Denúncia

Negócios escuros em torno do vending

Leitor identificado - Segunda-feira, 1 Setembro, 2008

vending.jpgOs agora administradores da MultiVending foram no passado sócios e representantes de empresas ligadas ao mesmo sector. Iniciaram-se no vending com uma empresa chamada Vendingportugal (quiçá até antes). Depois da dissolução dessa sociedade, apareceram à frente da Autocafé, Lda. Se pesquisarem no Google a palavra “autocafé”, uma das primeiras opções da lista reencaminhar-vos-á aos Contribuintes Colectivos Devedores entre 100 mil e 500 mil euros, pelo que não creio estar longe da verdade.

Após o insucesso desta última firma, surge a Multivending que, no decorrer do seu curto tempo de vida conseguiu ainda adquirir a XisVending.
Esta empresa detinha uma boa carteira de clientes e sólida reputação no mercado, fruto de uma gestão bastante profissional. É de louvar a forma prodigiosa como a administração da Multivending conseguiu comprar esta sociedade, não retirando qualquer proveito, quer economicamente quer pela assimilação dos excelentes processos pela qual se pautava a XisVending.

Na minha opinião – e creio ter deixado dados suficientes para uma investigação mais completa – trata-se de um esquema fraudulento de criação e falência de empresas, com naturais beneficios económicos para os sócios.
Os prejudicados contam-se os mesmos de sempre: fornecedores, credores, trabalhadores e empresas concorrentes do sector do vending.

O pacote laboral podia e devia ter ido mais longe – porque não criar-se de igual modo um pacote empresarial, de modo a responsabilizar e condenar impiedosamente os empresários que se pautam por este tipo de condutas?
Até lá, e sem tardar, ainda cá estaremos para ver os sócios fundadores da Multivending de volta ao sector do vending…






2 Comentários a “Negócios escuros em torno do vending

  1. Carlos Cunha disse:

    É tudo uma grande verdade e poderemos juntar a esse rol a Comoeda que foi comprada por esses senhores tambem com benefícios para o antigo proprietário que ficou a dever dinheiro a tudo quanto é gente. Hoje continua com o negócio do vending em instituições públicas e outras não públicas mas de elevado grau (ex: quartel de Évora, Universidade de Évora, call center da Caixa Geral de Depósitos e por aí fora) sem empresa formada, com dívidas à banca, dívidas à Segurança Social.(…) Bom, não me quero alongar mais que isto dava muito pano para mangas. Multivending, Comoeda, José Rendeiro Nabo é tudo um ciclo vicioso (…).

  2. Pedro Cordeiro disse:

    O Sr. José Rendeiro Nabo é um pulha! Também me ficou a dever dinheiro de maquinas que me comprou e passou cheques sem cobertura de contas de mulheres ou amantes, que ele apresentava como socias e bla bla bla.
    São pessoas que nao se importam de um dia acordar com a cara pisada!!!
    Ladrão José Rendeiro Nabo, vigarista

Deixe o seu Comentário