Cinco trabalhadores do MST assassinados no Brasil

Pedro Goulart - Quarta-feira, 15 Julho, 2009

mst.jpgNa tarde de 6 de Julho, no estado de Pernambuco, foram assassinados cinco camponeses do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e um outro, que ficou ferido, foi hospitalizado. O massacre ocorreu no Assentamento Chico Mendes (na fazenda Garrote), propriedade há anos atribuída legalmente ao MST. Os seis construíam uma casa, quando os assassinos chegaram de moto, obrigaram os trabalhadores a deitar-se no chão e dispararam.

O MST, que surgiu a partir das lutas pela terra nos anos 80 do século XX e se assumiu como herdeiro ideológico dos movimentos de base camponesa que aconteceram no Brasil após a chegada dos portugueses, está actualmente organizado em mais de 20 estados brasileiros. O Movimento colocou a ocupação dos latifúndios como principal forma de luta pela terra e a mobilização em massa dos sem-terra como forma de fazê-la. A divisa Reforma Agrária uma luta de todos deu perspectivas alargadas de luta não apenas aos trabalhadores da terra mas também às minorias excluídas e aos que se têm identificado com o Movimento.

O MST, que contabiliza hoje mais de 300 mil famílias assentadas e acampadas, muitas dezenas de cooperativas e unidades agro-industriais, contribuiu significativamente para a eliminação da fome e redução da mortalidade infantil entre os camponeses. Apesar da grandeza do problema (a existência de quase 5 milhões de famílias sem-terra no Brasil), o MST tem desempenhado um papel destacado, não só no combate à fome e à mortalidade infantil, mas também nas áreas da educação, cultura e direitos humanos.

Conhecendo a luta de classes no Brasil, os antecedentes de chacina de camponeses a mando dos grandes proprietários de terras (cerca de 1500 trabalhadores assassinados entre 1985 e 2008), parece evidente que o acto criminoso terá sido, uma vez mais, da responsabilidade dos mesmos autores. Assim, cumpre denunciar e combater tenazmente esta gente que, beneficiando de grandes cumplicidades mesmo a nível do aparelho de estado, tem, em geral, gozado de uma escandalosa impunidade.






Um Comentário a “Cinco trabalhadores do MST assassinados no Brasil”

  1. Jovenes antiimperialistas disse:

    Boa Tarde
    Muito boa sua página. Os convidamos a visitar nossa página: jovenesantiimperialistas.blogspot.com

Deixe o seu Comentário