Notícias da Frota da Liberdade I

Rumo a Gaza, via Atenas

Manuel Garcia Morales / MV - Sexta-feira, 1 Julho, 2011

rumoagaza.jpgUm grupo de 50 pessoas de todo o estado espanhol partiu no dia 22 de Junho de Madrid para Atenas onde se integrará na segunda Frota da Liberdade com destino a Gaza. Do grupo faz parte um amigo do Mudar de Vida, Manuel Garcia Morales, sindicalista e activista político, que se propõe enviar regularmente crónicas da viagem. Publicaremos os seus relatos à medida que nos forem chegando. Aqui vão os primeiros testemunhos de 19 e 24 de Junho.

19 de Junho
Gernika rumo a Gaza

Viajaremos num pequeno barco, designado Gernika, comprado em segunda mão com a solidariedade e a contribuição de milhares de companheiros. Um conjunto de 12 barcos de vários países pretende romper o bloqueio que o governo israelita mantém de forma ilegal e criminosa sobre a faixa de Gaza, onde um milhão de meio de palestinos vivem com falta de alimentos, de medicamentos e com todas as infraestruturas civis destruídas pelas bombas israelitas.

Ontem em Málaga fizemos uma acção de despedida das quatro pessoas que se juntarão ao grupo. Consistiu na partida de um barco com umas 100 pessoas a bordo e bandeiras palestinas que saiu do porto de Málaga e fez um breve percurso pela costa. Nenhuma imprensa apareceu. Mas essa mesma imprensa fala da “violência” do movimento 15-M em Barcelona. Por exemplo a cadeia de televisão Telemadrid ilustrou com imagens da greve geral na Grécia as ditas “acções violentas” do movimento 15-M de Barcelona. Hoje, mais do que nunca, a luta ideológica está presente nos meios de comunicação. Pensar com a própria cabeça e procurar fontes de informação alternativas e pôr as notícias em contraste é uma actividade militante de primeira ordem.

24 de Junho
Manobras militares greco-israelitas!

Trabalhamos para que no mais breve prazo a frota possa zarpar para Gaza.
Aqui na Grécia tomámos conhecimento de coisas de que não nos apercebemos em Espanha. Uma delas é que o governo grego “socialista” de Papandreu tem uma relação estratégica privilegiada com o governo sionista de Israel. Esta relação inclui algo impensável em Espanha como a que se passa neste momento: manobras militares conjuntas no centro da Grécia entre os exércitos israelita e grego – e são as sextas manobras militares conjuntas que se realizam em pouco tempo.

Inclui também a celebração de reuniões conjuntas de ministros. Não de um ministro com outro, mas de todo o governo. Justamente para a próxima quarta-feira estava anunciada a viagem a Telaviv de todo o conselho de ministros grego para se encontrar com o israelita. Mas o encontro foi adiado diante da nova convocatória de greve geral para terça e quarta-feira da próxima semana [28 e 29 de Junho].

É a primeira vez que se convoca uma greve geral de 48 horas na Grécia, para mais apoiada pelos principais sindicatos. Estas jornadas de greve terminarão na quinta-feira com grandes manifestações e toda a mobilização pretende evitar que o parlamento aprove o novo plano de austeridade exigido pela União Europeia para emprestar mais dinheiro ao governo grego.
A relação com o governo israelita foi cimentada pelo governo de direita anterior ao de Papandreu. O litígio do governo turco com Israel há um ano – por causa precisamente do assalto à primeira Frota – colocou a Grécia como sócio ideal para Israel. Ao mesmo tempo, o governo grego, na sua rivalidade histórica com os turcos, procura um contrapeso com esta aliança em que o capital israelita prometeu fazer grandes investimentos na Grécia. Temos portanto um panorama complicado na Grécia.
Estão a dar-se movimentações históricas, e mais virão, contra um governo entregue ao capital europeu e nos braços do governo sionista e reaccionário de Israel.

As cargas dos barcos que pretendem sair para levar ajuda humanitária a Gaza estão a ser inspeccionadas. Por agora o carregamento espanhol passou em todos os controles. Mas o norte-americano não deve poder sair, por pressões do governo dos EUA. Hillary Clinton fez hoje (a partir das Filipinas!) declarações muito duras contra a Frota. Diante isso, os participantes norte-americanos na Frota estão a pensar realizar protestos diante da embaixada dos EUA em Atenas.
Por nós, continuamos a confiar, apesar do pessimismo de alguns companheiros, que o grosso da Frota solidária se fará ao mar na semana que vem.

Saudações fraternas,
Manolo Garcia

(mais notícias no site www.rumboagaza.org)






Deixe o seu Comentário