Lóbis da energia enfrentam-se

Sábado, 17 Abril, 2010

Empresários, economistas e engenheiros – incluindo vários defensores da opção nuclear em Portugal – apresentaram um manifesto que diz visar uma nova política energética. Escondendo manhosamente a sua opção pelo nuclear, os autores criticam a política energética seguida por José Sócrates, que, dizem, é dominada pela opção das energias renováveis, como a eólica e a fotovoltaica”. O manifesto é assinado, entre outros, por Mira Amaral, António Borges, Fernando Santo, Francisco Van Zeller (ex-presidente da CIP) João Salgueiro, Campos e Cunha, Miguel Cadilhe, Miguel Horta e Costa, Pedro Sampaio Nunes (do lóbi do nuclear) e José Luís Pinto de Sá (professor do IST e ex-colaborador da PIDE).






3 Comentários a “Lóbis da energia enfrentam-se”

  1. josé alfredo disse:

    São todos senhores bem conhecidos da praça, e ao ver que há um ex-colaborador da PIDE, veio-me à memória um debate que vi na segunda-feira em que um participante se fartou de evocar “no tempo do Salazar era assim”. Pois estes senhores ainda estão com o pensamento no antes do 25 de Abril, data que abalou as estruturas existentes na altura, mas que infelizmente estão quase totalmente recompostas, com os resultados bem conhecidos de todos: agravamento das condições sociais, pior distribuição da riqueza e domínio do Mundo pelas multinacionais.

  2. Henrique Sousa disse:

    O Manifesto Desmontado por mim, Henrique Sousa, pioneiro da energia eólica industrial em Portugal.

  3. José Luís Pinto de Sá disse:

    Este também:
    http://a-ciencia-nao-e-neutra.blogspot.pt/

Deixe o seu Comentário