Isto não é sociedade que se apresente (VII)

Terça-feira, 21 Outubro, 2008

Segundo um estudo divulgado em São Paulo – num encontro de especialistas sobre o tráfico de seres humanos – redes criminosas especializadas no tráfico de mulheres para exploração sexual actuam em 241 rotas, sendo 131 para o estrangeiro, incluindo Portugal e Espanha. Cerca de 75 mil brasileiras estão actualmente sob o controlo de redes internacionais de prostituição nos países da UE. O tráfico internacional de pessoas movimenta por ano cerca de 23,7 mil milhões de euros, sendo uma das actividades ilícitas mais rentáveis. Todos os anos 2,5 milhões de pessoas são vítimas do tráfico internacional para exploração sexual e trabalho forçado, sendo de 127 nacionalidades distintas em 137 países.






Deixe o seu Comentário