Trabalhinho de contra-informação

Carlos Completo - Terça-feira, 28 Abril, 2009

25a2007_cravocaido.jpgO Diário de Notícias publicou no dia 25 de Abril um texto, assinado por Valentina Marcelino, prevenindo-nos contra manifestações convocadas por movimentos “anarco-libertários” para esse mesmo dia. Significativamente intitulado Polícias e secretas reforçaram a vigilância a radicais de esquerda, o escrito indica, como fontes de informação: polícias, SIS, Europol, procuradores, enfim, “as forças de segurança” do sistema.

Já sabemos, pelos livros e pela experiência, como as polícias e a contra-informação desempenham um papel essencial na defesa dos vários governos burgueses e do próprio sistema capitalista.

Neste caso, a autora do escrito tem a preocupação de nos alertar para o que chama “desacatos” praticados em 25 de Abril de 2007 por aqueles movimentos, assim como para as suas consequências repressivas, lembrando uma futura ida a tribunal de 11 dos então participantes nessa manifestação (alguns com “cadastro”, no dizer de Valentina). Não fala, claro, da brutal carga policial sobre os manifestantes.

Procura ainda estabelecer tenebrosas ligações orgânicas, de violência e financeiras, entre os “movimentos radicais de esquerda” portugueses e várias organizações “extremistas” internacionais.

O que se pretendia com o “artigo” era, efectivamente, denegrir os organizadores de uma manifestação marcada para o dia 25 de Abril, no Príncipe Real, em Lisboa, e amedrontar os eventuais participantes. É uma prática habitual das polícias e da contra-informação. No fim da leitura, ficamos sem saber se Valentina Marcelino é polícia ou jornalista!






Deixe o seu Comentário