Amoníacos de Portugal despede 152

Sexta-feira, 13 Fevereiro, 2009

A empresa, do grupo Mello, vai fazer um despedimento colectivo de 152 trabalhadores (dos cerca de 240) de duas fábricas no Lavradio, Barreiro. A administração justifica este despedimento com a falta de competitividade, dizendo que a produção de amoníaco e ureia em Portugal deixou de ser viável. Por outro lado, mantém a produção de ácido nítrico e nitrato de amónio (assim como a logística de amoníaco), onde ficam apenas 85 trabalhadores. E diz que esta é a única solução capaz de “a médio e longo prazo salvaguardar o futuro das restantes actividades e respectivos postos de trabalho”. O desemprego soma e segue.






Deixe o seu Comentário