazer “o tumulto” para o país. O primeiro-ministro falava então em Campo Maior, durante a sessão de encerramento das Festas do Povo. Com este aviso, talvez Passos Coelho esteja a seguir os conselhos do seu mentor Ângelo Correia, ex-ministro da Administração Interna que, na altura, ficou conhecido pela sua famosa “Insurreição dos pregos”. Falando assim, o primeiro-ministro pretende intimidar os trabalhadores e os militantes políticos, ameaçando-os com as forças repressivas, praticando, de facto, terrorismo de estado contra os opositores do governo.






Deixe o seu Comentário