Arquivo da Categoria 'Liberdades'

Solidariedade com Aminetu Haidar

Manuel Raposo

aminetuhaidar_72.jpgAminetu Haidar, uma mulher sarauí impedida pelas autoridades marroquinas de entrar no seu país, está desde 15 de Novembro em greve de fome no aeroporto de Lanzarote, Espanha, para onde foi recambiada depois de detida, interrogada e privada do passaporte. O seu protesto é contra a arbitrariedade a que foi sujeita mas também contra a ocupação do Sara Ocidental por Marrocos e pela Mauritânia desde 1975. Ler o resto do artigo »



O boicote a Israel tomou balanço há um ano e cresce rapidamente

Três perguntas a Robert Bibeau

Manuel Vaz

bibeau_web.jpgRobert Bibeau, funcionário aposentado do Ministério da Educação do Quebeque, é um especialista em questões de educação e projectos educativos através da rede Internet. Dirige, desde Abril 2009, o grupo Samidoun (Resistência) que no Quebeque tem vindo a apoiar o movimento de boicote contra Israel, denominado BDS. Com efeito, em 2005, 170 organizações da sociedade civil palestiniana decidiram lançar um apelo mundial de boicote, que designaram BDS (Boicote, Desinvestimento, Sanções). Em véspera do dia 27 Dezembro 2009, data do primeiro aniversário do massacre de Gaza que fez 1 300 mortos e mais de 5 mil feridos numa vintena de dias, procuramos, com Robert Bibeau e em 3 perguntas, delinear os objectivos do movimento de boicote e estabelecer um primeiro balanço geral. Ler o resto do artigo »



Grécia rebelde

Assinalando o primeiro aniversário do assassinato do jovem Alexandros Grigoropoulos pela polícia, milhares de estudantes, professores e outros trabalhadores vieram para as ruas de Atenas e de outras cidades gregas manifestar-se (como há um ano) contra a repressão e as más condições sociais vividas neste país, nomeadamente o desemprego. Dos confrontos violentos entre manifestantes e polícias já resultaram numerosos feridos de um e outro lado e quase mil manifestantes presos. Solidariedade com a luta (que continua) dos trabalhadores e estudantes gregos.



A escravatura não acabou

Francisco Colaço Pedro

escravatura.jpgA “crise” mundial está a fazer crescer o apetite pelo trabalho escravo: a cada dia que passa, milhares de pessoas são vendidas e forçadas a trabalhar ou a prostituir-se. O tráfico de seres humanos, escravatura dos tempos modernos, está a aumentar por todo o Mundo. A maior parte das histórias não são tão espectaculares – e não têm final feliz. Ler o resto do artigo »



SOS Honduras

Organizações portuguesas exigem à Cimeira Ibero-Americana reunida em Lisboa condenação dos golpistas hondurenhos

hondurasgolpe_72dpi.jpgTrês dezenas de organizações portuguesas (cívicas, políticas, sindicais) lançaram um apelo aos chefes de estado e de governo reunidos em Lisboa na XIX Cimeira Ibero-Americana (que decorre neste fim-de-semana) para que, de forma clara e sem ambiguidades, condenem o golpe militar levado a cabo nas Honduras em 28 de Junho passado. A mensagem denuncia os preparativos dos golpistas para se legitimarem no poder através da convocação de eleições que não oferecem garantias de liberdade.
Em Julho deste ano, um mês depois do golpe, as mesmas organizações convocaram um protesto de repúdio pelo golpe militar, associando-se à movimentação internacional pelo restabelecimento pela legalidade nas Honduras. Na altura, o protesto apontou as responsabilidades dos EUA nos acontecimentos, mostrando que o golpe faz parte duma ofensiva das forças reaccionárias e imperialistas para contrariar os avanços de vários povos do continente americano na defesa da sua soberania e de sistemas sociais mais justos e igualitários. Ler o resto do artigo »



Estado espanhol: repressão continua

Na vizinha Espanha, para além das altas taxas de desemprego e da exploração desenfreada de imigrantes, mantém-se elevada a repressão. Na mira, novamente os independentistas. Na madrugada do dia 24, mais de 650 polícias e magistrados desencadearam uma mega operação no País Basco e em Navarra, detendo 35 jovens e “visitando” 92 locais – residências e estabelecimentos diversos, incluindo associações de moradores. Segundo o governo espanhol (do “socialista” Zapatero) e o seu aparelho judicial, estes jovens estariam ligados à organização juvenil Segi, que por sua vez estaria ligada à Batasuna, que por sua vez estaria ligada à ETA.



Boicote e resistência: Israel e África do Sul

Nadine Rosa-Rosso

israel-barcode.jpgO boicote a Israel é uma palavra de ordem muito antiga. Nos anos 80, os anti-imperialistas boicotavam tanto as toranjas de Jaffa ou os abacates de Carmel, como as laranjas de Outspan ou as maçãs do Cabo. O que hoje torna o boicote a Israel mais massivo e popular é acima de tudo o massacre selvagem da população de Gaza pelo Tsahal (as Forças armadas de Israel) e a resistência encarniçada dos combatentes palestinianos. A vitória da resistência libanesa de 2006, dirigida pelo Hezbollah, preparara já a mudança na opinião internacional.
A luta pela abolição do apartheid na África do Sul pode servir de referência à actual luta pela Palestina, na condição de que a respectiva história seja fielmente reconstituída. E, nessa história, o papel do boicote internacional deverá ser correctamente avaliado. Ler o resto do artigo »



Cesare Battisti em greve de fome

Preso há mais de dois anos no Brasil e tendo obtido refúgio político neste país há cerca de um ano, Cesare Battisti iniciou uma greve de fome contra a sua eventual extradição para Itália. Em carta a Lula da Silva, Battisti coloca a sua vida nas mãos do presidente brasileiro. A extradição está dependente da decisão do conservadorismo empedernido do Supremo Tribunal Federal brasileiro que, assim, poderá entregar este preso político nas mãos do fascistóide Berlusconi. Além do mais, tal entrega representaria um recuo no campo dos direitos humanos, desrespeitando o direito ao refúgio e ao asilo político. Solidariedade com a luta de Cesare Battisti!



Almada: querem despejar o CCL

O Centro de Cultura Libertária, espaço anarquista existente há 35 anos, está a ser ameaçado de despejo por parte do proprietário. O CCL é um ateneu cultural anarquista fundado em 1974 por velhos militantes libertários que resistiram à ditadura, ocupando desde então o espaço arrendado no número 121 da Rua Cândido dos Reis, em Cacilhas. Tem sido um espaço fundamental para o anarquismo em Portugal acolhendo sucessivas gerações de anarquistas e libertários. O Centro possui uma biblioteca e um arquivo únicos em Portugal. Toda a solidariedade e apoio que possam dar força à resistência do CCL é da máxima importância e urgência.



Noruega: universitários pelo boicote a Israel

O jornal francês Le Monde noticiou que a universidade norueguesa das ciências e da tecnologia (NTNU), a segunda do país, vai pronunciar-se no dia 12 de Novembro sobre uma proposta de boicote académico a Israel apresentada em carta aberta por cerca de 30 universitários. A carta acusa as instituições universitárias israelitas de terem “papel chave na política de opressão” e defende a pressão sobre Israel até que “seja posto termo à ocupação dos territórios palestinianos”. Esta iniciativa vem na sequência de campanhas semelhantes lançadas na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos, seguindo o exemplo do boicote académico decretado contra a África do Sul no tempo do apartheid.



Acusação no caso “Verde Eufémia”

Em 2007, dezenas de activistas ambientais invadiram um campo, no Algarve, protestando e destruindo uma plantação de milho transgénico. O Ministério Público escolheu três deles e acusa-os agora de”promotores da acção e da prática de crimes de dano com violência”, com pena de um a oito anos de prisão, e de “desobediência qualificada”, com pena até dois anos. Mas o proprietário do campo quer ir mais longe, acusando mais activistas e atribuindo-lhes mais “crimes”: o de invasão de propriedade privada e de apologia e incitamento a crime com recurso a violência. Isto, na linha da histeria que, na altura, se apossou dos políticos do sistema e dos média ao seu serviço.



O direito a ter direitos

Um milhar pessoas participou, dia 17, numa manifestação em Madrid pedindo a revogação da nova Lei de Imigração, considerada um grave retrocesso para os direitos dos imigrantes. Os manifestantes, convocados por quase 70 associações de apoio aos imigrantes, percorreram as ruas da capital espanhola exibindo, entre outras, uma faixa com os dizeres “Paremos a reforma da Lei de Imigração. Temos direito a ter direitos”. O protesto decorreu ainda em mais nove cidades espanholas. A reforma da lei, segundo os organizadores, “consolida uma visão eminentemente policial da gestão das migrações, ligando perigosamente a crise à imigração”. Em Espanha, dos quase 46 milhões de habitantes 12% são imigrantes.



Roma: milhares contra o racismo

Dezenas de milhares de pessoas manifestaram-se no dia 17 contra o racismo no centro de Roma, denunciando uma lei do governo de Berlusconi que torna crime a imigração clandestina. Os manifestantes reclamaram contra o racismo e contra o repatriamento dos imigrantes, dizendo “Estamos todos no mesmo barco”, referindo-se aos imigrantes clandestinos que chegam ao sul da Itália vindos da África em barcos. O protesto celebrava o 20.º aniversário da primeira grande manifestação contra o racismo, realizada em 7 de Outubro de 1989, quando centenas de milhares de pessoas saíram às ruas de Roma depois de um refugiado sul-africano, Jerry Essan Masslo, ter morrido na província de Caserta (sul de Itália).



Contra a recente prisão de dirigentes políticos e sindicais

País Basco: milhares de manifestantes mostram que a luta prossegue

Pedro Goulart

paisbasco_web.jpgNo dia 14 de Outubro, dez militantes sindicais e políticos do País Basco, entre os quais Arnaldo Otegi, Rafa Diez e Rufi Etxeberria, parte deles reunidos na sede do Sindicato LAB, em São Sebastião, foram detidos pela mão do juiz Baltazar Garzón e dos partidos espanholistas. A acção policial foi levada a cabo sob pretexto de que estes militantes estariam a tentar reconstruir o Batasuna, organização política da esquerda abertzale (a esquerda basca independentista) anteriormente ilegalizada pelas autoridades espanholas. Ler o resto do artigo »



Plataforma Anti-Nato

pagan_72dpi.JPGEm reunião realizada em Lisboa a 30 de Setembro, um conjunto de activistas constituiu uma Plataforma Anti-Guerra, Anti-Nato (PAGAN). Trata-se de um movimento anti-militarista que participa na campanha internacional No to War, No to NATO (Não à Guerra, Não à NATO).
Motivada pela circunstância de a próxima cimeira da NATO se realizar em Portugal em finais de 2010, a Plataforma foi criada com o propósito de manifestar pública e pacificamente o desagrado dos cidadãos portugueses com as políticas belicistas da NATO. Ler o resto do artigo »



País Basco: paz impossível?

No País Basco, o costume: mais 10 prisões de militantes da esquerda independentista, sob a batuta do juiz Baltazar Garzón. No dia 14, parte deles, entre os quais Arnaldo Otaegi, foram detidos na sede do Sindicato LAB, em Donostia. Esta ofensiva da justiça espanhola é mais uma prova da quase impossibilidade da esquerda independentista fazer política legal no País Basco. De entre as várias manifestações de protesto contra esta situação, destacamos a carta aberta de Alfonso Sastre dirigida aos magistrados espanhóis em que afirma: “aqueles que estão aplaudindo estas detenções não são partidários da paz, antes preferem a existência da violência armada”.



A deriva nacionalista da falsa esquerda

Manuel Vaz

colagem_varlez_72dpi.jpgO uso da burca ameaça a ordem republicana burguesa. Em nome do “orgulho de ser francês” apela-se ao “combate comum direita/esquerda” para preservar “a identidade da França”. Numa palavra, tratar-se-ia de um “desafio de civilização” para o qual nos convida não um qualquer partido fascista ou um agente particularmente tonto do partido republicano norte-americano, mas simplesmente o deputado do PCF, André Gérin, ex-presidente da câmara de Vénissieux (arredores de Lyon).
O homem é já conhecido pelas suas posições nacionalistas tacanhas que confirmou em Os guetos da República, um livro publicado em 2007 onde justificava os célebres propósitos do então presidente Chirac, de Junho de 1991, acerca de insuportáveis “ruídos e odores” das famílias imigrantes, que perturbariam o quadro de vida idílico das famílias autóctones… Ler o resto do artigo »



Os prisioneiros sírios e o “humanismo” do governo

Manuel Raposo

guantanamoflag_72crop.jpgO governo prontificou-se a acolher presos libertados de Guantânamo, no que passa por ser um gesto “humanitário”. Na verdade, trata-se de mais um serviço prestado aos EUA. As autoridades portuguesas apoiaram sem condições a “guerra santa” lançada por Bush em 2001 contra o “terrorismo”. Desde então, os EUA raptaram e prenderam quem quiseram em todo o mundo sem que as autoridades portuguesas dessem um pio. Os voos com gente raptada passaram por território português com o compadrio de sucessivos governos. Agora que os EUA encerram Guantânamo por não saberem o que fazer aos presos, o governo português acede de novo, aceitando a exportação dos detidos. Ler o resto do artigo »



Repressão na Lisnave, concentração dia 22

Um dirigente sindical e membro da Comissão de Trabalhadores da Lisnave, Filipe Rua, foi despedido pela Administração da empresa, em 10 de Setembro. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas e Metalomecânicas do Sul, o trabalhador foi despedido numa atitude vingativa dos dirigentes da empresa, por ter participado num plenário dos trabalhadores precários, que a Administração tentara inviabilizar. O Sindicato decidiu contestar o despedimento, recorrendo à via jurídica e a uma acção de luta (greve e concentração de solidariedade), que decorre dia 22, entre as 8 e as 10h, junto à porta da Lisnave.



Defender Cesare Battisti

Saudávamos no MV13 a concessão de asilo político ao militante italiano Cesare Battisti, decidida pelo governo brasileiro. E, na altura, o ministro brasileiro da Justiça justificava a concessão de asilo com “um fundado temor de perseguição” por parte do estado italiano. Entretanto, por pressão do governo italiano e sob pretexto de “controlo judicial de actos de administração”, o Supremo Tribunal Federal decidiu intervir no processo de extradição de Cesare Battisti, temendo-se seriamente pela sua sorte, dadas as conhecidas posições conservadoras de grande parte dos elementos daquele tribunal. Para mais informações, consulte o site do Comité de Solidariedade a Cesare Battisti.



Contra a pena de morte

Segundo a Amnistia Internacional, em 2008 foram executadas em todo o mundo cerca de 2400 pessoas e mais de 8800 foram condenadas à pena capital. No ano passado, cinco países totalizaram 93% das execuções: Paquistão, China, Irão, Arábia Saudita e Estados Unidos da América. Apesar de uma moratória nas execuções aprovada em 2007 na Assembleia-Geral da ONU, estas medidas criminosas de diversos estados prosseguem. É preciso combatê-las e eliminá-las.



Iraque

“As tropas dos EUA retiram porque a resistência a isso as obriga”

Três perguntas a Gilles Munier

Manuel Vaz

gilles-munier-1.jpgA Associação de Amizade Franco-Iraquiana (AFI) foi fundada em 1985 por um grupo de personalidades defensoras da política árabe do governo francês. O seu secretário-geral desde 1986, Gilles Munier, é um profundo conhecedor desta região do mundo na qual efectuou mais de 150 viagens entre 1974 e 1983, tendo encontrado por várias vezes os principais dirigentes do partido Baas, então no poder. A agressão norte-americana de Abril de 2003 veio alterar profundamente as relações franco-iraquianas e, por tabela, o funcionamento da associação.
Antes de 2003, Gilles Munier participa activamente no programa “Petróleo por alimentos”, único meio concedido às autoridades iraquianas para atenuar os efeitos do embargo económico ao Iraque imposto pelos EUA e sancionado pela ONU. Em 2005, Munier é acusado, conjuntamente com outras personalidades, de ter furado o embargo. As autoridades judiciais decidem-se a instruir um processo (que continua sem data de julgamento marcado), retiram-lhe o passaporte e proíbem-lhe a saída do território nacional. Ler o resto do artigo »



Não esquecer Gaza

As Nações Unidas publicaram esta semana um relatório sobre o impacto humanitário do bloqueio israelita a Gaza que em Julho passado entrou no seu terceiro ano. Dados a destacar: desemprego acima dos 40%, mais de 75% das famílias dependentes de assistência alimentar, impossibilidade de reconstrução das mais de 6 mil estruturas destruídas ou danificadas durante a última ofensiva israelita, mais de 20 mil pessoas a viver em habitações precárias, 2-8 horas de cortes de electricidade diários, cerca de 10 mil pessoas sem acesso a água corrente, impossibilidade de tratamento médico fora de Gaza, salas de aulas superlotadas. (Comité Palestina)



STOP à execução de mulheres iraquianas

Associação sueca de solidariedade com o Iraque lança campanha para salvar a vida de 9 iraquianas

Manuel Raposo

iraq_woman_son.jpgPor iniciativa da IrakSolidaritet (Associação Sueca de Solidariedade com o Iraque, sedeada em Estocolmo) foi lançada uma campanha de denúncia e um apelo à intervenção junto das autoridades iraquianas para impedir a execução de nove mulheres iraquianas. De acordo com a Amnistia Internacional, pelo menos nove mulheres estão em risco de ser executadas a todo o momento. Três outras foram executadas desde o início de Junho. Ler o resto do artigo »



Apartheid fora do futebol

Dia 6 de Agosto, das 18h às 21h, simpatizantes da causa palestiniana juntam-se frente ao estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, onde o Paços de Ferreira joga com a equipa israelita Bnei Yehuda. A iniciativa, do Comité de Solidariedade com a Palestina, visa denunciar a ocupação da Palestina e o regime israelita de apartheid. Respondendo a apelos de organizações palestinianas, estão em curso duas campanhas internacionais contra Israel: uma, de “Boicote, desinvestimento e sanções”, como aconteceu contra a África do Sul na era do apartheid; outra, designada “Chutem o apartheid para fora do futebol”, para que a FIFA aplique sanções às equipas israelitas, tal como fez à África do Sul.



O antiterrorista

António Nunes, presidente da Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica (ASAE) acaba de obter um Mestrado com 18 valores na Universidade Nova de Lisboa. Talvez a tese que defendeu – subordinada ao tema “Terrorismo, novos terrorismos e segurança interna em Portugal” – ajude a explicar a sanha repressiva com que a ASAE muita vez actuou. Na dissertação, António Nunes contou com um júri onde participaram conhecidas figuras da direita portuguesa ligadas aos serviços de informações: Jorge Bacelar Gouveia, presidente do Observatório de Segurança, Crime Organizado e Terrorismo, José Manuel Anes, especialista em terrorismo islâmico e Heitor Romana, director de formação do SIS.



Porque se justifica um boicote académico a Israel

Apelo de uma feminista e professora universitária israelita

Rachel Giora / MV

boicotisrael_72dpi.jpgRachel Giora, destacada feminista israelita e professora de Linguística na Universidade de Telavive, apela ao boicote contra Israel numa carta, divulgada em final de Maio pelo colectivo “Jewish Peace News”, em que apoia os esforços desenvolvidos pelo Comité Britânico para as Universidades da Palestina. Na sua mensagem, refere alguns dos êxitos do movimento de boicote até à data e explica porque se justifica um boicote académico. Publicamos um resumo das principais passagens. Ler o resto do artigo »



Cinco trabalhadores do MST assassinados no Brasil

Pedro Goulart

mst.jpgNa tarde de 6 de Julho, no estado de Pernambuco, foram assassinados cinco camponeses do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e um outro, que ficou ferido, foi hospitalizado. O massacre ocorreu no Assentamento Chico Mendes (na fazenda Garrote), propriedade há anos atribuída legalmente ao MST. Os seis construíam uma casa, quando os assassinos chegaram de moto, obrigaram os trabalhadores a deitar-se no chão e dispararam. Ler o resto do artigo »



Livraria parisiense atacada por grupo sionista armado

Três perguntas a Olivia Zemor, animadora da livraria Résistances e do movimento de apoio à Palestina

Manuel Vaz

livrariaresistances_003.jpgUm comando de cinco homens encapuzados e declarando pertencer à Liga de Defesa Judaica (LDJ) atacou no passado dia 3 de Julho a livraria Resistances [Resistências], situada no 17.° bairro parisiense, ocasionando várias destruições materiais. Não é a primeira vez que esta livraria é objecto de agressões orquestradas pelas organizações sionistas armadas, como é o caso da LDJ, organização terrorista proibida em… Israel e… nos Estados Unidos da América!
A livraria, aberta em 2007, desenvolve uma vasta actividade de apoio ao mundo árabe e à Palestina em particular. Na véspera da agressão, tinha acolhido nas suas instalações uma conferência de Mahmoud Suleiman, presidente da câmara da aldeia de Al-Masara, na Palestina ocupada. Ler o resto do artigo »



Paris

Imigrantes expulsos à força da Bolsa do Trabalho pela CGT

Manuel Vaz

101_pana_002.jpgVerão é tempo de férias para quem pode. Não será o caso para mais de metade da população parisiense que não tem meios para tanto. A imprensa por seu lado, já vai falando de uma baixa significativa de turistas em visita à capital. Efeitos evidentes da crise. Mas, se tal não é o seu caso e está a pensar em visitar Paris, aproveite para descobrir uma das facetas do Paris operário actual: o Paris dos imigrantes sans papiers [sem papéis], clandestinos. Ler o resto do artigo »



Nova caravana de apoio à Palestina

O deputado britânico George Galloway, que organizou, a partir do Reino Unido, uma caravana de solidariedade com a população de Gaza, logo após o ataque militar de Israel de Dezembro-Janeiro, está agora a organizar um segundo comboio, com origem nos EUA. Desta vez, as 500 viaturas previstas permitirão transportar, via Cairo, centenas de pessoas e fazer chegar à Palestina uma ajuda médica de 10 milhões de dólares.



Espanha: solidariedade com Alfonso Sastre

Iniciativa Internacionalista de novo debaixo de fogo

Pedro Goulart

alfonsosastre72dpi.jpgPrimeiro foi a tentativa frustrada de impedirem a Iniciativa Internacionalista (encabeçada por Alfonso Sastre) de participar nas eleições para o parlamento europeu, com o pretexto de que esta candidatura teria algum tipo de articulação com a ETA. Agora, na sequência do recente artigo de Sastre no jornal Gara, intitulado A prosa e a política, onde defende uma saída negociada e pacífica para o problema basco e manifesta as suas preocupações caso tal não se verifique, surge uma campanha deturpadora e torpe do PSOE, do PP e dos média do sistema (RTVE, El País, ABC e El Mundo) contra este grande dramaturgo do estado espanhol. O El País chega a titular que há “indignação contra o partido de Sastre”. Ler o resto do artigo »



Protestos em Cabul

Centenas de mulheres manifestaram-se em Cabul, Afeganistão, em 15 de Abril, pela revogação de uma lei que lhes nega direitos básicos. A lei protege a violação marital, sujeita as saídas de casa à autorização dos maridos e priva-as da custódia dos filhos e do direito de herança. Protestos, dentro e fora do país, coagiram o presidente Karzai a recuar. Os EUA ocupam e tutelam o país desde 2001 e exercem nele influência decisiva há 30 anos, desde que apoiaram o derrube do governo progressista então no poder.



Comunistas revolucionários condenados em Itália

Enquanto o corrupto e fascistóide Berlusconi governa a Itália e goza impunemente dos seus privilégios, um tribunal de Milão condenou, em 13 de Junho e em primeira instância, vários comunistas revolucionários italianos a pesadas penas de prisão e a elevadas indemnizações. Foram condenados por “terem tentado constituir o partido comunista político-militar”, organização que o aparelho judicial italiano considera terrorista. Os advogados destes militantes de esquerda já declararam que as referidas condenações são típicas dos tribunais especiais fascistas dos anos 20 e 30 do século passado.



Festa de apoio a Mumia Abu-Jamal

O Colectivo de Solidariedade com Mumia Abu-Jamal promove uma festa de apoio a este preso político norte-americano. Ao recusar um pedido de recurso, o Supremo Tribunal Federal dos EUA pôs em perigo a vida de Mumia. A manter-se a pena actual, Mumia cumprirá prisão perpétua. Mas a pena de morte ainda pode ser-lhe aplicada se um pedido nesse sentido, feito pelo Estado da Pensilvânia, for atendido pelo Supremo. A festa de solidariedade tem lugar no próximo sábado, 6 de Junho, a partir das 19h no Grupo Desportivo da Mouraria – Travessa da Nazaré, 21, 2º, Lisboa. Ver programa



Apesar das tentativas de ilegalização

Iniciativa Internacionalista concorre em Espanha às eleições europeias

Pedro Goulart

iniciativainternacionalista.jpgA fúria persecutória do estado espanhol contra quem defenda a independência dos povos ou ponha em causa o sistema capitalista vigente parece não ter limites. As classes dominantes espanholas, com os seus principais instrumentos partidários – PSOE e PP – quando pressentem o perigo mandam avançar o aparelho judicial. E começa a ser claro que o fazem mesmo independentemente da participação ou não de elementos ligados à ETA. Ler o resto do artigo »



A “justiça” aqui ao lado

Por recurso do governo espanhol, uma juíza decidiu que devem ser retirados os nomes de Otaegi e Txiki de uma praça do país basco. Txiki e Otaegi foram dois combatentes antifascistas fuzilados pela ditadura terrorista de Franco. A senhora juíza justifica a sua “mui douta” decisão, afirmando que “ eram dois terroristas culpados de pertencer a um grupo terrorista”. O nome de Franco, responsável por uma guerra civil e por quase 40 anos de ditadura, esse continua por ruas e praças de Espana sem que o governo se sinta incomodado. É mais uma sentença do aparelho judicial espanhol que ajuda bem a caracterizar e perceber a justiça praticada por um estado com papel de relevo na União Europeia.



Heranças pidescas

O interrogatório feito a jovens estudantes da Escola Secundária de Fafe por um funcionário da Inspecção-Geral de Educação parece inspirado nos interrogatórios da polícia política de Salazar. Estas averiguações do Ministério da Educação têm por alvo uma série de protestos dos estudantes, com ovos e tomates atirados contra Maria de Lurdes Rodrigues e os seus secretários de Estado. As perguntas da Inspecção foram conduzidas de forma a tentar incriminar os professores, procurando fomentar a bufaria dos alunos. É um sinal do retrocesso nas liberdades públicas que continuem a existir funcionários de um Estado dito democrático que se prestem a desempenhar tão repugnantes papéis.



Trabalhinho de contra-informação

Carlos Completo

25a2007_cravocaido.jpgO Diário de Notícias publicou no dia 25 de Abril um texto, assinado por Valentina Marcelino, prevenindo-nos contra manifestações convocadas por movimentos “anarco-libertários” para esse mesmo dia. Significativamente intitulado Polícias e secretas reforçaram a vigilância a radicais de esquerda, o escrito indica, como fontes de informação: polícias, SIS, Europol, procuradores, enfim, “as forças de segurança” do sistema. Ler o resto do artigo »



Tribunais

O Regabofe

António Louçã

tribunais72dpi.jpgÀ primeira vista, parece ser um sinal animador, este de ser acusado de homicídio por negligência um agente da PSP que baleou na cabeça, a um metro de distância um jovem de 14 anos, presumível delinquente e presumivelmente armado. Em toda esta presunção, o agente não hesitou – agora o juiz de instrução do processo entende que ele foi “negligente”. Alguma satisfação havia que dar aos habitantes da Quinta da Laje e do Casal de Santa Filomena, que na altura se manifestaram contra o homicídio. Ler o resto do artigo »



Tortura nas esquadras de polícia e nas prisões

Comité do Conselho da Europa denuncia situação em Portugal

Carlos Completo

prisao.jpgNão. Não é uma organização “esquerdista” ou “anarquista” a denunciar a situação. É do próprio Comité de Prevenção da Tortura e das Penas ou Tratamentos Desumanos ou Degradantes do Conselho da Europa, que esteve recentemente em Portugal, e que considera que desde há 6 anos, quando cá esteve pela última vez, nada mudou. Afirma que continuam os maus tratos nas cadeias portuguesas e a tortura nos interrogatórios policiais. Ler o resto do artigo »



Presos em luta

No dia 5 de Março começou o julgamento do “Motim de Caxias”, 13 anos depois dos acontecimentos. A acusação tentou limitar toda a história ao 23 de Março de 1996. Estas acusações “isentas” esquecem-se da situação prisional então vivida pelos que agora estão a ser julgados. E, logicamente, das suas razões de revolta. Mas alguns dos acusados estão a “lembrá-las” ao tribunal. Numa concentração de solidariedade com os acusados, frente ao Tribunal de Oeiras, podia ler-se numa faixa: “se defender os direitos dentro e fora das prisões é um crime, então eu sou criminoso”.



Contra o apartheid israelita

John McDermott, professor de História canadiano, participa numa sessão pública contra o apartheid israelita a realizar na Faculdade de Ciências de Lisboa, hoje, 6 de Março, às 15 horas. Será projectado o filme Wadi Funkin, a aldeia cercada. A semana internacional contra o apartheid israelita foi iniciada há três anos na Universidade de Toronto, Canadá, alcançando enorme repercussão em universidades de todo o mundo. Um exemplo recente foi o cancelamento de um intercâmbio de estudantes entre as universidades de São Paulo, Brasil, e Tel-Aviv, Israel. O responsável internacional do PT brasileiro justificou a decisão pelo parentesco entre o apartheid israelita e o apartheid sul-africano.



A censura

A PSP de Braga apreendeu numa feira alguns exemplares de um livro por considerar que a capa, com uma obra do pintor francês Gustave Courbet, era pornográfica. Em Torres Vedras, pelo Carnaval, uma magistrada proibiu uma sátira ao computador Magalhães, considerada ofensiva por ter nus femininos no ecrã. Os dois casos metem pelo meio a velha e repugnante figura do bufo, que denuncia as “ofensas” às polícias. Isto é próprio de uma sociedade autoritária e faz lembrar as buscas da PIDE, quando a ignorância e a boçalidade de alguns agentes os levava ao ponto de apreender livros sobre Cimento Armado, por poderem indiciar a existência de perigosos terroristas.



Obama, apoiante da pena de morte

António Louçã

pena-de-morte72di.jpgNo seu discurso de 25 de Fevereiro, Barack Obama distanciou-se enfaticamente da prática da tortura que a quadrilha Bush-Cheney-Rumsfeld vinha assumindo com toda a desfaçatez. O encerramento do centro de tortura de Guantánamo parece um sinal concebido para reforçar essas categóricas garantias verbais do novo presidente. Fica por observar o que fará Obama doutros centros de tortura, como o de Bagram, no Afeganistão, e até onde responsabilizará os torcionários e seus mandantes, que durante a administração anterior praticaram a tortura sem peias nem escrúpulos. Ler o resto do artigo »



Porto debate Palestina

Decorre este sábado, dia 31, no Porto, um debate sobre a Palestina no Sindicato dos Seguros, Rua do Breyner. Participam Randa Nabulsi, representante da Autoridade Palestiniana; Fernando Maurício do CPPC; o jornalista Rui Pereira; e Emílio Rubio, da Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência. A sessão unitária é promovida pelas seguintes organizações: Associação José Afonso/Norte, BE, Frente Anti-Racista, JCP, MDM, Movimento Humanista, PCP, Porto com Cuba, Casa Viva, STAL/Porto, Terra Viva, Tribunal-Iraque, União dos Sindicatos do Porto, UNICEPE e Universidade Popular do Porto. Defendendo uma Palestina Livre, a convocatória afirma que “Esta agressão acabou, mas a guerra não terminou”.



País Basco: detidos 8 independentistas

O Estado espanhol, através do juiz Baltasar Garzon, colocou em “detenção preventiva” 8 militantes independentistas que procuravam formar uma lista concorrente às eleições locais de 1 de Março. Segundo Garzon, os factos apontados aos 8 militantes “poderiam constituir um delito de participação em organização terrorista”. Dada a ilegalização do Batasuna, as duas novas organizações independentistas que pretendem concorrer às eleições no País Basco são a Askatasuna (“Liberdade”) e D3M (Democracia 3 000 000). A engenharia jurídica do “democrático” Estado espanhol está a tentar retirar qualquer hipótese de luta legal aos independentistas bascos.



Rumo a uma sociedade nazi?

É conhecido como nos “democráticos” EUA há regras tão rígidas para determinadas questões – já não falando na perseguição a comunistas e a “terroristas” – que tornam o dia a dia dos cidadãos verdadeiramente irrespirável. São numerosos os exemplos por todo o país, desde o aparelho de estado às empresas, mas há uma empresa que se esmera nas regras. A Clarian Pledge promete rescindir os contratos aos seus trabalhadores fumadores, hipertensos, obesos ou que tenham os níveis de glucose ou colesterol elevados. Não, seguramente, pela saúde de quem trabalha, mas pela saúde da empresa.



Peões contra PSP

Várias pessoas agredidas à bastonada por elementos do corpo de intervenção da PSP de Almada durante uma manifestação, no dia 16, vão apresentar queixa contra esta força policial. E tratava-se apenas de uma manifestação/festa de celebração e defesa da nova zona pedonal de Almada, onde participavam diversos jovens acompanhados de crianças!



Brasil dá asilo político a Cesare Battisti

O governo brasileiro concedeu asilo político a Cesare Battisti, cuja extradição era pedida pelo estado italiano, em evidente demonstração de perseguição política. E o ministro brasileiro da justiça justificou a concessão do asilo com “um fundado temor de perseguição”. Cesare Battisti, a quem já nos havíamos referido solidariamente no MV, foi militante, na década de 70, da organização política italiana Proletários Armados para o Comunismo e, em Junho passado, apresentara um pedido de refúgio ao Comité Nacional para os Refugiados.



Contra a brutalidade policial

Concentração de protesto no Casal da Boba, sábado 17, 16 horas

Plataforma Gueto / MV

kuku.jpgNove dias passados sobre o assassinato de Edson Sanches (Kuku), o jovem de 14 anos da Amadora morto por um polícia, gerou-se um movimento de solidariedade em torno da família, nomeadamente através da venda de CD’s, T-Shirts e donativos que têm ajudado a suportar despesas. Mas além de solidariedade, afirma a Plataforma Gueto – que tem insistido na denúncia – “é preciso exigir justiça, lutar por ela”, no sentido de “não deixar que esta execução caia no esquecimento” como sucedeu em casos anteriores (Angoi, Tony, PTB, Tete, Corvo, etc.). Ler o resto do artigo »



Mais um jovem morto pela polícia

Após perseguição a um carro furtado, mais um jovem negro e pobre foi abatido pela polícia, no bairro da Quinta Laje, em 4 de Janeiro. Com apenas 14 anos, Kuku foi morto com um tiro na cabeça e, mais uma vez, a justificação da polícia foi a “legítima defesa” de um dos agentes (que disparou à cabeça, repita-se). Com a costumada cobertura da comunicação social e a conhecida complacência dos tribunais face à violência policial, é de prever mais uma absolvição ou uma pena meramente simbólica, ou até que o caso morra com o “inquérito em curso”. Por isso, importa denunciar tais situações, como fez a Plataforma Gueto num comunicado divulgado pela Internet em que contraria a versão da polícia.



Solidariedade

Durante uma concentração em Alma-Ata, capital do Cazaquistão, organizada por pessoas que perderam poupanças e hipotecas, em resultado da crescente crise económica, um operário arsenalista, Ainur Kurmanov, dirigente da organização Resistência Socialista, foi atacado pela polícia e detido. Num processo sumário, sem direito de defesa, foi condenado a duas semanas de prisão. Os companheiros de Ainur apelam a que sejam enviados protestos ao procurador de justiça de Alma-Ata para os endereços gp-rk@mail.online.kz ou bolshevik1917@list.ru.



Mumia Abu-Jamal em risco de execução

CSMA-J / MV

A procuradora distrital de Filadélfia, Lynne Abraham (equivalente a procuradora do ministério público) pediu ao Supremo Tribunal dos EUA que voltasse a impor a pena de morte a Mumia Abu-Jamal. Esse pedido, se for aceite, pode significar a execução imediata de Mumia, sem qualquer nova audiência ou julgamento, apesar da montanha de novas provas que têm surgido em defesa da sua inocência. O sistema judicial norte-americano não perdoa a Abu-Jamal as suas posições revolucionárias e não desiste de o assassinar. Ler o resto do artigo »



Espanha: unidade antifascista

Perto de quatro mil pessoas desfilaram em Madrid no dia 11 para assinalar o primeiro aniversário do assassinato do jovem antifascista Carlos Palomino. Actos de solidariedade verificaram-se igualmente em outros pontos de Espanha. Palomino, de 16 anos, foi morto com uma facada no coração por um militar fascista que participava, em Madrid, numa manifestação contra os imigrantes convocada pelo grupo da extrema-direita Democracia Nacional.



“Excessiva protecção do arguido”

O Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, manifestou-se preocupado com o novo Código do Processo Penal que, segundo ele, dá “uma excessiva protecção ao arguido”, esquecendo as vítimas, empatando os processos judiciais e dificultando a prisão preventiva. Já não é o primeiro neste tipo de campanha. Isto é uma chatice! Quando se vive em democracia, ou num arremedo dela, e as pessoas se põem a contestar polícias que torturam, procuradores demasiado criativos ou certas decisões de juízes que não convencem ninguém, as coisas complicam-se no aparelho judicial!



Tortura em julgamento

Está em julgamento o caso dos inspectores da PJ que terão espancado (ou mandado espancar) Leonor Cipriano, mãe de uma criança desaparecida, a fim de lhe arrancar uma confissão pela morte da filha na base da qual foi condenada. É habitual ouvir queixas dos presos por espancamentos perpetrados por polícias ou guardas prisionais. Aliás, a Amnistia Internacional já por diversas vezes denunciou a prática de tortura em Portugal. Mas, quando tais casos chegam a julgamento, acabam normalmente na ilibação dos acusados. Ser polícia parece fornecer um salvo-conduto para a violação dos direitos dos cidadãos. Será que prevalecerá, uma vez mais, a palavra dos polícias só porque são polícias?



Apoio aos presos iraquianos

No dia 4 de Novembro tem lugar em Bruxelas uma conferência de imprensa promovida pela Comissão Mundial de Solidariedade com os Prisioneiros de Guerra e Detidos Iraquianos com o objectivo de denunciar a situação nas prisões do país. Serão mostrados filmes e documentos sobre as práticas brutais das autoridades de ocupação norte-americanas e dos serviços de segurança do governo iraquiano. Serão igualmente revelados os métodos de tortura a que os presos são sujeitos. Entre os promotores da iniciativa conta-se o dr. Abdul-Jabbar Al-Kubaisy, que se deslocou a Portugal em 2006 a convite do Tribunal-Iraque e de outras organizações por ocasião do 3.º aniversário da ocupação do Iraque.



Quando os escritores não se calam…

Na sessão de abertura da Feira do Livro de Frankfurt, o Prémio Nobel Orhan Pamuk afirmou que «a teimosia do Estado turco de banir livros e punir escritores continua, infelizmente». A declaração foi feita na presença do Presidente da Turquia, país convidado especial da edição de 2008 daquele certame. Pamuk já foi processado por desafiar a versão oficial turca do massacre dos arménios no início do século XX.



…há formas de os calar

Roberto Saviano, escritor napolitano de 29 anos e autor de um livro recentemente transposto para o cinema sobre a Camorra (máfia napolitana), vai ter de abandonar Itália para escapar a múltiplas ameaças de morte. Saviano vive escondido num edifício da polícia, em local não identificado, e a única ligação que tem ao exterior é feita através do telefone. Conta com vários seguranças pessoais que o vigiam 24 horas por dia. «A minha vida não é vida. Eu vivo num caixão», disse à BBC.



Racismo mediático

O jornalista Carlos Rui Abreu, do Jornal de Notícias, conta (JN, 13 de Outubro) que uma menina cigana de 12 anos foi agraciada com o prémio destinado aos dois melhores alunos do 4º ano da sua escola, em Fafe. Nada disto seria extraordinário se Abreu, no seu entusiasmo em realçar este caso “excepcional”, não tivesse ornamentado a notícia com o seguinte mimo: “uma aluna de etnia cigana que, contrariando a tendência das crianças da sua raça, gosta de estudar e sonha tirar um curso superior”.



Pena de morte

São numerosos os Estados que mantêm em vigor a criminosa legislação que condena seres humanos à pena de morte, de que destacamos os EUA e a China. Segundo a Amnistia Internacional, na Arábia Saudita são executadas, em média, duas pessoas por semana. A pena de morte é aplicada neste país a crimes que vão desde homicídios a alegada feitiçaria ou descrença no Corão. Em 2007, na Arábia Saudita, foi aplicada a pena de morte a, pelo menos, 158 pessoas.



Os chineses de Guantánamo

João Bernardo

chinesesguantanamo.jpgUm despacho da Associated Press com data de 8 de Outubro noticiava que nos Estados Unidos, a pedido do governo Bush, um tribunal federal de recurso suspendera temporariamente uma decisão judiciária que ordenava a libertação imediata de 17 muçulmanos chineses presos em Guantánamo desde 2001. Chineses? Em Guantánamo? Encarcerados há sete anos? Nunca de tal eu ouvira falar. Procurei a explicação, e de um texto razoavelmente embrulhado consegui perceber o seguinte. Ler o resto do artigo »



Os bons costumes e os maus usos

João Bernardo

É intrigante que a sociedade francesa, caracterizada desde há vários séculos por uma certa liberdade de costumes, coexista com atitudes de puritanismo tão cómicas como retrógradas. São conhecidas as dificuldades que As Flores do Mal e Madame Bovary tiveram com a justiça, para me limitar a estas duas incontestáveis obras-primas, embora seja muito menos referido o facto de terem sido as autoridades francesas − tanto quanto sei − a inaugurar a prática de condenar artistas dissidentes a internamento psiquiátrico. Ler o resto do artigo »



Mesmo assim, muito sereno é o povo

O crescimento da criminalidade acompanha o descalabro das condições de vida da população

Manuel Raposo

pobrezalisboa72dpi.jpgO directo sobre o assalto ao banco em Campolide, com esse tempero especial que foi ver-se a polícia a balear os dois assaltantes, foi uma espécie de motor de arranque para uma campanha sistemática de toda a comunicação social dirigida a dois alvos: exigir reforço dos poderes policiais e apontar o dedo aos imigrantes. Ler o resto do artigo »



Neonazi condenado em Monsanto

Mário Machado, líder de um grupo de skinheads neonazis próximos do PNR, acaba de ser condenado a 4 anos e 10 meses de prisão efectiva pelo Tribunal de Monsanto. Vinha acusado, com outros 36 arguidos, de crimes como discriminação racial, agressões, sequestro e posse ilegal de armas. Na fase de investigação, foram-lhes apreendidas diversas armas de fogo, munições, armas brancas, soqueiras, mocas, batões, tacos de basebol e diversa propaganda de carácter racista.



Contra a repressão ao povo basco

Em 27 de Setembro, cerca de 2000 pessoas participaram em Baiona, França, numa manifestação contra a política repressiva do Estado francês em relação ao povo basco. A polícia francesa, em articulação com a polícia espanhola, acabara de deter 14 alegados militantes do Batasuna. Das palavras de ordem da manifestação, destacamos: Não nos irão deter; Liberdade para Euskal Herria. Entretanto, porque nada havia de concreto contra os 14 militantes independentistas bascos detidos nem o Batasuna está ilegalizado em França, as autoridades francesas foram obrigadas a pô-los em liberdade.



Em França, famílias ciganas metidas à força no combóio

“Isto não vos lembra nada?”

José Vieira / MV

f_ciganos04_72dpi.jpgO nosso amigo e cineasta José Vieira, que vive em Paris, acaba de nos enviar uma reportagem da expulsão programada de um grupo de famílias roms (ciganos originários da Roménia) da estação de Massy-Palaiseau, nos arredores a sul da capital francesa. Transcrevemos o essencial da sua longa descrição e algumas das fotos que nos fez chegar. Num folheto de solidariedade que reproduzimos em baixo (clicar na imagem para ver em tamanho maior), pode ler-se: «Por ocasião da primeira cimeira europeia sobre os ciganos, organizada em 16 de Setembro em Bruxelas pela Comissão Europeia e patrocinada conjuntamente pelo seu presidente José Manuel Barroso e pela presidência francesa do Conselho Europeu, a prefeitura do departamento de Essonne convida-o a vir assistir, nesse mesmo dia às 6 horas da manhã, à expulsão dos ciganos que habitam no estacionamento em construção da estação do metro regional de Massy-Palaiseau. A expulsão será lugar segundo a técnica varrimento rápido com a participação das forças da ordem.» Ler o resto do artigo »



33 mulheres assassinadas

Desde o início deste ano, 33 mulheres foram assassinadas no país pelos companheiros ou ex-companheiros, mais 4 do que em todo o ano passado. Um dos casos mais recentes foi a morte a tiro de pistola de uma mulher às mãos do ex-marido, agente da PSP do Comando de Lisboa. O indivíduo já tinha ameaçado a ex-mulher de morte e por isso fora privado do porte de arma por decisão de um tribunal. A arma usada, diz a PSP, terá sido roubada a um colega.



A democracia electrónica das espingardas

As eleições no Rio de Janeiro

Alexander Hilsenbeck

O governo brasileiro, com a finalidade de garantir os “direitos políticos” e o bom andamento das eleições democráticas no Rio de Janeiro [eleições autárquicas de 5 de Outubro], está a ocupar 27 favelas, identificadas como “curral eleitoral”, com um “manto de segurança” formado pelo Exército e pela Marinha. A ocupação militar (pré-agendada para evitar confrontos reais) deve-se ao facto de que traficantes e milicianos (polícias que extorquem a população) estabeleceram tabelas de “portagens” para os candidatos às eleições entrarem nas comunidades, colarem cartazes e pedirem votos. Ler o resto do artigo »



Contra a perseguição aos imigrantes na Europa

Manifestação no domingo 12 de Outubro, 15h, no Martim Moniz (Lisboa)

imigrantecc72dpi.jpgEm 15 e 16 de Outubro, o Conselho Europeu reunirá os chefes de Estado e de governo dos 27 para ratificar o “Pacto Europeu sobre Imigração e Asilo”, aprovado no conselho de ministros de 25 de Setembro.
O Pacto proposto por Sarkozy, no contexto da presidência francesa, visa definir as linhas gerais da União Europeia nesta matéria e assenta em cinco pontos fundamentais: organizar a imigração legal, priorizando a adopção do “cartão azul”, para recrutamento de mão-de-obra qualificada; facilitar os mecanismos e procedimentos de expulsão e estabelecer nesse sentido parcerias com países terceiros e de trânsito; concretizar uma política europeia de asilo; reforçar o controlo das fronteiras; proibir os processos de regularização colectiva. Ler o resto do artigo »



Torturador brasileiro impune

O Tribunal de Justiça de São Paulo (Brasil) extinguiu, na terça-feira 23, a acção movida contra o coronel reformado Carlos Ustra, pela família do jornalista Luiz Eduardo Merlino, assassinado aos 23 anos, em 19 de Julho de 1971, após sessões de tortura. O processo contra Ustra foi movido pela irmã do jornalista, Regina Merlino Dias de Almeida, e sua ex-companheira, Ângela Mendes de Almeida. O advogado da família afirmou que irá recorrer ao Supremo Tribunal de Justiça. Segundo ele, a intenção da acção “corresponde a todos aqueles que não querem ver abafado o horror do regime militar”. Sobre a derrota de hoje, afirmou: “lutar sempre, vencer às vezes e desistir jamais”. (fonte: Brasil de Fato)



Independência dos tribunais

Um tribunal de Catânia (Sicília, Itália) decidiu retirar a uma mãe a guarda do seu filho de 16 anos, e entregá-la ao pai. Motivo: este último encontrou, entre os pertences do rapaz, um cartão de filiado no Partido da Refundação Comunista e uma bandeira com a imagem do Che. O tribunal considerou que o rapaz faz parte de um “grupo extremista” e responsabiliza a mãe por esse e outros desvarios do adolescente: bebidas alcoólicas, drogas, etc. – factos estes desmentidos formalmente na audiência. O secretário-geral do PRC queixou-se ao Presidente da República por esta decisão “inconstitucional”. O juiz extremista de direita, esse, fica à vontade na sua independência de critério. (fonte: Lusa e SOL)



Suíça: Novo caso de espionagem praticado pela Securitas

Isabelle Paccaud (*)

A cadeia de televisão suíça TSR revelou em 7 de Setembro um novo caso de espionagem e de infiltração conduzido pelo departamento da empresa Securitas, Investigation Services (IS), dentro de um grupo anti-repressão (GAR) no cantão de Vaud. Um novo caso, que, tal como o do Nestlégate (**), mantém importantes e inquietantes zonas de sombra: é de admitir que a infiltração em grupos de cidadãos, considerados como críticos, é uma prática corrente por parte da maior empresa de segurança da Suíça. Ler o resto do artigo »



Uma semana "à moda antiga"

Ilegalizações no País Basco

Rui Pereira

anv72dpi.jpgSessenta e nove anos depois de ilegalizada por Francisco Franco (juntamente, então, com o Partido Socialista Operário Espanhol – PSOE -, hoje no poder), a Acção Nacionalista Basca (ANV) voltou esta semana a ser proibida e os seus bens patrimoniais e importantes arquivos históricos confiscados pelo Estado espanhol. Nesta mesma semana, os tribunais espanhóis ilegalizaram também uma outra formação política, o Partido Comunista das Terras Bascas, e a organização de apoio aos presos bascos e seus familiares, Gestoras Pró-Amnistia/Askatasuna. Ler o resto do artigo »



Supremo decide

A cidadã X, acusada de fogo posto, ficou presa preventivamente durante 14 meses, até ao julgamento. Aí foi absolvida. Entretanto, tendo sido requerida uma indemnização, como forma de a ressarcir pelo tempo passado em prisão preventiva, viu agora essa sua pretensão recusada, por decisão do Supremo Tribunal de Justiça. Assim se protegem os interesses do aparelho de Estado (incluída a corporação de que fazem parte os juízes) e se postergam os direitos dos cidadãos. É esta a justiça que se pratica em Portugal.



Que segurança?

Pedro Goulart

policia72dpi.jpgTelevisões e jornais, polícias e magistrados, políticos do sistema, parasitando o alarme popular resultante de alguns assaltos violentos, têm-se atarefado a exigir uma legislação mais dura e medidas imediatas no sentido de prender e guardar presos milhares de cidadãos. Até algumas pessoas de esquerda alinharam no alarido, evidenciando o seu pendor autoritário. Trata-se, no conjunto, de gente que defende um estado repressivo e que prefere o velho método de prender para investigar. E, sob a capa da necessidade de segurança que eles invocam, está a protecção dos patrimónios e interesses das classes possidentes. Ler o resto do artigo »



Jerónimo e os gatunos

João Bernardo

balzac72dpi.jpgNo seu discurso por ocasião da Festa do Avante!, Jerónimo de Sousa, secretário-geral do Partido Comunista Português, proferiu algumas curiosas declarações acerca de «o sobressalto e a justa preocupação dos portugueses» relativamente às «medidas concretas que no curto prazo possam suster o avanço da criminalidade». Mas quando as pessoas mais recordadas da dialéctica marxista esperariam que Jerónimo de Sousa reivindicasse uma repartição menos desigual dos rendimentos e uma luta contra a pobreza nos bairros marginalizados das periferias, o que ouviram foi a reclamação contra a «falta de polícias nas ruas das nossas vilas e cidades». Ler o resto do artigo »



É fácil acusar os imigrantes da onda de criminalidade

Menos fácil é justificar a falência das políticas sociais e económicas

PERCIP / MV

imigrantes-em-portugal72dpi.jpgA PERCIP, Plataforma das Estruturas Representativas das Comunidades Imigrantes em Portugal, emitiu um comunicado em que reage contra a campanha que tem sido feita através dos órgãos de comunicação tentando associar a recente onda de criminalidade e assaltos às comunidades imigrantes. Como refere a PERCIP, atribuir a criminalidade aos imigrantes é um discurso simplista, de rápida aceitação; e constitui o mais fácil argumento para encobrir a falência das políticas sociais e económicas que atinge toda a população trabalhadora, independentemente da sua origem nacional e cultural. Ler o resto do artigo »



Estrangeiros na própria casa

O Estado sionista de Israel, continuando a refinar a política de lento extermínio do povo palestiniano, decidiu impedir os originários de Gaza e da Cisjordânia de juntarem livremente as suas famílias. Os originários de Gaza “apanhados” na Cisjordânia são recambiados à força para Gaza. Por motivos de origem regional, há pessoas que vivem ilegalmente… nas suas próprias casas! Organizações israelitas de direitos humanos dizem haver já centenas de palestinianos atingidos por estas medidas. Justificação: Gaza, depois de ter eleito o governo do Hamas − que afronta usar a democracia para escolher um governo errado! − tornou-se uma “entidade hostil”. (fonte: Haaretz/AP)



Mais um passo na luta para que Cesare Battisti não seja extraditado

João Bernardo

battistialgemas2.JPGJá várias vezes me referi aqui ao caso de Cesare Battisti, romancista e antigo militante político italiano que desde Março de 2007 se encontra detido no Brasil, aguardando a decisão das autoridades sobre um processo de extradição apresentado pelo governo da Itália, onde ele foi condenado à prisão perpétua (ver o site de Janeiro, Fevereiro e Julho).
Em 27 de Junho Battisti apresentou um pedido de refúgio ao Comité Nacional para os Refugiados (CONARE), uma comissão interministerial sob o âmbito do Ministério da Justiça brasileiro. Ler o resto do artigo »



Brasil

Nova ocupação pelo MTST

MTST / MV

mtstqueremoscasa.jpgNa madrugada de 6 de Setembro, às 24 horas, 600 famílias organizadas pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Tecto) ocuparam um terreno de 100.000 m2 no Jardim Nossa Senhora de Fátima, município de Embu das Artes, na Grande São Paulo. As 600 famílias que ocuparam o terreno são as mesmas da Ocupação Silvério de Jesus, localizada no Jardim Tomé, que foram despejadas pela Câmara Municipal sem lhes ter sido proporcionado qualquer auxílio, simplesmente colocadas no olho da rua. Muitas destas famílias não têm onde morar nem têm sequer um local para pôr os seus pertences. Ler o resto do artigo »



Solidariedade com Ernesto Cardenal

Ernesto Cardenal, poeta e sacerdote católico nicaraguense, destacado defensor da Teologia da Libertação e ex-ministro sandinista da cultura, foi agora condenado por “injúrias” a um empresário alemão numa já antiga disputa de terras. Cardenal recusou-se a pagar a multa sentenciada, por considerá-la “ilegal e injusta”, referindo haver perseguição política neste caso julgado por um juiz da confiança de Daniel Ortega, com quem cortou politicamente há vários anos. Entretanto, este homem da esquerda nicaraguense, com 83 anos de idade, já recebeu o apoio de numerosos intelectuais, incluindo José Saramago, Eduardo Galeano e António Skarmeta.



Vítimas e vítimas

O blogue basco “Un Hombre del Partido” transcreve na íntegra o artigo do nosso colaborador Rui Pereira, A vida como pena, aqui publicado em 8 de Agosto, e com versão resumida no MV-papel nº 10. Na mesma página, e a propósito do mesmo tema – a libertação do patriota basco Iñaki de Juana – pode ver-se um cartune em que uma apresentadora de televisão diz: “O governo vai tentar por todos os meios que Iñaki de Juana não resida nas proximidades de familiares das vítimas… O que não sabemos é se vai consultar as famílias dos assassinados na guerra civil, famílias que viveram 70 anos com os assassinos dos seus.”



Cubanos presos nos EUA

Há 10 anos que cinco cubanos estão presos nos EUA acusados de espionagem. Na verdade, investigavam na Florida as actividades terroristas lançadas contra Cuba a partir dos EUA, que causaram mais de 3 mil vítimas. Entre essas actividades contam-se uma explosão num avião cubano em que morreram 80 pessoas e a introdução do vírus do dengue em Cuba que causou a morte de 13 crianças. Aqueles cinco cubanos, condenados a penas pesadas, aguardam novo julgamento mas estão privados da visita de familiares. A 12 de Setembro, décimo aniversário da detenção dos Cinco, tem lugar uma jornada mundial de solidariedade mundial exigindo a realização de um julgamento justo e a sua libertação.



45 dias em greve de fome

Em 5 de Agosto, completou 45 dias de greve de fome o anarquista espanhol Amadeu Casellas Ramón, detido há 22 anos no centro penitenciário de Quatre Camins, Barcelona. Casellas, que participou em assaltos a bancos nos anos 70 e 80 para financiar as lutas operárias da época, exige liberdade condicional por reunir condições legais para tal. Em 1 de Agosto, foi feita uma concentração em apoio a Amadeu Casellas diante da Direcção Geral de Serviços Penitenciários, em Barcelona, serviço responsável por conceder a liberdade condicional. Em mensagem de 18 de Julho, Casellas denuncia o sistema carcerário catalão “fascista e podre” e incentiva todos os que lutam “tanto dentro como fora das prisões”.



E a seguir? Os talheres e os óculos escuros?

Ao reprimir um grupo de activistas climáticos que se manifestavam junto de uma central eléctrica em Kingsnorth, a polícia inglesa apreendeu, além de alguns objectos cortantes, um jogo de mesa humorístico chamado War On Terror [Guerra contra o Terrorismo], alegando que o jogo inclui capuzes de malha que podem ser usados para cometer crimes. O jogo apreendido, em que os participantes criam impérios rivais e fazem guerras entre si, é semelhante a outros jogos conhecidos, como o Risco, à venda em qualquer loja de brinquedos. A diferença principal é que, neste, os jogadores podem divertir-se ridicularizando a retórica de líderes mundiais, como Bush ou Blair.



Estado espanhol: Tentando criminalizar movimentos sociais

Polícias intimidam acampamentos de jovens revolucionários

Espacio Alternativo / MV

Numa clara tentativa concertada para intimidar centenas de jovens revolucionários de toda a Europa que se reuniram em acampamento da organização Espacio Alternativo (filiada na IV Internacional), a polícia da Catalunha (Mossos d’Esquadra) e a Guardia Civil espanhola interceptaram vários autocarros com jovens que, terminado o acampamento, regressavam à origem. Ler o resto do artigo »



Independentistas bascos

A vida como pena

Rui Pereira

libertacao-de-inaki-de-juana-chaos.jpgA saída do ex-membro da ETA Iñaki de Juana Chaos no princípio de Agosto, ao cabo de 21 anos de encarceramento, foi antecedida e sucedida por uma campanha político-mediática sem precedentes, nem nos tempos mais agudos do «tratamento de choque» imposto ao problema nacional basco pelo ex-primeiro ministro Aznar e pelo seu partido, o Partido Popular, de direita. Ler o resto do artigo »



A juíza racista

A juíza Ana Gabriela Freitas, do Tribunal de Felgueiras, na sentença proferida em 29 de Julho em que condenou cinco ciganos por confrontos com a GNR, acusou por junto os ciganos de serem “marginais” e “traiçoeiros”, de terem “pouca higiene” e de serem “integralmente subsídio-dependentes” do Estado. Estas apreciações provocaram, com razão, um coro de protestos e denúncias. Na Itália, esta juíza já estaria, por certo, a pôr em prática a base de dados racista anticigana do governo Berlusconi. Sendo os Tribunais um dos três poderes do Estado burguês, é um simples caso de “fugiu-lhes a boca para o que pensam”.



Para os israelitas vale tudo

Os habitantes de Gaza vivem em condições inimagináveis de cerco militar, de cortes à energia e aos produtos essenciais, de desemprego e carências de toda a espécie. Os doentes graves que precisam de cuidados de saúde especializados e urgentes têm de ter autorização de Israel para se irem tratar fora. Mas o Shin Bet, serviço secreto militar israelita, encontrou o método para lidar com esta situação: “Ou te ligas a nós, como informador regular do que se passa em Gaza, ou não te deixamos passar para o hospital”. A secção israelita dos Médicos Pelos Direitos Humanos fez a denúncia em recente relatório com base em entrevistas a 32 palestinianos vítimas da chantagem. (Ha’aretz / AP)



Vítima de acusação forjada, há 26 anos condenado à morte

Nova audiência negada a Mumia Abu-Jamal

CSMAJ (Colectivo de Solidariedade Mumia Abu-Jamal) / MV

mumia.jpgO antigo membro dos Panteras Negras, vítima de um julgamento forjado em 1982 que o condenou à morte, e que permanece há 26 anos no corredor da morte de uma prisão estadunidense (ver neste site o artigo Novas provas ilibam Mumia Abu-Jamal, de 25 de Novembro de 2007), acaba de ser alvo de mais uma discriminação. Damos conta da informação que nos chega do Comité que, em Portugal, vem coordenando a solidariedade com Mumia. Ler o resto do artigo »



Escutas “democratizadas”

Carlos Completo

escutastelefonicas.jpgJorge Bacelar Gouveia, presidente do Conselho de Fiscalização dos Serviços de Informações da República Portuguesa (CFSIRP), diz que é indispensável que as polícias secretas recorram a escutas telefónicas, como uma forma de “adequar” os serviços de informações “às novas ameaças e novas realidades” resultantes do 11 de Setembro nos EUA. E afirma não acreditar que no passado, em Portugal, se tenha recorrido a esses meios (de escuta) ilegalmente. Quem ousa duvidar da palavra do senhor presidente? Os vários casos de escutas que ao longo dos anos têm vindo a público (além dos outros que não se conhecem) certamente que são produto de mentes doentias ou subversivas! Ler o resto do artigo »



Apelo de Cesare Battisti

“Eu agora preciso de vocês mais do que nunca”

João Bernardo

battisti2_72dpi.jpgNo Mudar de Vida nº 5, de Fevereiro de 2008 (em Janeiro no site), e de novo em Fevereiro no site chamei a atenção para o caso de Cesare Battisti, que denominei “um perseguido em redor do mundo”, romancista e antigo militante político italiano que desde há mais de um ano se encontra detido no Brasil, aguardando a decisão das autoridades sobre um processo de extradição apresentado pelo governo da Itália, onde Battisti foi condenado à prisão perpétua. Ler o resto do artigo »



Polícias italianos condenados por brutalidades durante a reunião do G8 em Génova

Centro de Mídia Independente (Brasil) / MV

genovacarlogiuliani72dpi.jpgDepois de sete anos de batalhas judiciais, um tribunal de Génova condenou 15 polícias italianos por crimes e agressões contra activistas anti-G8 em 2001. As agressões pelas quais foram condenados ocorreram num ataque à escola Diaz, um espaço de convergência utilizado pelos manifestantes. Nessa ocasião, dezenas de pessoas foram presas, torturadas e humilhadas pelas forças repressivas. No local funcionava uma rádio, que transmitiu o momento exacto em que a escola era invadida e os manifestantes atacados. Ler o resto do artigo »



Dirigente sindical turca encarcerada há seis meses

Campanha internacional exige a libertação de Meryem Özsogüt

LabourStart / Francisco Raposo / MV

meryem72dpi.jpgMeryem Özsogüt, dirigente do sindicato turco da Função Pública SES (dos funcionários da saúde e dos serviços sociais) foi presa na manhã do dia 8 de Janeiro deste ano por ter participado numa conferência de imprensa, em 14 de Dezembro anterior, onde foi denunciada a morte, pela polícia, do activista Kevser Mizrak. Meryem participou nessa conferência de imprensa depois de o seu sindicato ter recebido um fax convidando-a para estar presente. A federação internacional dos sindicatos da Função Pública, PSI, considera que a polícia e as outras autoridades não emitiram qualquer aviso de que essa reunião ou actividade fosse considerada ‘ilegal’. Várias outras pessoas presas na mesma ocasião, ostensivamente pelas mesmas razões, foram entretanto libertadas. No entanto, Meryem Özsogüt continua presa e o seu julgamento tem sido sucessivamente adiado. Ler o resto do artigo »



Suíça

O capital que nos espreita

Néstle contratou Securitas para espiar actividades da ATTAC

António Louçã

nestlemonster.jpgEra um punhado de jovens, activistas da associação ATTAC em Lausanne, que tinha decidido investigar as actividades de uma das grandes multinacionais suíças: a Nestlé. O tema não era inocente, porque não se tratava de ver como eram feitas papinhas para criar bebés sorridentes, rosados e gordinhos. Da investigação não iria resultar um cliché de publicidade sobre a empresa que mata a fome às crianças do mundo.
Pelo contrário: tudo levava a crer que a Nestlé ficaria mal na fotografia, que a sua voracidade pelos lucros poderia ser relacionada com a destruição de recursos naturais, com a perseguição de sindicalistas latino-americanos, e em especial com a política de privatização da água. Ler o resto do artigo »



Banditismo no mar alto

As novas prisões secretas dos EUA

Guardian / VoltaireNet / MV

guantanamo1.jpgOs Estados Unidos da América preparam-se afanosamente para esvaziar a prisão de Guantánamo com vistas ao seu próximo encerramento. Nesse sentido, o Pentágono e a CIA já organizaram um vasto sistema de centros de tortura e de prisões secretas, em condições ainda piores.
Este facto é revelado pela associação de juristas britânicos Reprieve, a mesma a quem se deve a recente denúncia pormenorizada acerca dos voos secretos da CIA. Ler o resto do artigo »



As antenas da democracia (4)

Da repressão individualizada à vigilância de massas

João Bernardo

vigilancia_72dpi.jpgEm edições anteriores do Mudar de Vida (*) divulguei as informações mais significativas de um artigo sobre vigilância electrónica publicado em The Economist de 29 de Setembro de 2007. Concluo agora com alguns comentários.

Um dos aspectos que distingue a espionagem levada a cabo pelas velhas ditaduras da colossal operação de recolha de informações prosseguida pelas actuais democracias é a aceitação popular. Ler o resto do artigo »



A repressão policial no 25 de Abril do ano passado

Ministério Público iliba polícia de choque acusado de violência excessiva

Com argumentos dignos do tempo da PIDE

JN / MV

porrada25deabril2_72dpi.jpgSegundo noticiou o Jornal de Notícias de 2 de Junho, o Ministério Público (a acusação por parte do Estado) resolveu ilibar um agente da polícia de choque (Corpo de Intervenção) da PSP que estava acusado pela própria Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI) de “ter usado violência excessiva contra manifestantes no dia 25 de Abril do ano passado”. Lembre-se que, nesse dia, nas ruas adjacentes ao Rossio onde terminara a ordeira manifestação tradicional do 25 de Abril, um grupo de jovens manifestantes libertários foi violentamente agredido por polícias de choque, sobretudo na Rua do Carmo, agressão que não poupou os simples passantes que tiveram o azar de estar por ali naquele momento. Ler o resto do artigo »



A aprovação do Plano México pelo Congresso dos EUA

Centro de Mídia Independente (Brasil) / MV

O Plano México (oficialmente conhecido como Iniciativa Mérida) foi aprovado em Maio pelo congresso dos EUA. Proposto pelo presidente Bush em Outubro de 2007, o Plano destina 1400 milhões de dólares durante 3 anos para apoiar o governo mexicano na “guerra contra as drogas, luta antiterrorismo e segurança fronteiriça”. Neste ano, o plano prevê gastos de 550 milhões de dólares, dos quais 50 milhões destinados à América Central. Ler o resto do artigo »



Na aldeia árabe de Bil’in, perto de Ramallah

Aldeões palestinianos resistem à expansão colonial sionista

JewishPeaceNews.net / MV

bilin1_72dpi.jpgNa aldeia palestiniana de Bil’in, o exército israelita é o braço armado do movimento dos colonos, que tem mais poder do que quaisquer instituições do Estado, incluindo o Supremo Tribunal, como se verá adiante.
Situada perto de Ramallah na margem ocidental do Jordão, Bil’in tornou-se conhecida ao longo dos últimos anos pelos protestos semanais contra a construção do “muro da vergonha” – a muralha de 6 metros de altura com que o Estado sionista quer separar Israel da Palestina, roubando pelo caminho as melhores terras aráveis às aldeias árabes. Neste caso, o muro separou a aldeia de 60% das suas terras cultivadas (na sua maior parte, olivais e pastagens). Os protestos foram sempre pacíficos, mas os militares israelitas responderam com violência. Ler o resto do artigo »



Estudantes combatem praxes reaccionárias

MATA / MV

praxe_72di.jpgO movimento estudantil MATA (Movimento Anti “Tradição Académica”) denuncia os rituais alienantes associados à chamada Queima das Fitas e à recepção aos caloiros, que são apenas uma forma de desviar os estudantes dos problemas reais que os afligem: a degradação dos cursos e das instalações, a mercantilização e o encarecimento do ensino superior, a ausência de futuro para os diplomados. Ler o resto do artigo »



País Basco

A repressão tornada espectáculo

Rui Pereira

paisbascomanif_72dpi.jpgAnunciada no final deste mês de Maio, pelos governos espanhol e francês, com as velhas parangonas triunfais do costume, a (mais uma) prisão do “Número Um” da organização armada basca, ETA, teve um ingrediente novo: a convocação das televisões para a transmissão em directo de alguns rituais do espectáculo dito “antiterrorista”. Ler o resto do artigo »



Guerra imperialista na internet

José Mário Branco / João Bernardo

bigbrother_72dpi.jpgEm Abril de 2007 o governo da Estónia decidiu remover para um lugar esconso uma estátua em homenagem aos soldados soviéticos que haviam libertado o país da ocupação nazi, durante a segunda guerra mundial. Argumentava o governo estónio que o exército vermelho conquistara o país em vez de o ter libertado. Esta atitude talvez seja compreensível se soubermos que a Estónia foi o único país da Europa de Leste onde os nazis se comportaram de maneira relativamente moderada. Ler o resto do artigo »



As antenas da democracia (3)

O futuro bate à porta

João Bernardo

Na sequência do que foi feito nos dois números anteriores do Mudar de Vida, continuo aqui a divulgar as principais informações contidas num artigo sobre vigilância electrónica publicado em The Economist de 29 de Setembro de 2007. Ler o resto do artigo »



2.500 menores presos pelos Estados Unidos no Iraque

João Bernardo

iraquecriancapresa2.jpgEm Fevereiro (www.jornalmudardevida.net/?p=626) chamei a atenção para o caso de um detido de Guantánamo, Omar Khadr, aprisionado pelos norte-americanos no Afeganistão quando tinha 15 anos de idade. Podemos agora ver que se trata de uma prática generalizada.
Segundo um relatório enviado na semana passada pelo governo dos Estados Unidos ao Comité da ONU para os Direitos das Crianças, desde 2002 já foram presos pelas forças armadas norte-americanas no Iraque 2.500 menores de 18 anos, em alguns casos por períodos superiores a um ano. Ler o resto do artigo »



60 anos da catástrofe palestiniana

António Louçã

palestina7_72dpi.jpgO Estado de Israel está agora a comemorar 60 anos de existência. Para o povo palestiniano, são 60 anos da “catástrofe” – a “Nakba”. Desde então ficou dividido em três categorias: a discriminada, a ocupada e a expulsa. Ler o resto do artigo »



Gigantesca rusga policial em Lisboa para amedrontar os imigrantes

José Falcão, SOS Racismo (adaptação de MV)

rusga_intendente_72dpi.jpgDecorreu com grande aparato e cobertura mediática mais uma rusga na zona do Martim Moniz, local de Lisboa frequentado por muitos imigrantes. Todos os que não eram brancos (independentemente da nacionalidade) foram incomodados pelas forças de segurança e pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Mais de 300 agentes foram mobilizados para a chamada “Operação Vasco da Gama”, que a polícia e a Câmara de Lisboa justificaram para “reabilitar” a zona. Para isto, perseguir trabalhadores e imigrantes (trabalhadores), o Estado Português é muito activo e corajoso. Para isto não há falta de meios. Ler o resto do artigo »



Apelo à solidariedade com os trabalhadores egípcios

Ditadura de Mubarak reprime duramente movimento grevista

(MV / Iraq Tribunal Turquia)

Em reacção a uma chamada à greve, em 6 de Abril, pelos trabalhadores do complexo têxtil de Mahalla (a maior fábrica do Egipto), o regime de Mubarak decidiu a ocupação de El-Mahalla pela polícia, mandou sequestrar os líderes grevistas Kamal El-Faiumy e Tarek Amin e prendeu activistas políticos das mais diversas tendências, tanto no Cairo como noutras cidades.
Impotente para calar os protestos, a polícia de Mubarak usou balas de borracha, gás lacrimogéneo e mesmo balas reais contra a população de Mahalla, que decidiu protestar nas ruas da cidade e em outras localidades. Resultado: pelo menos dois mortos, centenas de feridos e 800 presos. Ler o resto do artigo »



As antenas da democracia (2)

Os bancos de dados electrónicos

João Bernardo

Na sequência do que fiz no número anterior do Mudar de Vida (MV5, edição papel), vou continuar a reprodução das principais informações contidas num artigo sobre vigilância electrónica publicado em The Economist de 29 de Setembro de 2007. Ler o resto do artigo »



Censura na net

Site da Indymedia bloqueado na Turquia

MV / CMI (Brasil)

censuraturquia.jpgO site do Indymedia Istambul encontra-se bloqueado para quem acessar a internet através do operador Turkish Telecom. Este operador redirecionou o endereço http://istanbul.indymedia.org para uma página notificando que o acesso ao site fora impedido por um decreto de um tribunal criminal comum, sendo esta mensagem substituída posteriormente por outra que invoca uma decisão de um tribunal militar. Outros websites foram também vítimas do bloqueio. Ler o resto do artigo »



Brasil

Polícia Militar ataca os sem-tecto de Manaus

MV / MTST

Na noite de 27 de Março, cerca de 500 famílias de sem-tecto, organizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Tecto (MTST), ocuparam um terreno de 403.000 m2 no Parque Rio Negro em Manaus, propriedade do governo do estado do Amazonas, que estava abandonado há décadas. Ler o resto do artigo »



Chiapas, México

Solidariedade urgente com os presos políticos

João Bernardo

chiapas_mapa.gifAté há pouco havia 31 presos políticos em greve de fome nas cadeias do estado mexicano de Chiapas. (Ver uma Breve publicada em Março no site do Mudar de Vida.) Num golpe publicitário, o governo de Chiapas libertou 20 daqueles presos, e juntamente libertou também membros de milícias patronais culpados de massacres. Ler o resto do artigo »



O tempo e o espaço das formas de luta

Governo brasileiro procura impedir lutas sociais em áreas chave

Alexander Hilsenbeck Filho

O governo brasileiro informou que deu início a um trabalho conjunto de logística e de inteligência [acção de serviços secretos], que irá contar com a participação de vários ministérios e que tem por objetivo impedir ações de movimentos sociais em áreas tidas como “prioritárias de infra-estrutura”, ou seja, que podem trazer prejuízos econômicos ao país, para além do espaço das empresas privadas. Barricadas em rodovias, bloqueios em ferrovias e ocupações a usinas hidrelétricas são alguns exemplos. Dentre as estratégias de ação do governo, se incluem o aumento da segurança nos locais, o deslocamento de tropas do Exército ou a criação de rotas alternativas de uma rodovia bloqueada. Ler o resto do artigo »



Censura na net

Empresa dos EUA bloqueia sites do Rebelión e da Agência Bolivariana de Informação

Ernesto Tamara (fonte: Rebelión)

rebelion.jpgA página www.rebelion.org e a Agência Bolivariana de Informação (www.abi.bo), entre outras, foram censuradas por vários fornecedores de internet na Suécia e noutros países da Europa.
A empresa estatal sueca Telia, fornecedora de serviços de telefone e internet, foi afectada por uma decisão da empresa norte-americana CogNet que administra o acesso a vários servidores. A medida foi adoptada unilateralmente e impede todos os utilizadores ligados à internet através dos servidores da Telia de aceder ao Rebelion e à ABI, entre outros sites. A maioria dos utilizadores de internet via Telia ficaram a saber da censura depois de tentarem sem êxito, ao longo de mais de uma semana, aceder aos referidos sites. Ler o resto do artigo »



27 estudantes universitários egípcios suspensos por vestirem t-shirts de solidariedade com Gaza

Francisco Pedro (fonte: EFE e Al Arabiya)

Vinte e sete estudantes da universidade do canal do Suez, na cidade egípcia de Port Said, foram suspensos por um mês por usarem t-shirts de solidariedade com os palestinianos de Gaza, noticiou ontem um jornal do Egipto.
O diário independente Al Masri al Youm publicou, juntamente com a notícia, uma fotografia dos 27 estudantes com a legenda “em compaixão com Gaza”. “Expulsaram-nos das aulas por mostrarmos a nossa solidariedade com Gaza”, denunciou um dos universitários ao jornal. Ler o resto do artigo »



Carta aos amigos humanitários

O “terror” posto a nu

Terror de Estado praticado por Israel, EUA e Reino Unido é 10 mil a 100 mil vezes mais mortífero que o terror não estatal de origem muçulmana

Dr Gideon Polya (*)

terror.jpgAs estatísticas sobre mortalidade da Divisão de População da ONU, UNICEF, a literatura médica e outras fontes permitem calcular o risco anual de morte de vários grupos. O risco para a humanidade do terrorismo de Estado praticado pelos EUA e Israel é largamente maior do que o risco do terrorismo não estatal de origem muçulmana. Ler o resto do artigo »



Democracia

João Bernardo

Mário Pedrosa, nascido em 1901 e falecido em 1981, foi um marxista brasileiro, activo na ala esquerda do trotskismo, que deixou nome sobretudo como crítico de arte e promotor do vanguardismo estético. Ele escreveu uma obra política que, na minha opinião, se conta − ou devia contar-se − entre os clássicos do marxismo, A Opção Imperialista (Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966), publicado já durante a ditadura militar. O Brasil é um enorme país, e como todos os países desta dimensão é muito provinciano, interessando-se quase exclusivamente pelo que se passa dentro das fronteiras. Ora, A Opção Imperialista é um estudo amplo, de carácter mundial. Decerto por este motivo o livro permanece esquecido no Brasil e, como não foi traduzido para inglês, é ignorado no resto do mundo. Ler o resto do artigo »



Espanha e País Basco

Eleições nos bastidores da democracia

Rui Pereira

paisbascomanif_72dpi.jpgDominadas pelo tango clássico entre os ‘candidatos a primeiro-ministro’ em que se converteram as eleições nas oligarquias capitalistas do chamado Ocidente, as notícias sobre as eleições parlamentares espanholas que chegam até nós valem mais pelo que escondem do que pelo que dizem.
E o dado oculto (a cifra negra) das eleições espanholas volta a ser a ilegalização das formações partidárias bascas cujo programa político pugnava pelo reconhecimento do direito de autodeterminação e independência daquele território sob administração de Espanha. Ler o resto do artigo »



GNR agride grevistas em Sines

Uma manifestação de apoio aos trabalhadores da Etar de Sines, há cerca de um mês em greve, foi atacada, no dia 6 de Março, pela GNR tendo sido detido um dos manifestantes. Os trabalhadores, que contam com o sindicato da Química e com os presidentes das câmaras de Sines e Santiago do Cacém, lutam por um aumento salarial mínimo de 800 euros e por condições de segurança no trabalho, uma vez que lidam com lamas oleosas e resíduos industriais perigosos. O piquete de greve, defendido pelos populares e atacado pela GNR, procurava impedir a entrada de camiões na Etar para furar a greve. Das bastonadas da GNR (que, mais uma vez, “estava ali para cumprir ordens”) resultaram ferimentos em vários trabalhadores.



Tráfico de imigrantes clandestinos africanos praticado por navios portugueses

MV/Lusa

Cinco portugueses, o capitão e tripulantes do navio ”Albimar”, e mais um estrangeiro não identificado, estão em prisão preventiva nas Canárias por terem transportado e tentado introduzir em Espanha onze imigrantes ilegais provenientes da Guiné-Bissau e da Mauritânia. Ler o resto do artigo »



“Temos de virar a revolta contra quem nos explora”

Entrevista com Timóteo Macedo, dirigente da Solidariedade Imigrante

timoteomacedo_72dpi.jpgNa preparação do dossiê sobre imigração publicado no último Mudar de Vida (edição em papel, de Fevereiro) entrevistámos Timóteo Macedo, dirigente da Solidariedade Imigrante, associação que presta apoio aos imigrantes no nosso país.
Diz o nosso entrevistado: “São os patrões que já não querem empregar os portugueses, nem os imigrantes legais. Querem a imigração indocumentada fragilizada, ilegal, para poderem praticar esse sistema dos negreiros e da escravatura moderna. Os patrões seleccionam, de acordo com a lógica do lucro. Os imigrantes não vêm roubar coisa nenhuma. Há trabalho para todos. Temos que virar essa revolta contra quem nos explora. Contra quem não nos dá trabalho com dignidade, com direitos, com melhores salários.” Ler o resto do artigo »



Cesare Battisti

Um italiano preso político no Brasil

João Bernardo

cesarebattisti_72dpi.jpgChamámos a atenção no Mudar de Vida (notícia de 20 de Janeiro de 2008 no site e na pág. 12 do nº 5 do jornal) para o caso do militante anticapitalista italiano Cesare Battisti, cuja extradição o governo italiano tem vindo a reclamar desde 1990.
Em Março de 2007 Battisti foi detido no Rio de Janeiro e levado para o presídio comum do Distrito Federal (Brasília) onde os carcereiros, segundo relata a revista Piauí, além de o insultarem, o agrediram à joelhada e ao pontapé e lhe cuspiram em cima. Depois de ter denunciado esta situação ao Supremo Tribunal Federal, Battisti foi transferido para o cárcere da Polícia Federal, também em Brasília, e embora parassem as agressões, foi-lhe concedida apenas uma visita semanal, durante uma hora, com o máximo de duas pessoas, separados por vidro e conversando por interfone, e só pode receber dois livros por semana. O resto, são as condições habituais das cadeias brasileiras, superlotadas, com os detidos revezando-se para dormir. Ler o resto do artigo »



Tortura

João Bernardo

scalia_72dpicrop.jpgFala-se muito da abundância de decapitados na Revolução Francesa, e com efeito as guilhotinas contaram-se entre as máquinas mais usadas naquela época, mas é geralmente esquecido o facto de os revolucionários de 1789 terem suprimido a tortura. Até então os interrogatórios haviam sido acompanhados por sevícias, aliás rigorosamente codificadas, e os condenados à morte por razões políticas eram executados no meio dos maiores sofrimentos. Além disso, para que os assistentes não ouvissem as injúrias que os condenados gritavam, os patíbulos eram rodeados por várias fileiras de soldados que tocavam tambores. Tudo isto foi suprimido na Revolução Francesa. Ler o resto do artigo »



As antenas da democracia (1)

Ver e escutar

João Bernardo

antena_crop_72dpi.jpgO semanário The Economist é um dos órgãos de informação mais respeitados em todo o mundo. Ligada ao grande capital transnacional e fiel defensora dos governos norte-americanos, essa revista oculta quando não quer divulgar, mas é muito exacta nos factos que relata, o que a converteu numa leitura obrigatória para os grandes patrões e os administradores das principais empresas. Por este motivo parece-me importante dar a conhecer aos leitores do Mudar de Vida as informações e as passagens mais significativas de um extenso artigo sobre vigilância electrónica publicado em The Economist de 29 de Setembro de 2007. Estou convencido de que os trabalhadores não devem desconhecer aquilo que os capitalistas sabem. Ler o resto do artigo »



De novo os voos da CIA

Relatório de ONG britânica incrimina autoridades portuguesas

Manuel Raposo

guantanamo_72dpi.jpgO relatório sobre os voos da CIA apresentado pela organização britânica Reprieve afirma de forma segura que mais de 94 voos ilegais terão passado por território português, concretamente a base das Lajes, transportando mais de 700 prisioneiros. Ler o resto do artigo »



28,57% de uma vida em Guantânamo

João Bernardo

omarkhadr.pngHá muito tempo atrás, quando eu era jovem, houve uma considerável vaga internacional de protestos porque a Pide, num dos mais vastos ataques dirigidos contra o sector estudantil do Partido Comunista, incluiu entre os detidos o José Augusto, aluno de liceu com catorze anos de idade. Como era menor, no entanto, o José Augusto não cumpriu pena nem em Caxias nem em Peniche e mandaram-no para a Tutoria, onde creio que foi tratado com benevolência porque os directores da instituição não tinham ficado satisfeitos com a função de polícias políticos que o salazarismo lhes atribuíra. Ler o resto do artigo »



Imigração – Uma lei que proteje as máfias

Lições da expulsão recente de 23 marroquinos

António Cunha

imigrantesbarco.jpgDo caso dos 23 cidadãos marroquinos que acabaram detidos no Centro de Instalação Temporária do Porto há várias ilações a tirar: sobre a lei de imigração, o papel do governo de Sócrates, a figura do ministro Rui Pereira, e, enfim, sobre o ambiente geral em que Portugal está mergulhado. Ler o resto do artigo »



Ninguém é ilegal!

Vigília no Porto de solidariedade com os imigrantes marroquinos expulsos

Reunião marcada para dia 28 volta a debater a situação

António Cunha

vigiliaporto1_72dpi.jpgPor volta das 15h30 do dia 23, soara o alarme. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras preparava-se para, ainda nessa tarde, proceder à deportação de mais alguns dos imigrantes detidos no Espaço de Acolhimento de Estrangeiros e Apátridas, Unidade de Santo António, no Porto. Os que chegaram ao local cerca das 16h30 não viram sair ninguém. Por volta das 18h00, a advogada de alguns dos detidos informou que já só estavam seis marroquinos dentro do Centro de Instalação Temporária do SEF. A deportação vespertina já tinha tido lugar. Ler o resto do artigo »



Terrorismo?

João Bernardo

bushterror_72dpi.jpgO terrorismo tem sido definido como o recurso a formas violentas para derrubar as instituições vigentes. O curioso nesta definição é o seu carácter assimétrico, porque o facto de as instituições recorrerem sistematicamente a formas violentas para não serem derrubadas não costuma ser classificado como terrorismo. O que aliás não espanta, porque são os donos das instituições a ditar quem é terrorista e quem não o é. Ler o resto do artigo »



Milton Wolff

Os que da lei da morte se libertam

Manuel Monteiro

miltonwolff_crop.jpgMilton Wolff foi um daqueles homens cuja vida pode ser apontada como um exemplo do lutador pela liberdade. Morreu agora com 92 anos em Berkeley, Califórnia.
Militante das juventudes comunistas, mal rebenta a guerra civil espanhola alista-se como voluntário e, por feitos heróicos em combate contra as tropas fascistas, foi promovido a comandante da Brigada Lincoln. Ler o resto do artigo »



Cesare Battisti

Um perseguido em redor do mundo

João Bernardo

battisti.JPGOs órgãos de informação de massas esforçam-se por legitimar ideologicamente as medidas antiterroristas, apresentando-as como uma necessária preservação dos valores da tolerância contra o fundamentalismo islâmico. Esquecem-se − ou, mais exactamente, procuram fazer esquecer − que o governo de Washington é integrado por fundamentalistas religiosos não menos fanáticos e que conta como principais apoios entre os países muçulmanos a Arábia Saudita, esse exemplo de feminismo e de liberdade religiosa, e o Paquistão, outro exemplo de perfeito funcionamento das regras parlamentares. E esquecem ainda que as medidas antiterroristas, não só agora mas desde há muito, se têm destinado a perseguir os que lutam contra o capitalismo. Ler o resto do artigo »



Um paraíso de mercenários

João Bernardo

mercenarios-dibujo_72dpi.gifO arquipélago de Fiji fica situado no Oceano Pacífico, ao norte da Nova Zelândia e a leste da Austrália. Pelas fotografias é um daqueles paraísos das agências turísticas, areia branca, coqueiros, sereno mar azul, montanhas verdes, senhoras com flores no cabelo e cavalheiros atléticos.
Quando as autoridades britânicas abandonaram o arquipélago e o país se tornou independente, em 1970, as forças militares montavam a cerca de 200 homens, mas a participação nas operações de paz − são assim chamadas, não sou eu que lhes chamo − no Líbano e no Sinai implicaram que em quinze anos os efectivos militares de Fiji aumentassem dez vezes. Ler o resto do artigo »



As seguranças privadas em Portugal

José Mário Branco

arma_72dpi.jpgContrariamente a outros países, em Portugal o número de seguranças e vigilantes privados ainda não ultrapassou o das forças repressivas do Estado. Mas, dada a tendência para aumentar, será apenas uma questão de tempo.
O relatório de 2006 da Secretaria-Geral do MAI – que tutela o licenciamento das firmas de segurança e a aprovação dos seus agentes – diz que há em Portugal 110 empresas privadas de segurança, com um total de 36.998 vigilantes, além dos serviços de segurança internos de 56 outras empresas. Ler o resto do artigo »



Os seguranças

O crescimento acelerado das seguranças privadas é um dos traços distintivos do aparelho repressivo actual

João Bernardo

magrittearespostainesperada_72dpi.jpgEm qualquer corredor, à saída de qualquer elevador, junto a qualquer porta, deparamos com eles, bíceps grandiosos, boina à banda e óculos espelhados − os seguranças. O seu crescimento acelerado é um dos traços distintivos do aparelho repressivo actual.
Nos meados da década de 1980 as despesas de segurança privada ascendiam nos Estados Unidos a 22.000 milhões de dólares por ano, enquanto se limitavam a 14.000 milhões de dólares por ano as despesas públicas de policiamento, e as cifras correspondentes eram 90.000 milhões de dólares e 40.000 milhões de dólares nos meados da década de 1990. Ler o resto do artigo »



Portugal-2007: Um balanço repressivo

Os exemplos, vistos no conjunto, são um alerta para o que se prepara. Só não vê quem não quer ver

Rui Pereira

policia_72dpi.jpgUm dos balanços mais reveladores e (talvez por isso) menos revelados do Portugal-2007 é o saldo repressivo de um tempo que se mostrou fértil em ocorrências. Noticiados (ou nem isso) no correr dos dias, os exemplos sucedem-se e esquecem-se. Mas vistos no seu conjunto formam um quadro significativo como poucos da visão do Portugal do Partido Socialista, deixando-nos um eloquente alerta para o que se prepara. Só não vê quem queira muito não ver. Ler o resto do artigo »



Escândalo de gravações apagadas traz a lume

Os métodos de tortura da CIA

JMB (com agências e The Guardian)

tortura_72dpi.jpgHá cerca de 2 semanas, no ambiente de tricas eleitorais entre os dois partidos do regime nos EUA, surgiu mais um escândalo relacionado com a CIA. O director da agência teria dado ordens para destruir as gravações vídeo dos interrogatórios de dois “suspeitos de terrorismo”. Pode-se imaginar o teor dessas imagens… e compreende-se a pressa de as destruir. Ler o resto do artigo »



Querem fechar o Grémio Lisbonense

É a segunda mais antiga colectividade do país

JMB / Os Amigos do Grémio

gremiolisbonense_72dpi.jpgA segunda mais antiga colectividade do país, fundada em 1842 e situada em pleno Rossio, no coração da baixa pombalina de Lisboa, está há algum tempo ameaçada por interesses privados – diz-se que os Pestanas querem lá instalar mais um hotel. Agora recebeu a última ordem de despejo. Não valeram de nada os recursos. E de nada valeram – até agora – os apelos à Câmara Municipal, às forças políticas parlamentares ou ao Ministério da Cultura, em geral mais sensíveis aos negócios privados do que à vida associativa. Ler o resto do artigo »



O "processo dos 25" chega ao fim em Génova

Um total de 110 anos de prisão para 24 activistas

Entretanto, o polícia que assassinou Carlo Giuliani foi absolvido

(adaptado de midiaindependente.org e supportolegale.org)

genova.jpgNa passada sexta-feira, 14 de Dezembro, foi encerrado o “processo dos 25” em que vinte cinco pessoas foram acusadas de “devastação e saqueio” nos protestos ocorridos em 2001 durante a reunião do G8, em Génova, Itália. Durante os protestos, que juntaram na cidade italiana 300 mil pessoas idas de todo o mundo – uma impressionante e inédita manifestação de internacionalismo contra o grupo das potências capitalistas dominantes – um jovem, Carlo Giuliani, foi abatido pela polícia à queima-roupa.
Um mês antes da sentença agora lida, 80 mil manifestantes vieram à rua reivindicar a autoria dos protestos de Génova. Não obstante, o resultado foi apenas um activista inocentado, enquanto os demais foram condenados a penas de cadeia que somam 110 anos (variando entre cinco meses e onze anos). Ler o resto do artigo »



Repressão sobre os imigrantes na Coreia do Sul

Indymedia (adaptação)

coreiasul.jpgEm 27 de Novembro, três funcionários do Sindicato dos Migrantes da Coreia do Sul (SMCS) foram presos à saída de casa ou do emprego. A direcção do SMCS tem sido um alvo preferencial da intensificação geral da repressão do governo sobre os imigrantes indocumentados naquele país. Desde Agosto, cerca de 20 membros e funcionários foram detidos pelas autoridades. Reside na Coreia do Sul cerca de 1 milhão de estrangeiros, calculando-se que 230.000 deles sejam trabalhadores sem documentos. Atraídos pelo “sonho coreano”, o número de trabalhadores imigrantes na Coreia do Sul não pára de crescer. Como a política de imigração tem sido incapaz de encontrar soluções legais, o governo resolveu recorrer à brutalidade das detenções e das deportações. Ler o resto do artigo »



Sevilha: centro social resiste ao despejo

Cândido Guedes

casasviejasmanif_72dpi.jpgNo bairro sevilhano de Pumarejo, às 8 da manhã de 29 de Novembro, jovens activistas ofereceram resistência não violenta à força policial enviada pelas autoridades para desalojar o Centro Social “Casas Viejas”, instalado numa antiga fábrica que há cinco anos fora por eles ocupada e recuperada para actividades sociais, de luta e culturais. Ler o resto do artigo »



Paris: morte de dois jovens voltou a incendiar os subúrbios

Renato Teixeira

francamanifnov072_72dpi.jpgOs subúrbios de Paris voltaram a insurgir-se no mês passado contra a violência policial.
Em causa, a morte de dois adolescentes de 15 e 16 anos num choque com um carro-patrulha. As circunstâncias do acidente foram a tal ponto duvidosas que obrigaram a Inspecção-Geral da Polícia a levantar um inquérito aos acontecimentos. Ler o resto do artigo »



Fechar prisões para construir escolas

2387 crianças em prisão perpétua nos EUA

Rita Moura

euaprisao_72dpi.jpgDescobrir que uma criança pode ser condenada a prisão perpétua é arrepiante. Só dois países no mundo o fazem – os EUA, que tem 2387 crianças presas nestas condições, e Israel, com 7. Nalguns estados norte-americanos a condenação pode ser aplicada a crianças com apenas 8 anos de idade. Ler o resto do artigo »



39 mulheres mortas por violência doméstica no ano passado

Dia internacional para a eliminação da violência contra as mulheres denuncia injustiças e desigualdades

M. Raposo

violenciamulheres_72dpi.jpgTrinta e nove mulheres morreram em Portugal no ano passado vítimas de violência doméstica. Entre Novembro de 2005 e Novembro de 2006 foram registadas 43 tentativas de homicídio de mulheres em âmbito familiar. Em todo o ano de 2006 houve 15 mil queixas de violência. E sabe-se que os maus tratos são, por regra, continuados e a sua denúncia só ocorre, em média, ao fim de dez anos de sofrimento em silêncio. Ler o resto do artigo »



Novas provas ilibam Mumia Abu-Jamal

Há 25 anos no corredor da morte, vítima de uma condenação forjada, o antigo membro dos Panteras Negras reclama novo julgamento

CMAJ-Colectivo de Solidariedade Mumia Abu-Jamal

mumia1.jpgA 17 de Maio deste ano, teve lugar no Tribunal de Recurso de Filadélfia (EUA) uma audiência do julgamento do jornalista norte-americano Mumia Abu-Jamal. Os juízes ouviram os argumentos dos dois lados e estão agora a decidir se o julgamento de 1982 foi justo ou não. Caso não seja anulado e reconhecido o direito a novo julgamento, Mumia pode ser imediatamente executado.
Mumia é um revolucionário negro, antigo membro do Partido dos Panteras Negras, que há mais de 25 anos está no Corredor da Morte, depois de ter sido acusado de forma fraudulenta da morte de um polícia. Ler o resto do artigo »



Valorsul: passos de uma luta, 18-19 de Novembro

“Nós a dialogar e eles a bater”

valorsulnoite18nov_72dpi.jpg“Precisamos da solidariedade de todos. Venham apoiar os trabalhadores da Valorsul!” É este o apelo transmitido ao MV hoje ao fim da manhã. David Costa, delegado sindical da empresa, contou-nos como a força de choque da GNR atacou o piquete de greve presente no aterro sanitário de Mato da Cruz no preciso momento em que uma delegação dos trabalhadores se encontrava no gabinete do primeiro-ministro Sócrates a exigir negociações com a administração: “Nós a dialogar, e eles a bater!”. A Valorsul é uma empresa comparticipada pelos 4 municípios que utilizam os seus serviços: Lisboa [PS-BE], Vila Franca de Xira [PS], Loures [PS] (que inclui o serviço de Odivelas [PS]) e Amadora [PS]. Ler o resto do artigo »



A luta dos estudantes em França

Aproveitar as fronteiras abertas para unir forças

Pedro Fidalgo (*)

francaestudantes1_72dpi.jpgAs rápidas informações que se seguem são apenas um resumo dos últimos movimentos estudantis em França. São um retrato rápido (que o tempo não deu para mais) do movimento contra as políticas de Sarkozy. Dado os média franceses (televisões, rádios, jornais e revistas) estarem na quase totalidade em colaboração com o governo de Sarkozy e tentarem dividir a opinião pública, distorcendo o contexto da luta dos estudantes, sinto-me no dever de fazer chegar aos estudantes e jornalistas portugueses algumas informações mais específicas dos acontecimentos. Ler o resto do artigo »



Vale a pena lutar

Cantoneiros de limpeza fazem recuar a Câmara de Lisboa

Urbano de Campos

cmlplenario7nov-noite72dpi.jpgUm comunicado da direcção do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa (STML) informa que foram retiradas pela Câmara de Lisboa as faltas injustificadas marcadas aos cantoneiros de limpeza que se tinham recusado a prestar serviço por não lhes serem fornecidas luvas de trabalho. Ler o resto do artigo »



Ataque ao direito de greve a pretexto dos serviços mínimos

Urbano de Campos

grevepbreduz.jpgNa tarde de dia 13, primeiro dia da greve dos trabalhadores da Valorsul, agentes da PSP e da GNR foram destacados para a central de incineração de S. João da Talha, perto de Lisboa. Estavam encarregados de abrir as portas do recinto a fim de que os lixos recolhidos nos concelhos servidos pela firma fossem depositados. Hoje, dia 15, ainda lá permaneciam, a mando do ministério da Administração Interna – no que os trabalhadores consideram, e bem, uma provocação. Ler o resto do artigo »



Trabalhadores da Câmara Municipal de Lisboa em luta contra a repressão

Manuel Monteiro

cmlplenario7nov-dia_reduz.JPGOs trabalhadores de limpeza da CML, um dos sectores mais sacrificados de entre os funcionários do município, estão em luta porque dois deles, do Posto de Limpeza da Infante Santo, recusaram – conforme prevê a lei – trabalhar sem luvas protectoras. Qual a reacção das chefias? Penalizaram os dois trabalhadores com faltas injustificadas. Ler o resto do artigo »



Birmânia

EUA manipulam a “revolução açafrão”

Para os birmaneses, não bastará derrubar os generais para serem livres

José Mário Branco

birmania.jpgDe repente, ecrãs e jornais encheram-se de imagens cor de açafrão, com monges budistas e milhares de populares a contestarem em Rangun, capital da Birmânia, a Junta Militar que domina e reprime 50 milhões de birmaneses há 45 anos. Na internet, proliferam os artigos e os apelos para apoiar “o povo da Birmânia” contra os generais. Ler o resto do artigo »



A “turquização” do País Basco

Rui Pereira

paisbasco1.jpgEntre o final da trégua da ETA, a 6 de Junho e o passado dia 25 de Outubro, as polícias espanhola e francesa efectuaram 144 detenções no País Basco sob administração de cada um daqueles Estados. Destas, ingressaram na prisão 71. Estes números, acabados de divulgar pelo porta-voz do Movimento Pró-Amnistia (também ilegalizado no Estado espanhol), Julen Larrinaga, correspondem a uma média superior a uma detenção por dia. Ler o resto do artigo »



México

Novas detenções contra o movimento popular de Oaxaca

Oaxaca em Luta

Na manhã de 2 de Novembro, a Assembleia Popular dos Povos de Oaxaca (APPO) foi novamente reprimida. A acção policial ocorreu logo no início da manifestação que comemorava um ano da vitória contra a invasão da PFP (Polícia Federal Preventiva) na Cidade Universitária. Ler o resto do artigo »



Resposta a um defensor do horrorismo

José Mário Branco

O escritor inglês Martin Amis escreveu, no seu ensaio The Age of Horrorism (A idade do horrorismo): “A comunidade muçulmana vai ter de sofrer até pôr a casa em ordem. Que tipo de sofrimento? Não os deixar viajar. Deportá-los, lá mais para o fim da rua. Supressão de liberdades. Revistar pessoas que pareçam ser do Médio Oriente ou do Paquistão. Coisas discriminatórias, até magoar a comunidade inteira e eles começarem a ser duros com os filhos deles”. Ler o resto do artigo »



Estados Unidos: a fascização da vida quotidiana

À sombra das novas leis anti-terroristas, proliferam os assassinatos políticos, as perseguições, os ficheiros de militantes – e o medo generalizado

M. Gouveia (segundo Naomi Wolf)

naomiwolf.jpgDepois de publicar o seu último livro, O Fim da América. Carta de Aviso a Um Jovem Patriota, Naomi Wolf, jornalista e escritora, andou a percorrer os EUA e a falar com pessoas de todas as camadas sociais acerca das liberdades, e escreveu um artigo de que se destacam alguns dos aspectos mais significativos. Ler o resto do artigo »



Militante do MST executado por milícia armada

Urbano de Campos (Segundo nota de impresa da Via Campesina)

assassinatomst.jpgUma milícia armada assassinou no dia 21, com dois tiros no peito, o militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e membro da Via Campesina, Valmir Mota de Oliveira, de 42 anos. Keno, como era conhecido, foi morto durante um ataque contra os camponeses acampados na área da multinacional Syngenta, em Santa Tereza do Oeste. Mais cinco trabalhadores foram feridos. Ler o resto do artigo »



O Tratado Reformador da UE permite a pena de morte

M. Gouveia

A Carta dos Direitos Fundamentais que integra o Tratado da União Europeia retoma, em parte, a Convenção Europeia para a Protecção dos Direitos do Homem e Liberdades Fundamentais, mas também recupera “anotações” feitas pelo presidium da Convenção Europeia (estrutura que preparou a reconfiguração de que resultou o Tratado). Ler o resto do artigo »



Onda de repressão na “democrática” Nova Zelândia

José Mário Branco (com JB, Mídia Independente)

novazelandia.jpgCom base numa lei “anti-terrorista”, uma grande operação da polícia neo-zelandesa prendeu 17 activistas em vários pontos do país, no passado dia 15. A acção envolveu mais de 300 agentes. Foram invadidas casas e centros sociais com mandatos de busca e de apreensão. A polícia ainda deteve cerca de 60 pessoas para interrogatório. Ler o resto do artigo »



PSP da Covilhã limitou-se a pôr em prática a linha do governo para a “ordem pública”

O primeiro ministro acha que a polícia entrou no sindicato para “organizar a manifestação”...

M. Raposo

covilha_reduz.jpgUm comunicado da direcção do Sindicato dos Professores da Região Centro denuncia a invasão da sede do sindicato, na Covilhã, no dia 8, por dois polícias à paisana, na véspera de uma visita de Sócrates à região. Os agentes, que tiveram o desplante de dizer tratar-se de uma acção “de rotina”, perguntaram o que ia o sindicato fazer no dia da visita de Sócrates; recomendaram que tivessem cuidado com a linguagem; e levaram consigo documentos – um conjunto de atitudes que a direcção sindical justamente designa de pidesco. Ler o resto do artigo »



Bush prepara nova frente de guerra no Médio Oriente

O Irão, rico em petróleo, é o alvo. Os pretextos usados em 2003 contra o Iraque são agora adaptados e usados contra o Irão. Silêncio de Sócrates é escandaloso

M. Raposo

bushsocrates.jpgOs preparativos para uma guerra contra o Irão, ao que tudo indica, estão em marcha – em Washington, em Telavive e …em Paris. De Lisboa, Sócrates, em nome de Portugal e da União Europeia, dá empenhados sinais de apoio à política terrorista de George Bush. Ler o resto do artigo »



Os fora-da-lei

M. Raposo

Repetindo o expediente de há 5 anos contra o Iraque, o ministro francês dos Negócios Estrangeiros teve a falta de originalidade de exigir da “comunidade internacional” mais sanções sobre o Irão. Ler o resto do artigo »



“Anti-terrorismo” na Alemanha

Académico detido sob acusação de cumplicidade intelectual

Rui Pereira, jornalista

nocellphone.jpgO sociólogo e professor universitário alemão Andrej Holm, 36 anos, foi posto em liberdade provisória para aguardar até Outubro a decisão judicial sobre o processo que a Procuradoria alemã lhe moveu por cumplicidade intelectual com uma organização listada como “terrorista”, o Militante Gruppe. Holm passou todo o mês de Agosto numa prisão de Berlim em regime de isolamento em cela fechada durante 23 horas por dia e encontra-se em risco de voltar a ser enclausurado. Ler o resto do artigo »



Transtejo / entrevista

Trabalhadores exigem que a administração anule processos disciplinares a grevistas

Solidariedade da Soflusa e vitória no Metro dão alento à luta

Vladimiro Guinot

transtejobarco.jpgNa sexta-feira, 14 de Setembro, os trabalhadores de Transtejo decidiram avançar para formas de luta mais radicais. Relembramos que estavam em greve a todo e qualquer trabalho extraordinário desde 23 de Julho, reclamando a abolição das sanções abusivas aplicadas pela administração aos 58 trabalhadores que, na greve geral de 30 de Maio, se recusaram a cumprir os “serviços mínimos” impostos pela empresa. Ler o resto do artigo »



Administração da Transtejo persegue trabalhadores que aderiram à greve geral

Tal como no Metropolitano de Lisboa, a Transtejo accionou notas de culpa a 58 trabalhadores que, segundo a administração, não cumpriram os serviços mínimos definidos pela empresa, na greve geral de 30 de Maio. Além disso, a empresa retirou a esses trabalhadores o prémio de assiduidade de 182 euros por mês. Ler o resto do artigo »



Efeméride. 23 de Agosto de 1927

Sacco e Vanzetti assassinados há 80 anos

Sacco e Vanzetti, pintura de Ben ShahnHá 80 anos, o estado de Massachussets e o governo dos Estados Unidos da América executaram na cadeira eléctrica , sob falsas acusações, dois imigrantes italianos anarquistas e activistas operários radicais: Nicola Sacco e Bartolomeo Vanzetti. Tinham 36 e 39 anos.
Foi o ministro da justiça o inspirador da política de terror que nas décadas de 1910 e de 1920 pretendia limpar as ruas dos imigrantes radicais, anarquistas e comunistas, os quais se opunham ao governo e eram activos nos combates sindicais e nas greves daquela época. Ler o resto do artigo »



África do Sul

Protestos da população negra, farta de esperar por melhores condições de vida

Bairro de lata no SowetoAs violentas manifestações que têm ocorrido na África do Sul, nomeadamente nos bairros pobres da zona do Soweto, são o sinal de que está a acabar-se a paciência das populações negras, que não vêem melhoras nas suas condições de vida. A 3 de Setembro, os confrontos com a polícia causaram um morto. Os manifestantes reclamavam habitação condigna, esgotos, água e electricidade – coisas que continuam a faltar à maioria do negros. Ler o resto do artigo »



A pretexto da "conexão portuguesa" da ETA

Os governos português e espanhol aceleram a constituição de uma região policial ibérica

M. Raposo

Na base da suspeita (não confirmada) de que a ETA teria bases de apoio em território português, as autoridades policiais e judiciais dos dois países deram mais um passo no sentido de reforçar a constituição de uma região policial ibérica.
À sombra da luta “contra o terrorismo” lançou-se, de um e outro lado da fronteira, uma campanha destinada a convencer as populações de que terão de aceitar todas as acções que polícias e juizes ponham em marcha, com recurso certamente a medidas de excepção. Ler o resto do artigo »



Repressão em Shenzhen

Milhares de trabalhadores, na maioria mulheres, de uma fábrica na cidade de Shenzhen, China, foram brutalmente reprimidos por centenas de polícias, durante uma greve de 10 dias contra as longas jornadas de trabalho, ameaças de despedimentos e suspeitas de encerramento da empesa. Pelo menos 100 trabalhadores foram detidos para interrogatório.
A fábrica de Baolishun, que já foi a maior fabricante de árvores de Natal de plástico do mundo, emprega cerca de 10 mil pessoas e é, actualmente, subsidiária do grupo norte-americano Carlyle .



Repressão

A administração do Metropolitano de Lisboa emitiu uma nota de culpa a cerca de 80 trabalhadores por terem participado na última greve geral.



Silêncio sobre os voos da CIA

Manuel Raposo

O jornalista Rui Costa Pinto saiu do semanário Visão meses depois de a direcção lhe ter recusado a publicação de uma reportagem sobre os voos da CIA. O director da revista, Pedro Camacho, não explicou o porquê da rescisão do contrato com Costa Pinto, argumentando tratar-se de “questões internas”. Quanto à recusa em divulgar o artigo, Pedro Camacho disse que a investigação “não estava em condições de ser publicada”. Ler o resto do artigo »