Açores

Operárias e operários conserveiros em greve por igualdade salarial

Vladimiro Guinot - Terça-feira, 16 Outubro, 2007

operariascofaco.jpgFim à discriminação salarial entre homens e mulheres, subsídio de alimentação igual para todos e progressão nas carreiras profissionais, são as razões que levaram os cerca de 600 trabalhadores da unidade fabril da Cofaco, na Ribeira Grande, Açores, a entrar em greve. A Cofaco é uma das maiores empresas conserveiras do país, proprietária das marcas Bom Petisco e Tenório. Com um volume de negócios que atinge os 50 milhões de euros, a empresa estima um aumento de produção, já este ano, na ordem dos 22%.A britânica Stone Holding, proprietária da Cofaco na sua quase totalidade (98,26%) paga aos trabalhadores portugueses salários três vezes inferiores aos que paga na Inglaterra. Numa altura em que se acentua a ofensiva do capital, é de realçar a natureza das reclamações destes trabalhadores açorianos. Não se trata apenas de aumentos salariais, mas também de uma luta para acabar com as desigualdades entre iguais. Destaque-se o papel corajoso das operárias conserveiras sabendo-se que, nas regiões autónomas da Madeira e dos Açores, a desigualdade entre homens e mulheres ainda é mais acentuada que no continente.






Deixe o seu Comentário