Duas nações

Quarta-feira, 3 Dezembro, 2008

Pela segunda vez, o governo abre linhas de crédito às empresas. Desta vez são 1400 milhões de euros que se somam ao pacote de 1700 milhões destinado às pequenas e médias empresas. Os sacrifícios impostos à população trabalhadora durante os últimos três anos para controlar o défice foram um modo de salvaguardar o lucro das empresas, enquanto a crise não vinha. Uma vez desencadeada, é desses mesmos sacrifícios, agora agravados, que vêm os milhões dados às empresas a título de salvamento da economia “nacional”. Há assim uma nação que paga e uma nação que recebe.






Deixe o seu Comentário